Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

Por Beth Gaspar em 4 de fevereiro de 2022

04/02 - Fepesp pede ao CEE-SP decisão de famílias na volta à escola durante crise do ômicron, a pós graduação na Escola do Parlamento, e mais: quando Libras será um idioma oficial?

.

Os ofícios protocolados pela Fepesp ao Conselho Estadual da Educação e à Secretaria de Educação de SP, em nome dos seus sindicatos integrantes, estão aqui.

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Fepesp pede ao Conselho Estadual de Educação para deixar famílias decidirem sobre retorno das aulas presenciais
Radio Peão Brasil; 03/02
https://bit.ly/3HrpGiD

A Federação dos Professores do Estado de São Paulo dirigiu-se oficialmente hoje ao Conselho Estadual de Educação com um apelo pela saúde da comunidade escolar em forma de ofício dirigido à presidente do CEE-SP, professora dra. Ghisleine Trigo Silveira, pede que os conselheiros considerem a gravidade da pandemia e intercedam pela interrupção temporária das aulas presenciais:

“Por ser competência do CEE, ‘como órgão normativo, deliberativo e consultivo do sistema educacional público e privado paulista’, estabelecer regras para todas as escolas de todas as redes, solicitamos que V.Sa. leve ao conjunto de conselheiras e conselheiros, a proposta de deliberação da não obrigatoriedade das atividades escolares presenciais, possibilitando assim, como ocorreu nos períodos agudos de contaminação, que as famílias decidam livremente sobre a conveniência ou não de manter seus jovens em atividades remotas, nessa situação emergencial e, esperamos, transitória que estamos vivenciando”, diz o oficio assinado pelo presidente da Fepesp, Celso Napolitano, em nome dos 24 sindicatos integrantes da Federação.

 

Escolas de SP reveem regras para afastar alunos após caso de covid na turma
Estadão; 03/02
https://bit.ly/3LlIu5p

Em uma tentativa de não inviabilizar a volta às aulas neste terceiro ano de pandemia, escolas públicas e particulares de São Paulo têm flexibilizado os protocolos no combate à covid-19. Nesta quarta-feira, 2, primeiro dia de aulas da rede estadual, o secretário de educação Rossieli Soares disse que a orientação é “não fechar mais turmas por conta de um ou dois casos e observar se é caso de surto”. Colégios privados de elite também mudaram suas diretrizes para ter menos interrupções.

O Colégio Santa Cruz, na zona oeste, mandou nesta quarta-feira novas orientações para os pais sobre suspensão de turmas. Diferentemente do que ocorria até então, o grupo ficará isolado só “a partir do 2º caso positivo na mesma sala, em um período de 7 dias”, diz o comunicado.

 

Desarticulação entre governo e prefeitura de SP deixa 14 mil crianças sem escola
Folha de S. Paulo; 03/02
https://bit.ly/3gk8Nup

A Folha apurou que quase 14 mil crianças estão na fila por uma matrícula no 1º ano do ensino fundamental na capital paulista.

São 1.300 alunos somente na DRE (Diretoria Regional de Educação) de Santo Amaro, na zona sul, e quase 2.000 na unidade de Itaquera, na zona leste. São Paulo é dividida em 13 DREs.

Há anos a cidade não enfrenta problemas para garantir vagas no ensino fundamental, etapa em que a frequência escolar é obrigatória, de acordo com a Constituição. Pelo menos desde 2007, dado mais antigo disponibilizado pela prefeitura, não há registro de espera por matrícula nessa etapa.

 

CORONAVÍRUS

Brasil registra 917 mortes por covid-19 em 24 h e tem 286 mil novos casos, maior número da pandemia
Estadão; 03/02
https://bit.ly/3oqb4Zd

Este é o maior número de casos positivos por covid-19 já registrado no País nos dois anos de pandemia. Média de mortes continua em alta e chega a 689, pior marca desde 26 de agosto

 

 


SINDICATOS INTEGRANTES

Bauru: Professores e funcionários de colégio têm redes sociais monitoradas por pais de alunos: ‘Discriminação velada’, diz advogado
Ponte Jornalismo; 02/02
https://bit.ly/3Lc4784

Publicações contendo informações como orientação sexual e crenças religiosas dos profissionais são coletadas e compartilhadas em um grupo de Whatsapp formado por aproximadamente 150 pais como forma de justificar “doutrinação”; especialistas afirmam se tratar de “discriminação velada” e “cerceamento da liberdade de ensino”

No dia 18 de janeiro, o Jornal Dois teve acesso a um grupo de Whatsapp formado por aproximadamente 150 pais de alunos da instituição particular de ensino Chaminade, onde os participantes avaliam as redes sociais de educadores a fim de justificar acusações de “doutrinação”. O grupo foi criado após uma reunião realizada no dia 17 de janeiro, onde assuntos levados pelos responsáveis à direção da escola teriam sido tratados “como amenidades”.

No mesmo dia em que o J2 teve acesso ao grupo, uma “notificação extrajudicial” foi elaborada, assim como uma lista de pontos a serem discutidos em uma segunda reunião com a direção da escola, marcada para o dia 21 de janeiro . Na lista, os pais exigem, dentre outras coisas, o “controle da conduta de professores e assistentes nas redes sociais”, a “segurança da não exposição dos filhos à educação sexual, pronome neutro e ideologia de gênero” e a “proibição da discussão sobre o aborto”. Além disso, questionam a forma com que os alunos são punidos no ambiente escolar e a opinião da escola a respeito da pedagogia de Paulo Freire.


São Carlos: "É muito difícil", diz Wanda sobre aplicar 25% obrigatórios na educação
a cidadeOn; 03/02
https://bit.ly/3rmP57r

Em entrevista à CBN São Carlos, a secretária da Educação, Wanda Hoffmann, assumiu que deixou de aplicar o mínimo constitucional de 25% dos recursos municipais na Educação.

A titular da pasta alegou não ter esperado aumento na arrecadação em 2021, ano marcado pela retomada da economia durante a pandemia de Covid-19.

Para Wanda, é "muito complexo" gastar recursos públicos, em que pese 60% das unidades escolares terem mais de 20 anos de construção e necessitarem de reparos. As respostas de Wanda Hoffmann chegam depois de vereadores pedirem sua renúncia na Câmara Municipal, em uma sessão marcada por uma saraivada de críticas à sua gestão na Educação. A ex-reitora da UFSCar rebateu os alegados R$ 47 milhões que teriam deixados de ser usados. "Veja bem, o que aconteceu foi o seguinte: nós aplicamos 23,58%. Isso significa que faltou nós aplicarmos R$ 10 milhões. Não é (sic) R$ 47,5 milhões", rebateu.


ENSINO SUPERIOR

Escola do Parlamento abre inscrições para pós-graduação em Educação
Câmara Municipal SP; 03/02
https://bit.ly/3JjSxWP

A Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo está com inscrições abertas para dois cursos de pós-graduação gratuitos voltados a professores e profissionais de educação.

O primeiro dos cursos, na modalidade aperfeiçoamento, tem 200 horas/aula e é chamado de “Liderança Educativa para Equidade Racial: Gestão e Práticas Pedagógicas em Perspectiva Antirracista”. O objetivo é formar educadores que desempenham funções do magistério em escolas de educação básica para que possam ampliar e aprimorar seus conhecimentos antirracistas. São 260 vagas disponíveis e as inscrições vão até o dia 1º de março neste link. Saiba mais informações aqui.

A outra opção de pós-graduação oferecida pela Escola do Parlamento para profissionais de educação é o curso “Educação Política para a Cidadania e Valores Democráticos na Escola”, que se torna ainda mais importante em um ano eleitoral. O curso também terá 200 horas de atividades em regime híbrido (remoto e presencial). As inscrições para as 120 vagas disponíveis vão até o dia 1º de março e podem ser realizadas com o preenchimento deste formulário. Confira mais informações.

 

Diante de vagas ociosas, Fies terá Orçamento 35% menor para 2022
G1; 03/02
https://glo.bo/3HwdEVk

Diante do número de vagas ociosas, os recursos destinados ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) serão 35% menores neste ano em comparação ao ano passado: de 8,48 bilhões, em 2021, para R$ 5,53 bilhões, em 2022. O Orçamento da União foi sancionado na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro.

O que geralmente acontecia é que mesmo se o empenhado no ano anterior fosse menor, o valor no Orçamento seguinte se mantinha maior. Foi o caso, por exemplo, de 2020, em que foram empenhados 6,5 bilhões - em 2021, a dotação ficou em R$ 8,48 bilhões.

Ao prever esse montante para 2022, o governo federal já considera que parte das 111 mil vagas a serem disponibilizadas neste ano não serão preenchidas - seguindo um padrão que já vem de anos anteriores.

 

 

‘Libras precisa ser reconhecida como língua oficial’, diz presidente da Associação de Surdos de SP
Estadão; 03/02
https://bit.ly/3ur8IgD

O apresentador Tadeu Schmidt fez um discurso histórico durante a segunda eliminação de 2022 do Big Brother Brasil nesta terça-feira, 1º.

Para falar com Jessilane, Tadeu optou por usar a Libras, Língua Brasileira de Sinais. Jessilane é professora de Biologia e aprendeu a Língua para se comunicar com alunos surdos. Ao final, o apresentador disse que quem sairia da casa era aquele que não pegou os sinais: Rodrigo.

O discurso teve várias interpretações, mas, segundo Jorge Rodrigues, presidente da Associação dos Surdos de São Paulo, Schmidt quis dizer: “professora, as mulheres ficam, as mulheres ficam, você fica”.

Para ele, porém, o ensino da Libras ainda não é uma realidade no Brasil: ela precisa ser reconhecida como mais uma língua oficial. Jorge diz ser fundamental a inclusão, por parte do Ministério da Educação, do ensino da Língua na grade curricular.

Sobre a vontade de Jessilane em aprender a Língua de Sinais, Jorge comenta que isso representa  uma esperança em ter uma sociedade mais equitativa. “É uma esperança que a comunidade surda vem sonhando ter. É pequena, é ínfima, mas existe. Com o tempo, vai crescendo”, diz.

O presidente também acredita que esse é o momento perfeito para que a pauta seja discutida com mais frequência em rede nacional e para que a Globo passe a incluir recursos como o closed caption nos programas. “Estamos falando da maior emissora do país. É o mínimo e a gente não está pedindo demais não”, afirma.

No Twitter, Jorge também deixou um recado àqueles que assistiram e comentaram sobre o discurso do Tadeu: “Se o Tadeu tentou, você também pode tentar aprender a Libras! Vamos!”.

Conteúdo Relacionado

crossmenu