27 de outubro de 2020

27/10 – mais uma derrota dos donos de escola na Justiça, sinpro-rio denuncia colégios, ex-alunos de particulares em escolas municipais e mais, para sua aula: tem água na lua!

.

Hoje, na TV247 – Andrea Trus entrevista Celso Napolitano:
volta às aulas na pandemia.
 

Sieeesp perde (de novo) na Justiça: mantida a decisão liminar que protege docente na educação básica
Fepesp; 27/10
https://bit.ly/34vBuiD

O desembargador Paulo Kim Barbosa, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região recusou, na tarde desta segunda-feira, 26/10, mandado de segurança impetrado pelo Sieeesp, entidade que representa as escolas particulares de São Paulo, para anular o “guarda-chuva” que protege idosos, pessoas com comorbidades, gestantes, mulheres no pós-parto e educadores que residem com menores ou idosos em grupos de risco.

O mandado de segurança do Sieeesp pretendia cancelar os efeitos da liminar concedida pelo TRT em 7 de outubro (veja aqui: https://bit.ly/3iHAGv5), quando o Tribunal permitiu que professores que morem com pessoas de grupos de risco para Covid-19 permaneçam trabalhando de casa ocorre em caráter liminar e determina que o afastamento das escolas ocorra até a “cessação do risco de contágio, decorrente da pandemia, observando-se neste sentido as decisões e orientações dos entes públicos competentes e respectivos órgãos de governo e administração para decidir acerca desta questão”.

Em março, o tribunal já havia concedido tutela de urgência para que os professores do grupo de risco fossem dispensados das atividades presencias. A ação foi movida pela Fepesp e seus sindicatos integrantes.


Novas matrículas no ensino infantil municipal em SP caem 56%, e quase todas são de ex-alunos de particulares
Folha de S. Paulo; 27/10
https://bit.ly/2TrvXDp

Os pedidos de novas matrículas para pré-escola despencaram 56% na rede municipal de São Paulo, e 9 a cada 10 novos inscritos até setembro são egressos de escolas particulares. O movimento atípico causa apreensão na gestão Bruno Covas (PSDB), que teme uma corrida às escolas de ensino infantil da prefeitura no fim do ano.

Dados compilados pela Secretaria Municipal da Educação a pedido da Folha mostram que, enquanto de janeiro a setembro do ano passado, foram feitas 6.642 novas matrículas em pré-escolas da prefeitura, dos quais 2.344 (35,3%) eram de alunos transferidos de escolas particulares, no mesmo período de 2020, houve 2.926 matrículas, sendo 2.648 de alunos egressos da rede privada (90,5%).

 

‘Vontade é que aulas voltem o mais cedo possível’, diz ministro da Educação
UOL; 26/10
https://bit.ly/3e3o7JC“Nossa vontade é que as aulas voltem o mais cedo possível. Sempre claro, observadas as questões sanitárias e de cuidado com as nossas crianças”, afirmou Ribeiro em entrevista à CNN Brasil enquanto cumpria agenda hoje no Rio de Janeiro. O chefe do MEC (Ministério da Educação) fez questão de citar o investimento que a pasta fez para tentar garantir um retorno com menos riscos de contaminação pelo novo coronavírus.


Rio de Janeiro: Sinpro denuncia escolas às autoridades responsáveis
Agência Brasil; 25/10
https://bit.ly/37SbO1I

Após receber diversas denúncias de escolas que têm descumprido as normas de segurança e protocolos sanitários para proteção contra o Coronavírus, o Sinpro-Rio procurou tais instituições, solicitando que as escolas apresentassem os nomes dos professores/as que estão afastados por pertencerem ao grupo de risco ou que residam com pessoas do mesmo grupo. Pedimos também que nos fosse informado se todos os profissionais, quando foram convocados/as para o trabalho presencial, foram testados/as para o COVID-19, como determinam a lei Estadual 8997/2020, e a decisão proferida pelo TRT no Mandado de Segurança da ação de suspensão das aulas no Estado do Rio de Janeiro.

Diante do não recebimento de resposta por parte de algumas instituições, o Sinpro-Rio vai enviar ofício às autoridades responsáveis e também ao Secretário Estadual de Educação do Rio de Janeiro, prof. Comte Bittencourt, denunciando o descaso das escolas abaixo listadas com a saúde de seus professores/as, funcionários, estudantes e familiares, e solicitando que o governo do Estado tome providências para garantir a segurança da comunidade escolar.

 

Sem diálogo e sem projeto, educação teve ‘piores momentos da história’ com Doria e Covas
Rede Brasil Atual; 26/10
https://bit.ly/3mxIfa9

Em quase quatro anos, nenhum projeto de educação foi implementado na rede municipal de educação. Por outro lado, houve proposta para distribuir ração humana aos estudantes, fechamento de períodos integrais na educação infantil, redução de merenda e do Programa Leve-Leite, matrículas em escolas que ainda estavam em obras.

A única promessa efetiva do governo de Doria e Covas para a educação em São Paulo foi zerar a fila da creche em um ano, o que não foi cumprido. E a única realização anunciada pela gestão, ter zerado a fila da pré-escola, é na verdade um feito da gestão de Fernando Haddad (PT), encerrada em 2016, que apenas foi concluído em 2017.

 

IEA discute o atual momento da educação básica e as perspectivas para 2021
Jornal da USP; 26/10
https://bit.ly/3mmrsGE

A Cátedra de Educação Básica do Instituto de Estudos Avançados terá programação voltada para os desafios do ensino público pós-pandemia.

Ainda existem muitas dúvidas em torno de como as aulas serão retomadas em todos os níveis de ensino, inclusive na educação básica. Apesar de algumas cidades já terem retomado o formato presencial em número reduzido, a desconfiança entre pais e profissionais da educação permanece. A Cátedra de Educação Básica do Instituto de Estudos Avançados (IEA) discute o atual momento da educação e as perspectivas da educação básica para o ano que vem, ao mesmo tempo que novos membros tomam posse no Conselho Consultivo da entidade.

 

Fies 2020.2: MEC abre novo período de inscrição para vagas remanescentes
Blog do Vestibular; 22/10
https://bit.ly/2Tqa3kd

O novo cronograma consta do novo edital publicado no Diário Oficial da União de 13 de outubro de 2020.

As inscrições serão realizadas exclusivamente por meio da página do Fies na internet, aqui: https://fiesselecaoaluno.mec.gov.br/usuario-login .

Conforme edital, a partir do dia 26 de outubro, poderão se inscrever tanto os candidatos não matriculados em instituição de educação superior, como também aqueles já matriculados, mas que buscam uma oportunidade para financiar a continuidade dos estudos.

 

OMS e Anvisa dizem que vacina será aprovada pela ciência, não pela ‘nacionalidade’
Rede Brasil Atual; 26/10
https://bit.ly/3ouOOfe

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmam que a vacina contra a covid-19 deve ser aprovada “pela ciência”, sem se importar com nacionalidade ou problemas políticos. O recado das entidades especializadas vai na contramão do discurso do presidente Jair Bolsonaro.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, negou que a agência possa negar o aval para a Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, por causa de pressões do governo.

 


 




Nasa diz que encontrou moléculas de água na superfície da Lua
G1, Ciência e Saúde; 26/10
https://glo.bo/3kwVbwk

Moléculas estavam presas em grãos minerais. Indícios já eram investigados, mas estudo foi apresentado como a primeira ‘prova química’ de água na Lua.

Veja o vídeo aqui: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/video/cientistas-descobrem-agua-na-superficie-da-lua-8971357.ghtml

Dois estudos publicados nesta segunda-feira (26) na revista científica “Nature Astronomy” tratam da existência de água na superfície lunar. O mais relevante deles, conduzido pela Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, relata ter localizado moléculas de H2O presa em grãos minerais.

Na visão de cientistas, o anúncio da agência espacial americana é a primeira confirmação de indícios já levantados por pesquisadores desde a década passada.

O que apontam os estudos:

  • Nasa diz que moléculas de água foram achadas presas em grãos de minerais
  • As moléculas foram encontradas na face iluminada da Lua
  • Estudo da Nasa é apontado como primeira “prova química” da existência de água
  • Em outra pesquisa, a Universidade do Colorado analisou microcrateras nos polos da superfície lunar e diz que elas têm potencial para abrigar pequenas porções de água congelada
  • A área das microcrateras tem 40 mil km², está em sombra permanente e a temperatura no local é de -163ºC
  • Chegada da água à Lua tem entre as hipóteses: cometas, asteróides, poeira interplanetária e até gases de erupções vulcânicas

 



Como descoberta de água na Lua pode acelerar planos da Nasa para montar base no satélite

BBC Brasil; 26/10
https://bbc.in/34xCyTq

Embora já tenha havido sinais de água na superfície lunar, essas novas descobertas sugerem que ela é mais abundante do que se pensava anteriormente. “Isso nos dá mais opções para fontes potenciais de água na Lua”, diz Hannah Sargeant, cientista espacial da Open University, na Inglaterra, à BBC News.

“A quantidade de água é aproximadamente equivalente a uma garrafa de 350 ml de água em um metro cúbico de solo lunar”, disse um dos autores do estudo, o pesquisador Casey Honniball, do Centro Goddard de Voo Espacial, da Nasa, durante uma teleconferência virtual.

Jacob Bleacher, da diretoria de exploração espacial pelos humanos da Nasa, disse que os pesquisadores ainda precisam entender a natureza dos depósitos de água. Isso os ajudaria a determinar o quão acessíveis eles são para os futuros exploradores lunares usarem.

O local para colocar uma base lunar será escolhido tendo em mente onde a água está, explica Hannah Sargeant. Segundo a pesquisadora, o objetivo é desenvolver “uma maneira mais sustentável de fazer a exploração espacial”. E para isso é necessário o uso de recursos locais, especialmente a água, explica ela à BBC News.

A agência espacial dos EUA disse que enviará a primeira mulher e o próximo homem à superfície lunar em 2024 para se preparar para o “próximo salto gigante” — a exploração humana de Marte em 2030.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio