Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

quarta-feira, 6 de maio de 2020

Por Beth Gaspar em 6 de maio de 2020

06/05 - deputados excluem educação pública do congelamento de salários, sindicatos melhoram acordos das medidas provisórias, Weintraub questiona quarentena - e mais

.


Celso Napolitano, da Fepesp, é o entrevistado de João Franzin, da Agência Sindical de notícias, em transmissão ao vivo nesta terça-feira, 05/04. Assista à live completa clicando na imagem acima ou aqui.

 

Deputados retiram servidores da educação de regra que congela salários na pandemia
Câmara Federal; 05/05
https://bit.ly/2WzZYSD

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou há pouco, em sessão virtual, destaque apresentado pelo PT que retira os servidores da educação pública da regra que prevê o congelamento de salários em contrapartida ao socorro financeiro da União aos estados e municípios em decorrência da pandemia de Covid-19.

O texto-base do Projeto de Lei Complementar (PLP) 39/20, oriundo do Senado, já foi aprovado. A proposta prevê ajuda de R$ 125 bilhões para os estados, o Distrito Federal e os municípios e substitui versão aprovada em abril pela Câmara (PLP 149/19).

Devido às alterações feitas pelos deputados nesta terça-feira (5), o texto terá de retornar para o Senado. Durante a sessão virtual, a líder do Psol, deputada Fernanda Melchionna (RS), lamentou declaração do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, segundo a qual os senadores retomarão na íntegra o projeto aprovado naquela Casa.

 

Número de acordos com base na MP 936 cresce, mas sindicatos melhoram o conteúdo, diz Dieese
Rede Brasil Atual; 05/05
https://bit.ly/2zZivQJ

Levantamento feito pelo Dieese aponta número crescente de negociações com base na Medida Provisória (MP) 936, mas em muitos casos as entidades sindicais têm conseguido condições melhores. Isso inclui, por exemplo, manutenção da renda líquida mensal dos trabalhadores, preservação de benefícios e garantia de manutenção da negociação coletiva.

Até agora, as negociações acompanhadas pelo Dieese abrangem em torno de 4,41 milhões de trabalhadores. Grande parte deles, ou 68,8%, se concentra na região Sudeste. Entre as várias medidas implementadas, estão normas de prevenção e higiene, afastamento de funcionários de grupos de risco, concessão de férias coletivas, redução de jornada com pagamento de forma escalonada e “reposição total do salário líquido mensal e/ou garantia do pagamento de piso mínimo”, garantia de estabilidade, preservação de benefícios, antecipação do 13º e garantia da presença sindical no processo.

 

Decisão sobre covid-19 como doença ocupacional é instrumento importante para trabalhadores
Rede Brasil Atual; 05/05
https://bit.ly/2zZivQJ

A covid-19 pode ser considerada doença ocupacional, de acordo com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Na quarta-feira (29), quando foi analisada a Medida Provisória (MP) 927 – editada pelo presidente Jair Bolsonaro –, os ministros julgaram como ilegal o artigo 29 da medida, que estabelecia que os casos de contaminação pelo novo coronavírus não seriam “considerados ocupacionais, exceto mediante comprovação do nexo causal”.

Por unanimidade, o STF reiterou, de forma liminar, que a pandemia expõe diariamente trabalhadores da saúde e de outros serviços essenciais, como de supermercados, farmácias, além de motoboys, ao risco de contaminação.


Santa Catarina: Ministério Público recomenda desconto imediato de mensalidades da educação infantil
NSC; 06/05
https://bit.ly/2YCsiXc

O Ministério Público de Santa Catarina (MP/SC) recomendou ao Sindicato das Escolas Particulares de Santa Catarina (Sinepe) que oriente as instituições de ensino a concederem desconto imediato nas mensalidades da educação infantil. O MP entende que essas aulas tem dois pilares fundamentais- aprendizagem e cuidado- e um deles não está sendo prestado. Como não há contato presencial, o cuidado com as crianças não ocorre.

A reunião ocorreu nesta terça-feira (5) em Florianópolis e foi uma continuidade de um primeiro encontro com o Procon no mês de abril.

Já para as aulas dos ensinos fundamental e médio a orientação é para que haja transparência na apresentação da planilha de custos e, com base nos números daquilo que foi economizado, sejam concedidos descontos.

 


Weintraub contraria Teich e pede que 'questionem se precisa da quarentena'
UOL; 06/05
https://bit.ly/3b5MWSp

No dia em que o Brasil é apontado como 3º país com mais registros de novas infecções por covid-19, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, pediu hoje que as pessoas "comecem a questionar se precisa ter essa quarentena, seguindo, óbvio, as orientações do Ministério da Saúde".

As recomendações do ministério da Saúde, no entanto, ainda são de manutenção do distanciamento social, nas palavras do titular da pasta, Nelson Teich, ontem em Manaus. Ele afirmou não ser possível relaxar o isolamento enquanto a pandemia no país está em "franca ascensão”.


Em reunião com senadores, Weintraub diz que Enem não foi feito para corrigir injustiças
Folha de S. Paulo; 05/05
https://bit.ly/2A4T0O9

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) não será adiado e que não foi feito para corrigir injustiças. A declaração foi dada nesta terça-feira (5) em reunião virtual com senadores.

Congressistas têm defendido o adiamento das provas desde o início do isolamento social e do cancelamento de aulas por causa da pandemia do novo coronavírus. A falta de acesso à internet a todos os estudantes que estão sem aulas presenciais, que tende a prejudicar mais os alunos da rede pública, é um dos principais argumentos usados por senadores. Segundo eles, o ministro se mostrou indiferente à questão.


Líderes pedem adiamento do Enem, mas ministro da Educação defende calendário
Senado Notícias; 05/05
https://bit.ly/3c7UntC

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, se manteve contrário ao adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano por mais seis meses, cogitado em virtude da pandemia de coronavírus no país. Ele participou da reunião de líderes partidários do Senado, feita por videoconferência, nesta terça-feira (5), para explicar sua posição. E alegou que a crise de saúde não seguirá até a época da realização das provas, prevista para novembro.

O líder do PDT, Weverton (MA), defendeu um novo calendário para o exame, pelo fato de milhões de estudantes estarem prejudicados pelo isolamento obrigatório e pela suspensão das aulas. Segundo o senador, muitos desses jovens não têm estrutura para estudar em casa e, portanto, não têm condições de se preparar para a seleção.

 

Artigo: ‘Da tela pra cá é diferente: trabalho docente e ensino a distância nas escolas privadas’
Fepesp; 05/05
https://bit.ly/3ba6xAX

Por Andrea Harada: ‘Escolas que adotaram atividades remotas com uso de tecnologias educacionais durante essa crise parecem sugerir que a tecnologia espontaneamente executa o trabalho pedagógico [...] Propor desde já a continuidade do trabalho remoto, após o fim da pandemia, é medida precoce e oportunista’.

 

Artigo: ‘Online e juntos nas novas salas de aula globais’
Estadão: 04/05

https://bit.ly/35AFvRW

Por Andrea Tissenbaum: ‘Apesar de não sabermos exatamente o que está acontecendo na maioria das instituições superiores, é claro que as coisas não vão voltar a ser o que eram antes. O investimento em ensino e interação à distância precisa ser feito o mais rapidamente possível, com o envolvimento de especialistas que ajudem os professores a criar soluções mais eficientes. O momento exige que a mudança em curso seja assumida, não é mais possível fazer de conta que ela não chegou para ficar’.

 

Artigo: ‘A experiência da pandemia e a educação’
Extra Classe: 04/05

https://bit.ly/2W8yvbR

Por Gabriel Grabowski: ‘Nosso futuro, bem como das próximas gerações, será impactado pelas transformações que formos capazes de operar a partir desta experiência. A omissão e a ignorância também terão suas consequências’.

 

Brasil tem 7.921 mortes e 114.715 casos confirmados de novo coronavírus, diz ministério
G1; 05/05
https://glo.bo/3dfWkEi

Ontem, foram confirmadas mais 600 mortes por covid-19 no país, o maior aumento diário no total de óbitos desde o começo da pandemia. Ao todo, os registros oficiais somam 7.921 mortos por causa do novo coronavírus, num universo de 114.715 casos.



Mais restrições: o lockdown de estados para conter o coronavírus
Nexo; 05/05
https://bit.ly/2L4acFF

Com o relaxamento do isolamento social, o Brasil vem assistindo nos últimos dias a uma escalada no número de casos e mortes pelo novo coronavírus, e corre o risco de se tornar o novo epicentro da pandemia no mundo, segundo alguns estudos. Sem condições de atender a todos os doentes, estados que apresentam sinais de colapso do sistema de saúde estão recorrendo a medidas mais duras de isolamento social, como o lockdown.

Trata-se de um bloqueio total das atividades, o que implica o fechamento de todos os serviços não essenciais e o controle de circulação de pessoas e veículos. Pra sair de casa, os moradores precisam ter uma justificativa, como ir ao mercado ou à farmácia, e apresentar autorizações e documentos para chegar ao trabalho.

 

Assistir a filmes pode deixar o estudo em casa mais atrativo
Estado de Minas; 05/05
https://bit.ly/2L1EokS

Estudar Matemática, Ciências, História, Geografia ou qualquer outra matéria acadêmica estando longe do contato com o ambiente escolar pode desmotivar muitos estudantes. No entanto, a tecnologia está auxiliando os aprendizes nesse momento que requer mais disciplina.

Vídeos no Youtube, filmes em plataformas de streamings, podcasts e visitas a museus virtuais são ferramentas que possibilitam auxílio para o ensino de diversos assuntos. Aprender História, por exemplo, pode se tornar mais atraente para os estudantes da educação básica quando feito por visitas guiadas virtualmente aos museus do Brasil e de outros países.

Confira aqui uma lista com filmes indicados para criar afinidade com as disciplinas curriculares sem cair na monotonia.

Conteúdo Relacionado

crossmenu