Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 25 de setembro de 2022

4 de maio de 2022| , ,

Sindicatos insistem em recuperação de perdas da inflação

E atenção: nova assembleia convocada – será na sexta-feira, 13 – para azarar o patronal e dar sorte na nossa mobilização. Veja local ou link no seu sindicato

Ensino Superior: horários e como obter link para sua assembleia

 

Na rodada de negociação na manhã desta quarta-feira, 04/05, os negociadores dos sindicatos insistiram e obrigaram o patronal a admitir discutir a reposição das perdas da inflação, duração do acordo e outros itens financeiros, na campanha salarial de professores e auxiliares de administração no Ensino Superior privado.

 

“Queremos que vocês reflitam sobre a situação dos seus trabalhadores”, disse Celso Napolitano, coordenador da comissão de negociação dos sindicatos integrantes da Fepesp -Federação dos Professores do Estado de São Paulo. “Vocês anunciam oferecer a melhor educação possível, mas querem pagar o menor valor possível ao seu professor, ao seu administrativo?”, deu como exemplo Napolitano, quando os representantes das mantenedoras tergiversaram sobre sua oferta de reajuste salarial.

Questionados, e diante da recusa à oferta aos 4% de reajuste salarial apresentada na rodada anterior, os representantes das instituições permaneceram reunidos ao final da rodada para discutir sua abordagem na negociação. “Eles têm que dizer sim ou não, posicionar-se claramente ou admitirem que não querem repor a defasagem salarial e criar um impasse”, disse Celso.

As instituições reclamam da economia, do valor das mensalidades, da sua arrecadação, mas não apresentam as suas contas para que se julgue se estão mesmo em dificuldades ou não, argumentou Napolitano. “Nós queremos repor a defasagem inflacionária do período, recuperar o valor perdido nos salários. Não basta reclamar, é preciso mostrar suas contas, seus balanços”.

Na descrição de Walter Alves, presidente do Sinpro Santos e membro da comissão de negociação, negar a reposição da inflação para um auxiliar de administração escolar que receba o piso salarial da sua categoria representa, por exemplo, “negar um botijão de gás por mês a um trabalhador que já enfrenta muitas dificuldades. Não é uma proposta humana”, disse.

Nova rodada – As negociações permanecem, apesar de rodadas muito espaçadas na visão da comissão de negociadores dos sindicatos e novo encontro já está marcado para a próxima quarta-feira, dia 11.

 

É na sexta-feira, 13, a nova assembleia do Superior

-E é bom que todos se preparem para o que virá pela frente nesta campanha salarial 2022 do Ensino Superior. Só a movimentação de professoras, professores e dos auxiliares de administração das instituições irá tirar o patronal desse vai-não-vai até agora nas negociações.

Vem aí nova assembleia do Superior, marque a data: será às 17 horas na sexta-feira, 13 – vai ter que dar azar ao patronal e sorte para nós!  A assembleia será organizada por cada um dos sindicatos para discutir o andamento da campanha com a categoria, e será simultânea em todo o Estado.

Converse com seus colegas, fique atento às informações da Fepesp e do seu sindicato. Visite o site do seu sindicato e se organize para participar com todos da sua assembleia!

 

 

3 respostas para “Sindicatos insistem em recuperação de perdas da inflação”

  1. Novamente esta enrolação, não podemos ficar esperando, acho que os sindicatos que nos representa deveria levar as vias de fato, e tomar providencias que realmente façam com que eles nos escute, lógico dentro da lei. A universidade onde trabalho já passou a previsão de reposição do salário levando em conta a inflação para a mensalidade dos cursos. Esta enrolação, já conhecemos, então não podemos mais aceitar.

  2. Paulo Cesar disse:

    É um absurdo quer os patrões não dêem pelo menos os 10,57 de reajuste! Sabermos que passaram por dificuldade na pandemia, mas tiveram muita ajuda do governo federal que bancou até 70% dos salários do funcionários. Não tem desculpa para não querem Dr o aumento conforme índice da inflamação.

  3. SILVANA ARGOLO BRANDAO disse:

    Não tem dinheiro para aumentar salarios! Mas tem dinheiro para aumentarFundoEleitoral, emendas parlamentares.Tem teto de gastos para investimentos em áreas como saúde, educçao, infraestrutura e a alegação é sempre o orçamento pequeno! Mas não tem teto para a dívida pública, que nunca foi auditada!Vamos exigir auditoria integral da dívida , com total transparência e ampla participação popular!Verão com a auditoria que tem dinheiro sim! Vamos virar o jogo!

Deixe uma resposta para Murilo Dos Santos. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio