Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 27 de fevereiro de 2024

7 de outubro de 2022

07/10 – Falta dinheiro na Educação e sobra no orçamento secreto, vitórias dos sindicatos na Metodista e na Anhanguera/Uniban, quase metade dos eleitos são milionários, e mais: 5 livros para conhecer Annie Ernaux, vencedora do Prêmio Nobel de Literatura 2022

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

A mensagem do Sinpro Campinas vale para todas as professoras, professores e pessoal administrativo nas escolas e instituições privadas de São Paulo: fortaleça sua união, defenda seus direitos e conquistas, sindicalize-se!

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Corte do MEC pode parar aulas e afetar bolsas e contas de luz, dizem federais – A decisão do governo Jair Bolsonaro (PL) de bloquear recursos da educação pode inviabilizar as aulas no segundo semestre em universidades federais, assim como a continuidade de pagamentos de assistência estudantil e a manutenção de serviços básicos, como água, luz, limpeza e segurança.

As instituições temem ainda impactos em projetos acadêmicos. O governo congelou R$ 2,4 bilhões no orçamento do MEC (Ministério da Educação), o que atingiu atividades da pasta e das instituições federais de ensino. Nas universidades, a medida implica uma retirada acumulada de R$ 763 milhões. Já nos institutos de educação técnica e profissional, a perda é de R$ 300 milhões. Folha de S. Paulo,  06/10  https://bit.ly/3yqwmuR

 

Internet, bolsa de estudo e limpeza: como o bloqueio de recursos do MEC afeta universidades e IFs – Instituições enfrentam terceira restrição orçamentária do ano e algumas, como a UFRJ, falam até em suspensão de atividades após bloqueio de mais de R$ 475 milhões.

O Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) destacou que o bloqueio de R$ 147 milhões dos institutos federais (IFs), dos centros federais de educação tecnológica (os Cefets) e do Colégio Pedro II, do Rio, vai afetar serviços essenciais de limpeza e segurança. “Transporte, alimentação, internet, chip de celular, bolsas de estudo, dentre outros tantos elementos essenciais para o aluno não poderão mais ser custeados”, apontou. Estadão,  06/10  https://bit.ly/3SIniK4

 

“Não foi por maldade”, declara Bolsonaro sobre cortes na Educação – O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que o bloqueio no orçamento do Ministério da Educação (MEC) estava previsto e ”não foi por maldade”. Em decreto no último dia 30, houve um contingenciamento de 5,8% da verba de órgãos vinculados ao ministério.

O acordo já estava previsto, e o candidato ainda ressaltou que o valor contingenciado será liberado até dezembro deste ano. Terra,  06/10  https://bit.ly/3SIo1eg

 

“Bolsonaro corta na educação, mas tem dinheiro para o orçamento secreto”, denuncia Alckmin – O candidato a vice-presidente na chapa de Lula, Geral Alckmin (PSB), denunciou, em vídeo divulgado em suas redes sociais, os cortes de Bolsonaro na Educação e outros programas sociais. O candidato a vice-presidente na chapa de Lula, Geral Alckmin (PSB), denunciou, em vídeo divulgado em suas redes sociais, os cortes de Bolsonaro na Educação e outros programas sociais. “Este corte foi voltado contra as mulheres: 47 de 74 políticas públicas que as atendem tiveram suas verbas cortadas em até 99%” disse. Hora do Povo,  06/10  https://bit.ly/3RD9y1O

 

Inscrições para Fuvest 2023 terminam nesta sexta (7); taxa pode ser paga até dia 10 – Termina nesta sexta-feira (7), às 12h, o prazo de inscrição para a Fuvest 2023, vestibular que dá acesso às vagas de graduação da USP (Universidade de São Paulo). O pagamento da taxa de inscrição, no entanto, pode ser realizado pelos candidatos até a próxima segunda-feira (10).

Para se inscrever, os interessados devem acessar o site da Fuvest (aqui). Na prova deste ano, serão ofertadas 11.147 vagas em 184 cursos, distribuídos em 43 unidades de ensino. Folha de S. Paulo,  06/10  https://bit.ly/3fR0aKA

 

SINDICATOS

Metodista: vitória na defesa dos seus trabalhadores – Resistência e persistência da Contee, do Sinpro ABC, do Sinpro Campinas e Região, do Sinpro-JF, do Sinpro Minas, do Sinpro-Rio e da Fesaaemg nas negociações garantiram que fossem extirpadas do plano de recuperação judicial todas as condições danosas aos direitos trabalhistas. Não haverá nenhum deságio (oi desconto) nos créditos ao seu pessoal, sendo pagos prioritariamente no prazo de 12 meses. Contee,  06/10  https://bit.ly/3yl8jh2


Unicamp: alunos protestam contra terceirização de bandejão e retirada de cotas para aluno de escola particular – Estudantes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) fizeram uma paralisação na manhã desta terça-feira (4) e impediram a realização de aulas durante um ato contra a redução das cotas étnico-raciais no ingresso na universidade e contra a terceirização da empresa responsável pelo Restaurante Universitário (RU), o bandejão.

Segundo o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da universidade, a mobilização também é contra ataques racistas no campus. Eles exibiram faixas e cartazes no ato, que se dirigiu à reitoria. Parte dos professores também aderiu à manifestação. A Cidade ON,  06/10 https://bit.ly/3EpudDr

Anhanguera/Uniban: sinpro vence processo coletivo rm representação a professores – Cerca de R$ 2 milhões foram recuperados para a categoria por meio do processo coletivo iniciado pelo Sinpro ABC contra a Anhanguera (antiga Uniban, em São Bernardo do Campo). O total se refere ao atraso no pagamento de férias a professores que lecionavam na unidade em 2011.

Se esse é o seu caso, entre em contato conosco para esclarecer dúvidas e receber as devidas orientações. Nosso horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h30, pelo WhatsApp (11) 4994-0700 ou pelo e-mail sinpro@sinpro-abc.org.br. Sinpro ABC,  06/10  https://bit.ly/3T8xzPz

 

ELEIÇÕES 2022

Quase metade dos eleitos em 2022 é milionária; patrimônio médio de vencedores é quatro vezes maior  Candidatos eleitos no primeiro turno deste ano têm um patrimônio pessoal médio quatro vezes maior que os derrotados nas urnas, aponta um levantamento feito pelo repórter Fábio Vasconcellos, do g1, com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O patrimônio médio dos eleitos é de aproximadamente R$ 8,8 milhões — já o dos não eleitos é de cerca de R$ 2 milhões.

Os números indicam ainda que, de cerca de 1,6 mil eleitos, mais de 750 são milionários — ou 47%. Quase metade (43%) dos que conseguiram vagas nos Legislativos federal e estadual, além dos governos estaduais, têm um patrimônio entre 1 milhão a 9,9 milhões, enquanto uma minoria (4%) tem bens declarados entre 10 milhões a 99 milhões. IF 06/10  https://bit.ly/3fQehQw

 

Contee: ‘Todos os esforços para eleger Lula presidente!’  Reunida em São Paulo, Diretoria Plena reafirmou posicionamento da Contee de que não existe outro caminho para os/as trabalhadores/as e a educação que não seja derrotar Bolsonaro.

Uma comissão foi montada entre os dirigentes para fortalecer a comunicação com a base e toda a sociedade, em defesa da eleição de Lula, nestas semanas que faltam até o dia 30 de outubro, quando acontece o 2° turno. Contee,  07/10   https://bit.ly/3ynDhVE


Bancada trabalhista cresce: CUT elege senadora e vai de oito para 14 deputados  A CUT aumentou o número de representantes na Câmara dos Deputados nestas eleições, passando de oito para 14 parlamentares. Outros nove candidatos a receberam boa votação e foram escolhidos como suplentes. A central também elegeu a primeira senadora da história de Pernambuco, Teresa Leitão (PT), ex-presidenta do Sindicato dos Trabalhadores em Educação daquele estado (Sintepe-PE).  Rede Brasil Atual, 06/10 https://bit.ly/3CCvrtR

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Arco Educação compra Isaac com troca de ações – A Arco Educação comprou 75% do Isaac, empresa que faz antecipação de mensalidades e gestão financeira para escolas de educação básica, da qual já detinha uma fatia de 25%. O negócio será feito por meio de troca de ações e aumento de capital. Criado há apenas dois anos, o Isaac entrou num mercado ainda não explorado no país e cresceu de forma exponencial. A empresa tem mais de 700 funcionários, atende 850 colégios e deve fechar o próximo ano com uma receita de R$ 300 milhões. O mercado de escolas de educação básica movimenta R$ 80 bilhões em mensalidades. Valor Econômico,  06/10  http://glo.bo/3elECp0

 

Ações de educação lideram alta do Ibovespa – O Ibovespa buscava a quinta alta seguida nesta quinta-feira, tendo as ações de empresas de educação entre as maiores altas, enquanto agentes financeiros continuam monitorando noticiário relacionado ao segundo turno da eleição presidencial no país. Investing.com,  06/10  https://bit.ly/3V2Yiyy

 

 

5 livros para conhecer Annie Ernaux, vencedora do Prêmio Nobel de Literatura 2022
UOL, 06/10
https://bit.ly/3yoMr47

A escritora francesa Annie Ernaux ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 2022. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira, 6, pela Academia Sueca. Nascida na França em 1940 e um dos principais nomes da literatura contemporânea, Annie Ernaux aborda em seus livros temas profundamente pessoais, que revolucionaram o gênero da autoficção, como relações familiares e de classe, violência e aborto.

Ao contrário de outros vencedores recentes do Nobel, que passaram a ser publicados no Brasil após a premiação, Annie Ernaux está presente nas livrarias brasileiras. Inaugurada em 2021, a editora Fósforo já publicou quatro livros da escritora (O Lugar, Os Anos, O Acontecimento e A Vergonha) e prepara mais um para a Festa Literária Internacional de Paraty (RJ): O Jovem. A mais recente vencedora do Nobel de Literatura é uma das convidadas do evento, em novembro.

Conheça os livros de Annie Ernaux publicados no Brasil:

O Lugar –  Foi com este livro que Annie Ernaux ficou conhecida, em 1983, e ganhou, no ano seguinte, o prêmio Renaudot. O Lugar pode ser considerado um precursor do próprio gênero: “auto-sócio-biografia”. No livro, ela parte da morte do pai para esmiuçar relações familiares e de classe, numa mistura entre história pessoal e sociologia que décadas mais tarde serviria de inspiração declarada a autores como Édouard Louis e Didier Eribon.

Os Anos – Nesta autobiografia impessoal, Annie Ernaux lança mão de um sujeito coletivo e indeterminado, que ocupa o lugar do eu para dar luz a um novo gênero literário, no qual recordações pessoais se mesclam à grande história. Aqui, acompanhamos seis décadas de acontecimentos, entre eles a Guerra da Argélia, a revolução dos costumes, o nascimento da sociedade de consumo, as principais eleições presidenciais francesas, a virada do milênio, o 11 de Setembro e as inovações tecnológicas. De 2008, este é considerado o principal livro da autora francesa.

O Acontecimento – Livro que virou filme, premiado em 2021 no Festival de Veneza, narra a experiência vivida pela escritora em 1963 quando ela, então uma estudante de 23 anos, engravida do namorado que acabara de conhecer. Sem poder contar com o apoio dele ou da própria família numa época em que o aborto era ilegal na França, ela vive praticamente sozinha o acontecimento que explora nesta obra – escrita com base em seus diários e em sua memória. A obra foi publicada originalmente em 2000.

A Vergonha – Lançado este mês no Brasil, A Vergonha mostra, mais uma vez, uma autora buscando compreender a si e o mundo que a cerca. Aqui, ela rememora um episódio de sua infância. “Meu pai tentou matar minha mãe num domingo de junho, no começo da tarde”, ela escreve. Annie tinha 12 anos e experiência traumática resultou em um sentimento que a acompanharia para o resto da vida. No esforço de situar o incidente que encerra sua infância no contexto da história mundial, ela visita os arquivos da cidade de Rouen em busca das notícias de jornal de 1952, em uma cena que os leitores já iniciados em sua obra identificarão como embrionária de Os Anos.

O Jovem (no prelo) –  Em poucas páginas, na primeira pessoa, Annie Ernaux relata uma relação vivida com um homem trinta anos mais novo que ela. Uma experiência que a fez voltar a ser, durante vários meses, a “menina escandalosa” da sua juventude. O livro, publicado em maio na França, será lançado aqui em novembro, quando a autora participa da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip).

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio