Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 08 de dezembro de 2023

17 de agosto de 2023

Sinpro-SP aciona CAPES para investigar pós-graduação da Unib

A diretoria do Sinpro-SP entregou, em 16 de agosto, denúncia à CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) com pedido de investigação sobre a Unib (Universidade Ibirapuera).

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

O alvo do Sindicato é a pós-graduação da IES de São Paulo e os “descalabros” praticados contra os professores desde o ano passado. A CAPES, ligada ao Ministério da Educação (MEC), é o órgão responsável por acompanhar e avaliar mestrados e doutorados.

O Sinpro pede apuração rigorosa e elenca os problemas que têm ocorrido na pós-graduação. Acompanha o documento um dossiê sobre o caso que a diretoria montou, junto com os docentes, reunindo as irregularidades apontadas desde o início da situação.

A expectativa da diretoria é que uma investigação da CAPES solucione os problemas detectados. Em 2022, por exemplo, a IES demitiu todos os professores da pós-graduação, deixando a categoria ao relento.

Ações – Celso Napolitano, presidente da Fepesp e do Sinpro-SP, destaca a gravidade da situação trabalhista, que repercute no ensino oferecido. “Estamos atuando bem de perto e o papel dos mantenedores é vergonhoso. Praticam estelionato mesmo,” ele argumenta.

Após a CAPES, adianta o professor Celso, o Sindicato vai levar o caso da Unib às várias secretarias do MEC. “Os avaliadores do governo estão atuando? Como deixam chegar a este nível de desrespeito?,” questiona o dirigente.

Leia também: UNIB: a greve que durou trinta dias e dobrou patronal caloteiro

MAIS – Acesse o site do Sinpro-SP.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio