Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 20 de abril de 2024

28 de abril de 2023

28/04 – Ensino Superior terá nova assembleia, vai ter greve? ‘Se unir o bicho foge’, diz Laerte nesta véspera de 1º de Maio. Todos ao Anhangabaú neste domingo!

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

Ensino Superior: é hora de deliberar sobre a nova contraproposta das mantenedoras. É você quem decide! Assembleias estão sendo marcadas em todo o Estado, e é pra já! Fique atento às datas e conheça a nossa proposta construída nas primeiras assembleias desta Campanha Salarial 2023: https://bit.ly/3V4ylzf

 

ENSINO SUPERIOR –  CAMPANHA SALARIAL 2023

Ensino Superior – patronal faz proposta mas não melhora condições; rodada de assembleias irá deliberar e pergunta: vai ter greve? – O Conselho de Entidades Sindicais da Fepesp reuniu-se nesta quinta-feira, dia 27, para abrir e analisar nova contraproposta das mantenedoras, apresentada formalmente no fim da tarde do dia anterior. Como sempre, a proposta patronal deverá ser discutida e deliberada pelas assembleias, em todo o Estado. Mas já avisamos que faltou respeito do patronal. A nova proposta é fraca.

Assim, nova rodada de assembleias está sendo convocada pelos sindicatos integrantes. E vai ser logo, a partir desta próxima quinta-feira, dia 4 de maio.

Fique atento ao aviso do seu sindicato, com a data, hora e formato (presencial ou remota) da sua assembleia. Fepesp  26/04  https://bit.ly/3AuLKqR


Atenção às convocações do seu sindicato – Atenção professoras, professores e pessoal administrativo: continuem atentos para as notícias, comunicados e convocações da FEPESP e do seu Sindicato. Nova assembleia vem aí! Fepesp  26/04  https://bit.ly/3V4ylzf

 

TRABALHO

No 1º de Maio, trabalhador vai celebrar vitória da democracia As centrais sindicais, que organizam de modo unificado o Dia do Trabalhador e da Trabalhadora em todo o Brasil, consideram que o clima otimista pela derrota da extrema-direita, na eleição do ano passado, vai transformar o 1º de Maio deste ano numa data histórica.

As manifestações do 1º de Maio em todo o Brasil estão sendo realizadas em conjunto pela CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB, Intersindical e Pública, pelo quinto ano consecutivo. O tema de 2023 é “Emprego, direitos, renda e democracia”, com 15 pautas prioritárias, detalhadas no vídeo abaixo. Contraf 27/04  https://bit.ly/3n77vtM

 

 

Governo confirma salário mínimo de R$ 1.320, a partir de 1º de maio A medida deverá começar a a valer a partir de 1º de maio, em comemoração ao dia do trabalhador. A presença de Lula é no evento realizado pelas centrais sindicais, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, é esperada.

Além da aprovação do salário mínio de R$ 1.320, Lula autorizou o Ministério do Trabalho a levar adiante o projeto de lei da política de valorização do salário mínimo que leva em consideração a variação do PIB de dois antes atrás somado a inflação do ano anterior. A proposta ainda deverá passar pelo crivo de outros ministérios antes de chegar ao Congresso Nacional. Rádio Peão Brasil 27/04  https://bit.ly/3LC9VtH

 

Governo fará projeto de lei para retomar política permanente de valorização do salário mínimoO presidente já havia anunciado o valor de R$ 1.320. Na passagem de 2022 para 2023, o salário mínimo foi de R$ 1.212 para R$ 1.302, acima da inflação. Agora, terá novo aumento real. Mas essa não foi a regra do governo anterior, que havia abandonado a política de valorização do piso nacional. A intenção do atual governo, disse Marinho, é que essa política volte a ser permanente, como ocorria nas gestões Lula e Dilma. Rede Brasil Atual 27/04  https://bit.ly/3LC9VtH

 

Governo fará projeto de lei para retomar política permanente de valorização do salário mínimo Nos demais feriados, o empregado tem que receber pagamento em dobro, salvo se houver norma coletiva prevendo outra forma mais benéfica — como receber o valor simples do dia mais uma folga compensatória em outro. Essas normas coletivas são resultado de negociações entre sindicatos (convenções coletivas),ou entre sindicatos e empresas (acordos coletivos) para conferir direitos ao trabalhador. No dia 1º de maio, há um tratamento diferenciado para o pagamento de trabalho.. Extra 27/04  http://glo.bo/3LenTk3

 

É preciso ampliar a representação dos trabalhadores em tempos de precarização Com as transformações no mundo do trabalho e a predominância das ideias neoliberais, os números de sindicalizados e as taxas de sindicalização caíram no mundo inteiro. No Brasil, de 7,1 milhões (18,6%), em 2017, para 5,4 milhões (13,7%), em 2019. Não caíram, despencaram, em uma situação marcada por altas taxas de desemprego, agravada pela precarização promovida pela reforma trabalhista, e pela sistemática campanha antissindical realizada para viabilizar a aprovação das reformas, nos obscuros governos Temer e Bolsonaro. Rede Brasil Atual   27/04  https://bit.ly/40QU3rA

 

ENSINO

PUC-SP aprova meta para contratação de professores negros O conselho universitário da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira (26) uma política de ação afirmativa para a contratação de mais professores negros —o objetivo é ter ao menos 37% de negros no quadro docente.

A política será implementada a partir do segundo semestre deste ano e valerá ao menos até 2029. A aplicação da regra será reavaliada a cada dois anos. Segundo a instituição, atualmente apenas 5,34% dos professores se autodeclaram negros. Folha DE S. Paulo 27/04  https://bit.ly/3NhsxAx

 

Rio: professora é demitida após queixa de agressão entre alunos no RJ Uma professora temporária da rede municipal de São João de Meriti, na região metropolitana do Rio de Janeiro, foi demitida após denúncia de pais de que ela teria incentivado agressões entre alunos de 11 anos em sala.

O caso, que está sendo investigado pela Polícia Civil, aconteceu na segunda-feira (24), na escola municipal Professora Graça Grijó. O nome da docente, que não era concursada, não foi divulgado. Folha de S. Paulo 27/04  https://bit.ly/3NhsxAx

 

Blitz dos Tribunais de Contas revela que 31% das escolas em todo País não têm coleta de esgoto e 57% não têm câmeras de segurança Ainda sob choque das ações violentas do estudante que matou uma professora a golpes de faca em São Paulo e do invasor que assassinou quatro crianças em Blumenau, os Tribunais de Contas realizaram nos últimos três dias uma inspeção-surpresa que constatou que 57% de 1.082 escolas de 537 cidades visitadas não dispõem de câmera de segurança e 85% não têm botão de pânico ou equipamento equivalente. Estadão 27/04  https://bit.ly/40Hm6cR

 

 

‘Se unir o bicho foge’
Laerte, na porta do sindicato, revisita a máxima popular, em especial para este Primeiro de Maio da redemocratização em 2023!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio