12 de abril de 2019| ,

Assine você também – em defesa da sua aposentadoria

Está nas suas mãos: baixe, imprima e assine, com seus colegas o abaixo assinado pela defesa da sua aposentadoria. Veja como aqui.

Já está circulando o abaixo-assinado que será apresentado ao Congresso Nacional em defesa da sua aposentadoria. Queremos que deputados federais e senadores lembrem, na hora de discutir e votar a PEC 02/2019 – a ‘reforma’ da  do banqueiro Paulo Guedes e do presidente Bolsonaro – que não se pode aceitar uma reforma que prejudique quem trabalhou a vida toda, esperando por amparo na velhice.

 

Como assinar o abaixo assinado:

• Clique aqui ou na imagem ao lado para baixar uma folha do abaixo-assinado.

• Imprima e circule entre seus colegas na escola, na sua família, entre os seus amigos.

• Entregue a folha assinada no seu Sindicato- veja aqui o endereço e telefone do sindicato mais próximo.

 

Este é o texto do ABAIXO ASSINADO NACIONAL
EM DEFESA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL E DAS APOSENTADORIAS

  • Por meio do Exmo. Sr. Rodrigo Maia, Presidente da Câmara dos Deputados, os cidadãos e cidadãs abaixo-assinados se dirigem aos/as parlamentares federais solicitando o voto CONTRA A PEC 06/2019* que modifica o sistema de previdência social.
  • Esta Proposta de Emenda à Constituição dificulta o acesso à aposentadoria, aumenta o tempo de contribuição e de trabalho, diminui o valor dos benefícios e ameaça a existência da seguridade social (aposentadoria, benefícios da assistência social como o BPC e as políticas de saúde).
  • Enquanto isso, a PEC 06/2019 não combate a sonegação das empresas devedoras da previdência, mantém privilégios e incentiva a previdência privada (os planos de capitalização), que só beneficiam os banqueiros.
  • Por isso pedimos: Vote NÃO À PEC 06/2019! Defenda a aposentadoria e a seguridade social do povo brasileiro.

 

Pressão alternativa: mande email automaticamente para os deputados neste formulário – selecione seu deputado ou todos eles, assine e mande: clique aqui ou na imagem ao lado para enviar.

 

Assine você também

por João Guilherme Vargas Netto

Tomada a decisão histórica de realizarmos o 1º de maio unificado, as quase três semanas que nos separam desta data devem ser exaustivamente aproveitadas para levarmos o abaixo assinado unitário contra a deforma previdenciária aos locais de trabalho e garantirmos milhões de assinaturas.

Este é a meu juízo a forma principal de preparação das comemorações do 1º de maio deste ano.

João Guilherme: a coleta de assinaturas nos locais de trabalho é um momento precioso de ida às bases

Imaginem, desde já, os milhares de metalúrgicos nas empresas, os milhares de condutores nas garagens, os milhares de comerciários nas lojas e nos shopping centers, os milhares de professores nas escoladas públicas e privadas, os milhares de bancários nas agências, os milhares de funcionários públicos em suas repartições, em suma, os milhões de trabalhadores e de trabalhadoras em seus locais de trabalho motivados pelas direções sindicais e dando seu apoio à campanha contra a deforma previdenciária – e mais que seu apoio, a sua assinatura.

Preparar um ato unificado é relativamente fácil e isto sabemos fazer porque temos as experiências de manifestações anteriores, positivas e negativas. Trata-se resumidamente de garantir as presenças e de organizar o carro de som.

A novidade estrutural do 1º de maio deste ano com as comemorações unificadas é exatamente o fato de que elas, as comemorações, devem encarnar a vontade manifesta de milhões de trabalhadores e trabalhadoras em repúdio à deforma previdenciária do governo e à sua propaganda enganosa.

Com a desinformação que ainda existe sobre o tema a coleta de assinaturas nos locais de trabalho é um momento precioso de ida às bases, de esclarecimento e de informação compartilhada. O abaixo assinado é coletivo, mas cada assinatura individual reforça a compreensão e repercute fortemente na vida familiar de todo o povo.

Nem é preciso, a rigor, novos materiais além dos que já produzimos – o abaixo assinado desde o seu cabeçalho é o próprio material de agitação, de esclarecimento e de mobilização, embora não tenha a menção impressa dos atos do 1º de maio que acontecerão em todo o Brasil; basta um convite oral para as comemorações.

Se assim trabalharmos e com afinco, posso antever a capa do jornal unitário a ser distribuído no dia da comemoração: 1º maio 2019 – 2 milhões de trabalhadores e trabalhadoras repudiam, com sua assinatura, a deforma previdenciária do governo. Assine você também.

 

E mais: calculadora do Dieese mostra as perdas que você terá se a ‘reforma’ passar – aqui.

 

 

 

 

NA IMPRENSA:

Centrais patrocinam abaixo-assinado contra a reforma da Previdência

O documento, intitulado “Em defesa da Previdência pública e solidária”, faz um apelo para que os deputados votem contra as mudanças na aposentadoria. https://bit.ly/2YJmQ2H

 

Povo assina abaixo-assinado contra a reforma da Previdência

Vídeo: As centrais sindicais CUT, CTB, Força Sindical, Nova Central, CGTB, Intersindical e CSP-Conlutas, além das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, iniciam campanha de coleta de assinaturas contra a reforma da Previdência. A intenção é dialogar com a população sobre as consequências da reforma. https://bit.ly/2UyRCfV

 

Trabalhadores calculam aposentadoria após ‘reforma’ e se assustam: ‘Injusta’

Centrais fazem ato no centro de São Paulo, lançam abaixo-assinado e, com o “Aposentômetro”, mostram à população diferença entre os tempos de contribuição e os valores de aposentadorias. https://bit.ly/2VG4z4h

 

‘Não existe reforma, existe uma proposta perversa’: Centrais sindicais lançam abaixo-assinado contra a PEC da Previdência

Na manhã da terça-feira (2), representantes das centrais se reuniram com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para tratar da Previdência e da medida provisória sobre financiamento sindical. Na ocasião, os sindicalistas reafirmaram que a medida visa a “destruir” as entidades que representam os trabalhadores. A MP proíbe cobrança de contribuições sindicais em folha de pagamento, permitindo apenas o uso de boleto, após autorização individual de cada trabalhador. Dezenas de entidades já conseguiram liminares judiciais para permitir o desconto em folha. https://bit.ly/2HVLgk3

 

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio