Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 27 de fevereiro de 2024

1 de agosto de 2022

01/08 – Professores retornam ao trabalho e retomam mobilização, 11 de agosto em defesa da Educação, os riscos da EAD na formação docente, e mais: recenseamento – dois anos atrasado –  começa nesta segunda

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]
Segunda-feira, 1º de Agosto, o Ensino Superior não só volta às aulas mas volta também a mobilização da Campanha Salarial 2022. Fique de olho: assembleia vem aí! Saiba mais: https://bit.ly/3RMLEST

 

 

 

CAMPANHA SALARIAL 2022

Professores retornam ao trabalho e retomam mobilização –  Segunda, 1º de agosto, as instituições de ensino superior privadas retornam do recesso do meio do ano. Além dos professores voltarem ao trabalho, é retomada também a mobilização da categoria na campanha salarial deste ano. Nas últimas assembleias realizadas em 15 de junho, antes do recesso, os professores reafirmaram a Pauta, reivindicando reajuste salarial que reponha a inflação na data-base, em 1º de março, e a negociação de cláusulas sobre novas relações de trabalho, advindas do incremento do ensino à distância nos cursos presenciais. Agência Sindical, 01/08    https://bit.ly/3Q4lGs4


Fechamento de cursos na Unisinos escancara crise do ensino superior – “A Unisinos afirma que está com problemas financeiros, e deve estar, porque todos estamos. Mas há um outro lado, que são 30 anos ou mais de investimento público em pós-graduação na Unisinos. Existe um compromisso e essa decisão não pode ser tomada unilateralmente.”  Jornal NH, 30/07  https://bit.ly/3zDFbm6


Opinião: ‘Riscos da EAD na formação docente’ – “a realidade brasileira mostra que legislação e normas adequadas não bastam: é preciso garantir seu cumprimento. O que passa pela maior efetividade dos mecanismos de regulação e avaliação do ensino superior por parte do Ministério da Educação (MEC). Ainda mais que o salto de concluintes em cursos a distância foi puxado pelo setor privado, refletindo uma lógica de mercado não necessariamente pautada pela busca da qualidade.”  Estadão, 31/07  https://bit.ly/3Q8TCnx

Câmara volta do recesso com agenda de MPs e teletrabalho na pauta de votação A Câmara retoma atividades nesta segunda-feira (1º), às 17h, após o período de recesso parlamentar, com pauta carregada de medidas provisórias, incluindo a que trata do teletrabalho. A Medida Provisória 1.108/22 mexe também com regras do auxílio-alimentação. Representantes das centrais sindicais fazem ressalvas ao texto. Rede Brasil Atual, 31/07   https://bit.ly/3zHneC7

 

ELEIÇÕES 2022

Estudantes convocam ato dia 11 de agosto em defesa da Educação e da Democracia –  Estudantes da cidade de São Paulo convocaram novo ato contra o governo Bolsonaro e em defesa da democracia para o dia 11 de agosto, data em que também se celebra o Dia do Estudante. De acordo com o manifesto de convocação do ato dos estudantes, apenas dois meses antes das eleições Bolsonaro mostra o espírito, de jogo sujo com que tem tratado a disputa. Hora do Povo, 28/07    https://bit.ly/3cLFS3M

Ex-gestores e professores lançam movimento para eleger ‘Bancada da Educação’  Com mais de 100 pré-candidatos já anunciados, o movimento tem como uma de suas principais bandeira garantir o financiamento adequado de todos os níveis de educação, o que passa pela defesa da extinção do chamado teto de gastos, que limita investimentos e tem levado o governo federal a promover constantes cortes no orçamento do Ministério da Educação (MEC). Sul 21 30/07   https://bit.ly/3zM5SVz

Manifesto: ‘Educação e Ciência para reconstruir o país’  O presente manifesto tem como signatários ex-reitores, pesquisadores, professores e lideranças que se apresentam à sociedade como pré-candidatos ao Congresso Nacional e Assembleias Legislativas para se somarem aos valorosos representantes da educação e ciência nesses espaços, imbuídos da imprescindível intenção de ampliar essa representação. Nenhum país conseguiu se desenvolver plenamente sem implementar políticas de estado para Educação e para Ciência, Tecnologia e Inovação. Academia Brasileira de Ciências 30/07   https://bit.ly/3Bv1qvO


Carta aos Brasileiros pela democracia já supera as 600 mil assinaturas  A Carta às Brasileiras e Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito! atingiu neste domingo (31) 600 mil assinaturas, número obtido em cinco dias. O documento lançado na terça (26) pela Faculdade Direito da Universidade de São Paulo (USP) em resposta a ameaças à democracia pelo presidente da República. Desse modo, o documento terá ato público de leitura na faculdade, nas Arcadas do Largo São Francisco, no próximo 11 de agosto. Rede Brasil Atual 30/07   https://bit.ly/3cTi0ez

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Inscrições para o Prouni 2022 começam nesta segunda-feira (1) – Esta é a primeira edição em que estudantes egressos da rede privada de ensino e que não tiveram bolsa também poderão concorrer. Por isso, no momento da inscrição, serão apresentadas diferentes modalidades aos candidatos: ampla concorrência (que inclui alunos de escolas particulares) ou ações afirmativas). Guia do Estudante, 29/07   https://bit.ly/3BwJzo9

 

Livro revê 200 anos de percalços da educação brasileira: ‘Incompreensão do passado dificulta diagnóstico – Na década de 1930, a ditadura do Estado Novo oficializou, num decreto, que o país deveria ter um tipo de escola para a elite chegar ao ensino superior e outra, focada no ensino profissionalizante, para a massa. Esses são apenas dois exemplos de 200 anos de exclusões na educação brasileira, analisa Antônio Gois, jornalista especializado em educação que lançou nesta semana “O ponto a que chegamos”. No livro, o colunista do GLOBO interpreta atrasos e avanços nas salas de aula do país desde a Independência. Extra, 30/07     http://glo.bo/3vqL03R

 

Unicef disponibiliza 300 podcasts para educação infantil – O Unicef, Fundo das Nações Unidas para a Infância, está com mais de 300 podcasts gratuitos para crianças em idade de frequentar a educação infantil e os anos iniciais do ensino fundamental. O “Deixa que eu conto” apresenta histórias e experiências educacionais que convocam os pequenos à co-criação e à imaginação.. Agência Brasil, 28/07     https://bit.ly/3PWLGq0

 

SAÚDE

Enem, viroses e saúde mental: quais os desafios da volta às aulas no segundo semestre de 2022 Com a chegada da reta final do ano letivo – num contexto de 4ª onda de Covid, casos de viroses, avanço da pobreza e de transtornos mentais –, manter a escola como ambiente saudável e de proteção é desafio. Mas quais são as maiores dificuldades a serem enfrentadas por estudantes, famílias e trabalhadores a partir deste mês? Diário do Nordeste,  28/07   https://bit.ly/3cSR8ve

 

 


Com dois anos de atraso, Censo começa coleta de dados nesta segunda-feira com orçamento corroído pela inflação
Valor Econômico; 01/08
http://glo.bo/3zi4yZg

Coleta de dados do Censo Demográfico 2022 começa nesta segunda-feira (1º) com o mesmo orçamento previsto em 2019

Após dois anos de atraso, começa nesta segunda-feira (1º) a coleta de dados do Censo Demográfico 2022. O orçamento é o mesmo que tinha sido previsto em 2019, a despeito do avanço da inflação no período.

Além disso, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) ainda precisa contratar 15 mil recenseadores para completar o quadro de mais de 200 mil trabalhadores temporários.

Ainda que a preparação para a operação já tenha começado há anos e tenha se intensificado nos últimos meses, é a ida dos recenseadores para a rua que marca o início da pesquisa, maior operação estatística do país.

Ao longo de três meses, serão visitados cerca de 75 milhões de domicílios por 183 mil recenseadores em todas as cidades brasileiras, com foco na contagem da população e no levantamento de sua faixa etária, mas também em busca de informações sobre características dos domicílios, raça, educação, deslocamento, mortalidade e autismo, entre outros temas

Previsto inicialmente para 2020, o censo foi adiado por dois anos seguidos, primeiro por causa da pandemia e depois por falta de recursos no Orçamento do governo federal.

É o maior atraso na pesquisa desde 1940, quando começou a ser realizado a cada dez anos no Brasil. Só na década de 90 ocorreu um adiamento, quando foi realizado em 1991 e não em 1990.

Ao lado dos desafios logísticos típicos desse tipo de operação, o IBGE enfrenta a dificuldade de realizar um censo com os mesmos R$ 2,3 bilhões previstos desde 2019 com uma inflação que pressiona custos importantes, como combustível e aluguel de veículos.

Além disso, a convocação de milhares de recenseadores na reta final indica certa complicação para o preenchimento das vagas o que, segundo especialistas, pode trazer alguma dificuldade para realizar a coleta dos dados no período padrão de três meses (agosto, setembro e outubro) dos censos.

Na avaliação do presidente da Associação Brasileira de Estudos Populacionais (Abep) e professor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH/Unicamp), Roberto Luiz do Carmo, este é um Censo ainda mais relevante, por trazer a contagem da população depois de uma pandemia como a que vivemos,  o que vai ajudar a compreender o atual estágio de transição demográfica, considerando o ritmo de envelhecimento da população e o estágio da população jovem, para planejar políticas públicas e avaliar a disponibilidade de mão de obra.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio