Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 19 de abril de 2024

7 de maio de 2020

07/05 -máscara facial obrigatória em SP, MP936 pode ser votada hoje, o coronavírus na América do Sul  – e mais

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]


Educação durante a pandemia: irregularidades no teletrabalho de professoras e professores.  No campo da educação, a pandemia impôs aos professores uma drástica adaptação do ensino presencial para o ensino mediado pela tecnologia. Para muitos, é um método completamente novo. Leia mais aqui:  https://fepesp.org.br/noticia/7982/

 
Máscara se torna obrigatória em São Paulo; veja onde e quando usar
Folha de S. Paulo; 07/05

https://bit.ly/2L8Iwzw

O uso de máscaras de proteção será obrigatório em todo o estado de São Paulo a partir desta quinta-feira (7), como forma de combate e prevenção ao novo coronavírus. A determinação vale para áreas públicas (na rua ou em cemitérios, por exemplo) e em estabelecimentos essenciais como supermercados, escritórios e hotéis.

No transporte público também é obrigatório o uso do item. Até motoboys que estiverem trabalhando com delivery ou mototáxi também precisarão usar a proteção.

São Paulo, que é o epicentro da pandemia no Brasil, foi o primeiro estado a adotar medidas de quarentena e agora tenta viabilizar uma abertura econômica em parte do território, desde que a região atenda a requisitos mínimos de cumprimento do isolamento social, por exemplo.

 

COMO E ONDE É OBRIGATÓRIO USAR MÁSCARA EM SP

Carros de aplicativo – SIM: O decreto estende para o estado o que já era regra na capital; vale para motoristas e passageiros

Motocicletas e carros – SIM: se for delivery ou mototáxi; NÃO: se for para uso particular, como o carro; ambos são considerados privados, como as casas

Escritórios que operam como serviços essenciais – SIM: Dentro desses locais

Estabelecimentos do ramo comercial essencial – SIM: Na circulação comum de mercados, hotéis etc.

Área comum de prédios- A cargo da administração

Bike e esportes ao ar livre – SIM: Como para andar na rua, em qualquer trajeto, não importando a distância

Cemitérios – SIM: Por serem área pública

Compra: A máscara descarável pode ser adquirida em farmácias, supermercados ou lojas de conveniência

Fiscalização: A fiscalização é feita pela vigilância sanitária e o descumprimento pode acarretar multa de R$ 276,10 a R$ 276,1 mil.

 

Dica de professores: faça você mesmo a sua máscara facial
Fepesp; 03/04 e ainda valendo!

https://bit.ly/34g0xVq

Professores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) resolveram dar uma ajuda a quem precisa usar máscaras – ou quer sentir-se protegido durante as próximas semanas – e está tendo dificuldade em encontrar máscaras cirúrgicas em quantidade: fazer as máscaras em casa.

 

Relator da MP 936, deputado Orlando Silva quer reduzir perdas salariais
Agência Sindical; 06/05
https://bit.ly/3beagNQ

Segunda (4), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), designou o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) como relator da Medida Provisória 936, que pode ser votada nesta quinta (7). A medida permite às empresas suspender contratos de trabalho durante a crise do coronavírus, além de reduzir salários e jornada de forma proporcional.

As regras valem para quem tem Carteira assinada, para os contratos de aprendizagem e de jornada parcial. O PCdoB tem uma posição crítica à medida.

Segundo Orlando Silva, a proposta do governo impõe pesadas perdas a todos os profissionais que ganham mais do que um salário mínimo. “Não é razoável que um trabalhador que vive no limite sofra cortes. Vamos procurar reduzir essas perdas para os mais pobres”.

 

Diretoria Executiva da Contee traça ações em defesa dos trabalhadores e da educação
Contee; 06/05
https://bit.ly/3dj3Oq6

A Diretoria Executiva da Contee se reuniu no fim da tarde/início da da noite de ontem (5), por videoconferência, para debater o cenário político, econômico e social do país. O objetivo foi traçar ações nos campos trabalhista, sindical e educacional a fim de enfrentar tanto as dificuldades provocadas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) quanto a irresponsabilidade do governo Bolsonaro em relação à crise sanitária e sua ofensiva contra os trabalhadores.

A respeito da Medidas Provisórias 927 e 936, em tramitação no Congresso Nacional, a Diretoria defendeu ações junto aos deputados para reduzir os prejuízos aos trabalhadores. Entre os pontos principais estão: assegurar a participação dos sindicatos nas negociações; o aumento do cálculo do seguro-desemprego; e a garantia da ultratividade das convenções e acordos coletivos durante a crise. A Executiva da Contee destacou a necessidade de as entidades da base pressionarem os parlamentares nos estados acerca dessas questões.

 


Unicamp estende calendário do 1º semestre até agosto
Colégio Web; 06/05
https://bit.ly/2xIzoP5

A Unicamp anunciou que o calendário do 1º semestre será estendido até o dia 31 de agosto. A medida está sendo tomada com o objetivo da instituição ter tempo para complementar com atividades presenciais as disciplinas dos cursos em que houver necessidade.

“Anunciaremos esse retorno com tempo suficiente para a preparação, e certamente será gradativo e muito cuidadoso. A Unicamp teve 97,5% das suas disciplinas nos cursos de graduação replanejadas para atividades remotas emergenciais de forma total ou parcial”, destaca o reitor, Marcelo Knobel.


Demissões e redução de salário levam pais a trocar filhos de escola na pandemia
FSP: 06/05
https://bit.ly/3bbAUGY

Unidades com mensalidades abaixo de R$ 800 dizem já ter fila de espera. A escola que Silva buscou faz parte de um novo segmento de colégios particulares que surgiu nos últimos anos. São unidades de grandes grupos educacionais que dizem ser “escolas conceito” para a classe C.

A Luminova, do grupo SEB, tem quatro unidades no estado de São Paulo, que tiveram dez novas matrículas em abril —mês em que não costumam receber nenhum novo aluno.


Paraná: Escolas particulares criam plano gradual de volta às aulas
https://bit.ly/3bbAUGY

 

Unidades com mensalidades abaixo de R$ 800 dizem já ter fila de espera. A escola que Silva buscou faz parte de um novo segmento de colégios particulares que surgiu nos últimos anos. São unidades de grandes grupos educacionais que dizem ser “escolas conceito” para a classe C.

A Luminova, do grupo SEB, tem quatro unidades no estado de São Paulo, que tiveram dez novas matrículas em abril —mês em que não costumam receber nenhum novo aluno.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Estado do Paraná (Sinepe-PR), Esther Cristina Pereira, o plano deve manter a prioridade para o ensino à distância. Segundo a pedagoga, a ideia é abrir a escola para filhos de trabalhadores das áreas consideradas essenciais. “A gente vai solicitar a prioridade para os pais que trabalham na saúde”, diz.



Pernambuco: Professores e pais acionam Justiça contra ensino remoto
Folha PE; 06/05
https://bit.ly/2L7kTY5

Em Pernambuco, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação formalizou denúncia no Ministério Público para que atividades não presenciais não sejam consideradas como substituição de aulas.

Foi também o que fizeram, no Ceará, os membros da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, onde o ensino remoto começou em 30 de março, além de procurarem o Conselho Estadual de Educação e as secretarias municipais e a estadual. De acordo com dados do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica, em 2018, um a cada quatro estudantes da rede pública não tinha acesso à internet.

 

Por coronavírus, relatório do TCU aponta riscos ao MEC manter data do Enem
UOL; 06/05

https://bit.ly/3dq64Ml

Um relatório elaborado por técnicos do TCU (Tribunal de Contas da União) aponta que manter as provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em novembro deste ano pode prejudicar uma parcela dos estudantes. As aulas presenciais estão suspensas há mais de um mês em todo país devido à crise do novo coronavírus. “Há o risco de que a manutenção das datas previstas para o Enem 2020 coloque os alunos do ensino médio das mais diversas regiões do país em situação de desigualdade provocada pelo período de suspensão das aulas durante a pandemia de covid-19”, diz o documento finalizado em 9 de abril.

 

Exame da educação básica será ampliado e servirá para acesso à universidade, decide MEC
Estadão; 06/05

https://bit.ly/3bj4LO1

Os exames do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que mede qualidade da educação infantil ao ensino médio, serão aplicados anualmente e devem ser usados para acesso a universidades. Antes realizado a cada dois anos e restrito a algumas séries, o Saeb agora será ampliado para todos os alunos do ensino básico, tanto da rede pública quanto de escolas particulares.

 

 

Artigo: ‘Para educação se recuperar no pós-crise, Brasil precisa de inovação, diz especialista’
Folha de S. Paulo; 05/05

https://bit.ly/3dqeVhc

Por Tatiana Filgueiras: “Se as coisas voltarem exatamente como eram antes, vai demorar muito tempo para saldar essa dívida”, disse Tatiana Filgueiras, vice-presidente do Instituto Ayrton Senna, durante o Ao Vivo em Casa, série de transmissões diárias promovidas pela Folha, que foi mediada pela repórter Angela Pinho.

Segundo ela, uma das formas da educação no Brasil sair rápido da crise é elaborar uma visão mais inovadora e com foco nas competências necessárias para se viver, trabalhar e constituir famílias no século 21.

“Precisamos saldar uma dívida com a desigualdade deixada para trás. Acho que esse chacoalhão é muito importante para rever, replanejar e desenhar uma escola para todos e entender que cada um tem uma necessidade diferente”, afirmou.

 

 A pandemia na vizinhança: o coronavírus na América do Sul

Nexo; 06/05

https://bit.ly/2zhx8ic

A quarta-feira (6) amanheceu com a prorrogação de medidas de isolamento social na Colômbia, Peru e Equador, países onde a curva de contágio do novo coronavírus se comporta de formas diferentes. O “Durma com essa” conta qual é o quadro da pandemia nesses países e como vizinhos do Brasil se preocupam com o comportamento do governo de Jair Bolsonaro no combate à doença.

Ainda tratando de América do Sul, o repórter especial João Paulo Charleaux comenta as diferentes versões em torno de um complô com mercenários americanos para tirar Nicolás Maduro do poder na Venezuela. E Guilherme Henrique fala sobre o novo superintendente da Polícia Federal do Rio, estado que é base política de Bolsonaro e seus familiares.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio