1 de outubro de 2019

Ódio à solta no avião: nota de repúdio

Fepesp repudia ataques ao deputado José Guimarães

Na noite desta segunda-feira (30), o deputado federal José Guimarães (PT-CE) foi hostilizado em uma viagem aérea, enquanto se deslocava de Fortaleza para Brasília. Um passageiro que estava sentado ao seu lado proferiu uma série de insultos e ofensas caluniosas, registrados em vídeo pelo próprio autor, que emulava uma postura de justiceiro antipetista.

José Guimarães (PT-CE) registrou boletim de ocorrência na sede da Polícia Federal logo após o voo.

Nas redes sociais, José Guimarães comentou o episódio nesta terça-feira, 01/10,  e disse que as ofensas disparadas contra ele tratam-se de fake news. “O vídeo em que fui covardemente agredido é repleto de fake news. Jamais fui preso e não estive envolvido quando um assessor foi pego com dinheiro no aeroporto de Congonhas em 2005″, disse o deputado no Twitter, depois de o vídeo vir à tona nas redes sociais. “Eu, inclusive, fui inocentado da acusação de improbidade administrativa, em 2012, pelo STJ”, completou.

José Guimarães, na cabine do avião: ódio à solta no passageiro ao lado

Atitudes como esta demonstram uma escalada de ódio na população brasileira, produto da forte propaganda política unilateral que concentrou suas forças mobilizatórias e discursivas atacando a esquerda brasileira, assim como partidos, entidades e indivíduos mais identificados com esse espectro político-ideológico.

A Federação dos Professores do Estado de S. Paulo e seus sindicatos integrantes repudiam o ataque ao Deputado José Guimarães, e reiteram a moção de repúdio da CNTE, emitida hoje, em 1 de outubro. Como entidade de representação dos professores e profissionais de educação, a Fepesp acredita nos valores democráticos e no embate de diferentes perspectivas na esfera pública, pois é a partir disto que construímos um mundo plural e diverso, desde que não se caia na violência, no constrangimento e em tentativas de coação ao próximo.

 

Leia na íntegra a moção de repúdio da CNTE, assinada
também pela CUT, Internacional da Educação e FNPE:

 

Moção de repúdio às agressões sofridas pelo Deputado Federal José Guimarães (PT/CE) em viagem aérea 

 

O clima de ódio e violência política no Brasil, deliberadamente construído desde pelo menos as eleições de 2014, e que se acirrou muito no último processo eleitoral do ano passado, parece não dá sinais de arrefecimento. O deputado federal do Ceará, José Guimarães (PT/CE), foi mais uma de suas vítimas quando, em seu deslocamento de Fortaleza para Brasília, foi fortemente hostilizado e agredido por um dos passageiros que estava sentado ao seu lado no voo.

As redes sociais forjaram uma politização da sociedade às avessas: o repertório de mentiras difundidas e repercutidas sem nenhum pudor na Internet cria uma caldo social de ódio político em que a ignorância de alguns reverbera e, tomados de empáfia, sentem-se à vontade para atacar reputações e ferir a honra dos agredidos. Foi exatamente isso que se deu no lamentável ocorrido no deslocamento do deputado a Brasília nesse fatídico dia. Um homem com celular em punho começa a filmar a si próprio e ao deputado, que estava sentado ao seu lado, e em tom agressivo e hostil, começa a elevar a voz falando um monte de mentiras e destilando seu ódio ao partido do deputado José Guimarães. A empáfia do sujeito, ensimesmado em sua arrogância, terminou por um pedido de desculpas junto à Polícia Federal no aeroporto de Brasília.

Essa retratação, no entanto, não dirime o mais importante nesse caso: é urgente que consigamos, enquanto sociedade, restabelecer o respeito nas relações sociais. Não é possível que casos como esses, em que pese toda a vergonha que representam, consigam ainda assim muitas adesões de outras tantas pessoas. Tão hostil e agressivo como o ato em si é a própria repercussão do caso por pessoas que, acredita-se, sejam até formadoras de opinião.

Os/as educadores/as brasileiros/as, organizados pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) por meio de seus 50 sindicatos filiados em todo o Brasil, repudiam esse tipo de agressão e se solidarizam com o deputado agredido. Não podemos tolerar esse tipo de comportamento! Que esse cidadão seja representado judicialmente e que a aplicação devida de sua pena sirva de exemplo par que isso não mais ocorra no país.

 

Brasília, 01 de outubro de 2019
Direção Executiva da CNTE

 

Baixe também em PDF:

MOÇÃO DE REPÚDIO ÀS AGRESSÕES SOFRIDAS PELO DEPUTADO FEDERAL JOSÉ GUIMARÃES

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio