Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 19 de outubro de 2024

Por Beth Gaspar em 22 de outubro de 2018

Faculdades privadas querem que novo governo aumente Fies em 10 vezes

Artigo Folha de S.Paulo | Maria Cristina Frias (*)

 

O aumento de vagas dos programas Fies (de financiamento estudantil) e Prouni (de bolsas de estudo) é a principal demanda do setor de ensino superior privado aos candidatos à Presidência.

“Se não houver fortalecimento de ambos, o país não atingirá a meta de ter 30% dos jovens entre 17 e 24 anos matriculados na faculdade até 2024”, diz o presidente da Abmes (associação das mantenedoras), Janguiê Diniz.

“O ideal é que o Fies tenha 500 mil vagas ao ano. Atualmente são 100 mil, mas pouco mais de 50 mil são aprovadas por conta dos critérios muito rígidos.”

A flexibilização de regras da EAD (educação a distância) é outra reivindicação, segundo ele. “Os modelos presencial e EAD deveriam poder ser híbridos, com 50% de cada modalidade. Hoje, cursos tradicionais só podem ter 20% de aulas a distância.”

 

 

Propostas do setor de ensino superior privado

  • Ampliação dos recursos destinados ao Fies e do ProUni
  • Flexibilização das regras de ensino a distância

76,8% 
dos alunos do ensino superior são de instituições privadas

6,2 milhões 
são os estudantes presenciais e a distância em faculdades particulares

209.442
são os professores empregados

 

 

 

(*) Maria Cristina Frias, jornalista, edita a coluna Mercado Aberto, sobre macroeconomia, negócios e vida empresarial.

crossmenu