Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 14 de abril de 2024

27 de abril de 2023

27/04 – Negociação do Ensino Superior em fase crítica, nova assembleia vem aí. Lula no 1º de Maio no Vale do Anhangabaú. Unesco diz que diretores são essenciais para qualidade da educação. E mais: incitação ao golpe foi ‘por querer’ ou ‘sem querer’?

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

Ensino Superior: atenção aos avisos e convocações do seu sindicato para nova assembleia de professoras, professoras e pessoal administrativo (nos sindicatos da Fepesp que representam auxiliares de administração escolar). Aqui, nossa proposta de negociação: https://bit.ly/3V4ylzf

 

ENSINO SUPERIOR –  CAMPANHA SALARIAL 2023

Negociação no Ensino Superior entra em fase crítica – A Comissão de Negociação, representada pela Federação dos Professores do Estado de SP (Fepesp), voltou se reuniu nesta quarta, dia 26, com o Semesp (Sindicato das Instituições de Ensino Superior). No encontro foi debatida a proposta da Federação que visa dar fim ao impasse da Campanha Salarial de 2023 dos professores e pessoal administrativo do setor.

Segundo Celso Napolitano, presidente da Fepesp e do SinproSP, o documento contém de nove pontos que contemplam as reivindicações aprovadas em assembleias dos trabalhadores.

O professor denuncia que o patronal insiste em ignorar a sentença do TRT, que deu ganho de causa no julgamento do dissídio de greve de 2022. A sentença determina reajuste salarial de 10,73%, a partir de fevereiro de 2022. Agência Sindical  26/04  https://bit.ly/3AuLKqR


Educação superior: nova assembleia vem aí! A Fepesp reunirá o seu Conselho de Entidades Sindicais na tarde desta quinta, 27/04, para debater a proposta apresentada e definir os encaminhamentos para a continuidade da nossa campanha salarial.

A comissão de negociação dos sindicatos, coordenada pela Fepesp, solicitou o encaminhamento formal dessa nova proposta, com as respostas aos nossos nove pontos de negociação (veja aqui) até 18h desta mesma quarta-feira. Rádio Peão Brasil 26/04  https://bit.ly/3V80NQN

Atenção às convocações do seu sindicato – Atenção professoras, professores e pessoal administrativo: continuem atentos para as notícias, comunicados e convocações da FEPESP e do seu Sindicato. Nova assembleia vem aí! Fepesp  26/04  https://bit.ly/3V4ylzf

 

EDUCAÇÃO PÚBLICA

Em dia de greve, Educação exige revogação do Novo Ensino Médio e pagamento do piso Professores e demais profissionais da educação realizaram ao longo desta quarta-feira (26) atos públicos e mobilizações em todo o país. A mobilização tem como reivindicações principais a revogação do Novo Ensino Médio (NEM) e o cumprimento da Lei do Piso Nacional do Magistério Público. Mesmo garantida pela Lei 11.738/2008, a aplicação do piso, iniciada em 2010, não é cumprida em muitos estados e municípios. Muitos deles buscam mecanismos para burlar a obrigação.

“A educação pública no Brasil é responsável por mais de 80% das matrículas na educação básica. E mesmo assim, os trabalhadores do setor não são respeitados”, disse o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo. Rede Brasil Atual  26/04  https://bit.ly/3oRFl6f

 

 

AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR

Diretores são essenciais para a melhoria da qualidade educacionalA representação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil lançou, nesta quarta-feira (26), a publicação Liderança escolar: diretores como fatores-chave para a transformação da educação no Brasil.

A publicação mostra que a liderança dos diretores escolares é o segundo fator que mais influencia a melhoria da educação, atrás, apenas, da atuação direta dos professores dentro das salas de aula.

O lançamento da publicação, pela internet, faz parte da comemoração do Dia da Educação, comemorado em 28 de abril, e contou com a presença de dez acadêmicos brasileiros e estrangeiros ligados ao desenvolvimento da educação .Agência Brasil  26/04  https://bit.ly/423AxsV

 

 

Bolsonaro diz à PF que ‘fake news’ que postou contra urnas em janeiro foi ‘sem querer’ – Depois de cerca de duas horas de depoimento à Polícia Federal nesta quarta-feira (26), o ex-presidente Jair Bolsonaro afirmou ter compartilhado um vídeo que questionava o sistema eleitoral brasileiro sem querer. O vídeo em questão foi publicado no Facebook em 10 de janeiro, dois dias depois dos ataques às sedes dos três poderes em Brasília. Rede Brasil Atual  24/04  https://bit.ly/3NiHGSb

 

Fake News: 100 entidades cobram criação de órgão fiscalizador e defendem urgência em projeto de lei
Estadão 25/04
https://bit.ly/3NjxjNR

Assinam o documento organizações de referência como o Instituto Igarapé, o Conectas, a Fundação Tide Setubal, o Instituto Vladimir Herzog e diversas associações de pesquisas vinculadas a Universidades que atuam no campo da comunicação e da tecnologia. Algumas das organizações, como a Coalizão Direitos na Rede (CDR), e pesquisadores membros de organizações signatárias, defendem a aprovação de urgência do projeto de lei (PL) das Fake News.

Na opinião do grupo, para construir ambiente digital “democrático, seguro e saudável”, é necessário aumentar exigências de transparência, exigir obrigações específicas para violência política e desinformação socioambiental, pensar em ações de educação midiática, responsabilizar as plataformas por conteúdo impulsionado e avançar para a regulação econômica.

 

Justiça suspende Telegram por não entregar dados de neonazistas que ameaçam escolas – A Justiça Federal do Espírito Santo mandou suspender o aplicativo de mensagens Telegram em todo o país. A plataforma não entregou à Polícia Federal (PF) dados completos sobre os grupos neonazistas suspeitos de planejar ataques a escolas, descumprindo recente portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Além disso, passou de R$ 100 mil para R$ 1 milhão a multa diária contra o aplicativo, enquanto não fornecer todas as informações.

De acordo com a Diretoria de Inteligência da PF, empresas de telefonia celular, além do Google e Apple – responsável pelas lojas de aplicativos –, também serão notificadas pela Justiça sobre a suspensão do Telegram. A decisão se refere especificamente à investigação sobre o ataque a uma escolas em Aracruz (ES) no final do ano passado. O ato resultou na morte de três professoras e de uma aluna de 12 anos, além de outros 12 feridos. A polícia prendeu um jovem de 16 anos, que confessou o crime. Em sua casa, os investigadores encontraram materiais com símbolos nazistas. Rede Brasil Atual 26/04  https://bit.ly/3n7ocoG

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio