Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

terça-feira, 3 de agosto de 2021

Por Beth Gaspar em 3 de agosto de 2021

03/08 - Escolas particulares não tem retorno de todos os alunos, 68 cidades impedem aulas presenciais, mortes por covid tem alta de 130% entre profissionais da educação, e mais: Francisco Weffort e a democracia ameaçada

.

Todos os tópicos da série sindicalização - e da importância da contribuição de cada um à nossa união no sindicato - estão reunidos na TV Fepesp.
Aqui: https://bit.ly/3fqQvaI    Compartilhe!

 

 

 


Mesmo autorizadas, escolas particulares não têm retorno de todos os alunos em SP
Folha de S. Paulo; 02/08
https://bit.ly/3CekPir

Mesmo autorizadas a atender 100% dos matriculados todos os dias, escolas particulares da capital não viram o retorno de todos os estudantes nesta segunda-feira (2).

As unidades se prepararam para oferecer aulas presenciais a todos, mas muitas famílias optaram por ainda manter os filhos em casa, acompanhando as atividades remotas. A decisão é mais recorrente entre os estudantes do ensino médio.

A frequência às aulas presenciais continua sendo opcional em todo o estado. O governo João Doria (PSDB) avalia torná-la obrigatória a partir de setembro, a depender da adesão dos alunos durante o mês de agosto.

“As famílias ainda têm receio da contaminação e muitos pais também não tomaram a segunda dose. Muitos nos disseram preferir esperar o retorno dos filhos à escola no próximo mês, quando também estarão imunizados”, comentou diretor de colégio em São Paulo.

 

68 cidades em SP têm decretos impedindo aulas presenciais, diz secretário
UOL; 02/08
https://bit.ly/3yyLp3u

O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, informou hoje que 68 cidades de São Paulo têm decretos proibindo o retorno presencial das aulas. Cerca de 91 mil alunos da rede estadual estão nesses municípios, que contam com 194 escolas, 4% do total.

 

Mortes por Covid-19 têm alta de 130% entre profissionais da educação em SP, diz estudo
Monica Bergamo; 02/08
https://bit.ly/3fr5Sjp

A cidade de SP registrou neste ano uma alta de 130% nas mortes por Covid-19 entre profissionais da educação de 18 a 60 anos, em relação a 2020. O dado é de estudo do Instituto Pólis.

A faixa etária soma 297 óbitos até o momento, o que corresponde a 39% de todas as mortes da categoria. Os números foram obtidos pelo Pólis por meio da Lei de Acesso à Informação junto à Secretaria Municipal de Saúde e ao Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe.

“A flexibilização dos protocolos de segurança sanitária está em ritmo muito acelerado e desproporcional ao andamento da vacinação”, afirma a coordenadora do instituto, Danielle Klintowitz.

 

Volta às aulas no ensino infantil: maioria das capitais vão ter formato híbrido no 2º semestre
G1; 02/08
https://glo.bo/3lvxPub

Alunos do ensino infantil das redes municipais terão mudanças no formato de ensino com o início do segundo semestre letivo. Em 16 capitais, está programado o 2º semestre híbrido após 1º semestre remoto; em 6, 2º semestre híbrido, como no 1º semestre

Em Aracaju, Belém, Brasília (rede distrital), Campo Grande, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Macapá, Maceió, Natal, Palmas, Recife, Salvador, São Luís e Vitória, as aulas no primeiro semestre foram totalmente remotas; no próximo semestre, serão híbridas. Em Cuiabá, também será híbrido, mas o reinício será apenas em outubro. Em Porto Alegre, as aulas serão totalmente presenciais, com ida obrigatória à escola. Além da capital gaúcha, outras duas capitais terão o retorno às aulas majoritariamente presencial na rede municipal: Belo Horizonte e Rio de Janeiro. As crianças poderão ficar em casa e ter aulas remotas. As duas já adotavam o modelo híbrido no 1º semestre.

Outras 4 que já adotavam o formato híbrido no primeiro semestre e vão mantê-lo no segundo: Florianópolis, Manaus, Rio Branco e São Paulo.

Apenas uma capital vai manter o ensino 100% remoto na rede municipal, adotado também no primeiro semestre: Boa Vista.

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Novo Ensino Médio em SP divide especialistas: 'retrocesso para manter pobre como pobre' ou 'protagonismo dos jovens'
G1; 02/08
https://glo.bo/3xfY3Di

O Novo Ensino Médio anunciado no último mês pelo governo de São Paulo para o próximo ano causou cisão entre especialistas em educação: "retrocesso feito para manter pobre como pobre" ou "solução para jovens nem-nem?". Nesta segunda-feira (2), as escolas estaduais retomam as aulas em todo o estado.

De um lado, pesquisadores criticam a reforma porque acreditam que, ao retirar do currículo horas-aula da chamada formação generalista, a reforma cria ainda mais desigualdade entre estudantes de escolas públicas e privadas, dificultando o acesso de estudantes pobres à universidade.

Além disso, os cursos técnicos oferecidos em troca de horas-aula de disciplinas como física e biologia não possuem carga horária suficiente para ter qualidade e empregar no futuro esses estudantes, de acordo com pesquisadores.

Unicamp muda prova de matemática no vestibular para compensar perdas da pandemia
Folha de S. Paulo; 02/08
https://bit.ly/3A7sH3o

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) vai mudar a prova de matemática para os candidatos aos cursos de ciências humanas, devido às dificuldades decorrentes do fechamento das escolas durante a pandemia da Covid-19. As inscrições para o vestibular da instituição foram abertas nesta segunda-feira (2).

Assim como na prova realizada no início deste ano, serão 72 questões, em vez das tradicionais 90.

 

CORONAVÍRUS

Variante delta da covid-19 é tão contagiosa quanto a catapora, diz pesquisa
Rede Brasil Atual; 03/08
https://bit.ly/3xp5ZSC

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos aponta que a variante delta da covid-19 é mais contagiosa que outras cepas e tem mais probabilidade de causar variações graves da doença. As informações foram divulgadas em uma apresentação interna da agência.

A pesquisa diz ainda que a variante delta da covid-19 é mais transmissível do que os vírus que causam MERS, SARS, Ebola, resfriado comum, gripe sazonal e varíola. Além disso, é tão contagiosa quanto a catapora.



Ministério da Saúde de Bolsonaro quer reduzir acesso a medicamentos
Rede Brasil Atual; 02/08
https://bit.ly/3fqCrhu

O acesso a medicamentos pela população de baixa renda no país está ameaçado sob o governo Bolsonaro. É o que avalia o Conselho Nacional de Saúde (CNS). Em nota divulgada na sexta-feira (30), o conselho alerta para os risco da extinção do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (DAF/MS). O CNS também pede uma audiência com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para tratar deste assunto.

Caso a mudança ocorra, o DAF não estaria mais na estrutura da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE), o que pode representar ameaças ao direito ao acesso racional aos medicamentos.

  


Sob Bolsonaro, democracia precisa ser o grande tema de 2022 (Francisco Weffort: 17/05/37 – 02/08/21)
Folha de S. Paulo; 02/08
https://bit.ly/3xoJUnj"O crescimento da democracia do Brasil é o grande tema do Brasil de hoje. O tema que eu espero que tome o cenário das eleições."

O ex-ministro e professor emérito da USP Francisco Weffort, que morreu neste domingo (1º) aos 84 anos, disse em uma de suas últimas entrevistas que observava sob o governo Jair Bolsonaro um "deslocamento" do debate público de questões sociais e econômicas para temas políticos e institucionais.

Weffort falou à Folha por telefone no último dia 1º de julho. Na ocasião, afirmou: "Não tem sentido seguir qualquer política no Brasil que prejudique o desenvolvimento democrático do país".

A entrevista foi motivada pela produção de uma reportagem analítica do jornal que abordava recentes atitudes de Bolsonaro, como a de promover motociatas pelo país, sob a ótica de pesquisadores do populismo.

Ao longo de 35 minutos de conversa, o professor de ciência política analisou o cenário eleitoral para o próximo ano, acusou Bolsonaro de tentar "fugir da democracia" ao pôr em dúvida a lisura das eleições e comparou atitudes do atual presidente com as de líderes políticos do século 20.

"A capacidade de mentiras, que todo político tem, no caso de Bolsonaro vai além do razoável", afirmou.

 

TSE vai investigar fake news de Bolsonaro e manda ao STF notícia-crime contra presidente
Estadão; 02/08
https://bit.ly/3ls69qi

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou na noite desta segunda-feira, 2, por unanimidade, duas medidas contra o presidente Jair Bolsonaro por declarações infundadas de fraude no sistema eletrônico de votação e ameaças às eleições de 2022.

Os ministros decidiram abrir um inquérito administrativo e, ainda, pedir a inclusão de Bolsonaro em outra investigação, a das fake news, que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF). O desfecho dessas apurações pode atrapalhar os planos de Bolsonaro, levando à impugnação de eventual registro de candidatura à reeleição ou até mesmo inelegibilidade.

Conteúdo Relacionado

crossmenu