Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Por Beth Gaspar em 1 de novembro de 2018

Reforma do Ensino Médio se completa com a BNCC

por Conceição Fornasari (*)

Uma dessas ‘reformas’, a do Ensino Médio, nega a formação integral dos estudantes na medida que exclui, reduz, segrega e impede o desenvolvimento dos jovens.

Exclui e segrega os que mais precisam do ensino médio noturno com o fechamento desse período e a promessa do ensino em tempo integral, ao mesmo tempo em que, na aparente “escolha” entre o ensino regular e o profissionalizante, os jovens não terão garantia de acesso à opção Mais adequada. Impede a formação integral e do espírito crítico quando exclui a obrigatoriedade de disciplinas como Sociologia, Filosofia, Artes e mesmo Educação Física.

Além de tudo, permite o gerenciamento das escolas públicas por empresas privadas, em nome de uma suposta eficiência; possibilita convênios para oferecer cursos onde não houver a possibilidade da escola pública; permite a venda de materiais didáticos padronizados, entre outros.

Há uma dupla vantagem para as empresas – lucros para as grandes fundações, com o oferecimento de serviços, gerenciamento de redes e material de educação padronizado, e formação de trabalhadores bem a gosto do capital neoliberal. Associada a essa reforma nefasta a BNCC do Ensino Médio vem completar o desmonte da educação pública nesta etapa fundamental para a juventude. A proposta de reforma, por isso, deve ser rejeitada pela sociedade.

(*) Conceição Fornasari, professora, é coordenadora de Assuntos Culturais e Educacionais da Fepesp e diretora do Sinpro Campinas.

crossmenu