Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

Por agencia sindical em 30 de janeiro de 2024

Categoria tem participação ativa na Conae

Vários diretores de Sinpros de nosso Estado representam suas entidades e a Fepesp na Conferência Nacional de Educação – Conae 2024. O evento começou domingo (28), com reunião da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino, preparatória à Conferência. Conae, em Brasília, termina nesta terça, dia 30.

Presenças – Pelo Sindicato da Capital estão Madalena Guasco, Iberê Moreno e Sandra Caballero; já Renato Carlos representa Osasco; Tamires Ito, Valinhos e Vinhedo; mais Conceição Fornasari, Alexsandro Sgobin, Paola Guidi e Solange Pozzulto, pelo Sinpro Campinas.

Presentes também Kelem Motta Vargas e Silvana de Azevedo Cruz, do Espírito Santo; Perla Martins e Pamela Marmentini Corrêa, Rio Grande do Sul; Valdir Kinn, de Ijuí, Bahia; Izabel Costa, Márcio Franco, Jayram Saraiva Uchôa, Fábio Conde, Maria Eduarda Quiroga e Marco Antonio Costa, pelo Rio de Janeiro; Sergio Torquato, Niterói; Francisco Levy, Nova Friburgo; Robson Terra, Sinpro Norte Nordeste; Dulce Helena e Guilhermina Rocha, por Macaé e Região.

Discussões – A Conferência pôs em debate problemas, causas, objetivos, diretrizes, metas e estratégias para a elaboração do novo Plano Nacional de Educação 2024-2034. Discussão se apoia em sete eixos.

Iberê Moreno, diretor do Sinpro SP, afirma: “A Conae é momento de luta e união”. Ele conta: “Na manhã da segunda, houve colóquios, com debates dos temas principais. Participamos em peso da mesa proposta pela Contee, acerca das regulamentações do ensino privado. Tivemos contribuições de diversos representantes, inclusive do presidente da UNE. Apesar de manifestações de caráter patronal, ficou claro que é urgente a ação dos Sindicatos junto a órgãos públicos. Não podemos aceitar uma agência reguladora defensora da vontade patronal. Por isso, defendemos a regulamentação do ensino privado, em especial o Ensino a Distância, inclusive questionando o uso de aulas remotas em cursos presenciais”.

O professor Iberê frisa ainda a importância das entidades de classe em defesa dos interesses dos docentes. Ele comenta: “Na tarde da segunda, participamos do Eixo 4, uma das plenárias de votação para o texto final da Conferência. Estamos aqui principalmente pra defender os interesses dos docentes do ensino particular. Seguiremos firmes na construção e na luta pela regulamentação já”.

MAIS – Site e redes sociais dos Sindicatos e Fepesp.

crossmenu