Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

Por Beth Gaspar em 23 de fevereiro de 2023

23/02 - Inteligência artificial que escreve sozinha é 'como um papagaio'; o grupo de trabalho contra o discurso de ódio; suspensa a greve nos colégios Oswaldo Cruz, mas na faculdade continua – e mais: com trabalho remoto, cresce a busca por cursos sobre comunicação não violenta nas empresas

Cartunista Laerte comenta a onda de ganância que seguiu o desastre ambiental no litoral norte de São Paulo com as chuvas do Carnaval. Toda nossa solidariedade aos atingidos!

 

Banco Mundial estima que impacto da pandemia na educação pode causar perda de 10% na renda futura dos estudantes - “A pandemia causou um colapso oculto, mas massivo, no capital humano dos jovens em momentos críticos do ciclo de vida”, adverte o Banco Mundial em relatório intitulado “Colapso e Recuperação”. Os estudantes de hoje podem perder até 10% de seus ganhos futuros por causa dos choques na educação provocados pela covid. Para as crianças em primeira infância, o déficit cognitivo e emocional pode se traduzir em uma queda de 25%. O Sul 22/02   https://bit.ly/3ItwVbH

 

Ministério Público abre um segundo inquérito para investigar convênio da Prefeitura de SP com Liceu - O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) abriu um segundo inquérito para investigar o convênio feito pela prefeitura da capital paulista com o colégio Liceu Coração de Jesus. Além de apurar a possível prática do crime de improbidade administrativa, o órgão quer se debruçar sobre eventuais violações do direito à educação praticadas pela gestão de Ricardo Nunes (MDB).

No final do ano passado, o emedebista decidiu firmar o convênio após os padres que administram a escola particular anunciarem o fim de suas atividades devido à insegurança em seu entorno, no centro de São Paulo, agravada com a dispersão da cracolândia. Monica Bergamo  22/02  https://bit.ly/3KxVBCd

 

Unesco escolhe Paraná para sediar evento latino-americano de educação superior - A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) escolheu o Paraná para sediar a Conferência Regional de Educação Superior na América Latina e no Caribe (Cres+5).

O encontro é resultado da 3ª Conferência Regional de Educação Superior, coordenada pelo Instituto Internacional da Unesco para a Educação Superior na América Latina e no Caribe (Iesalc), em 2018, em Córdoba, na Argentina. Radar  22/02  https://bit.ly/3EzmO3E

 

SINDICATOS

Greve nos Colégios Oswaldo Cruz é suspensa - Na última quinta-feira, 16 de fevereiro, professores e professoras dos Colégios Oswaldo Cruz reunidos em assembleia decidiram suspender a greve que tinha sido iniciada no dia 06, por conta da baixa adesão dos docentes ao movimento, e mesmo considerando que apenas parte das reivindicações foi atendida. O Sindicato já comunicou a suspensão da greve à mantenedora.

Celso Napolitano, presidente do SinproSP, lembrou que não pode haver desconto no pagamento de quem participou da greve (que cumpriu todos os requisitos legais) e reforçou que violações aos direitos trabalhistas dos educadores devem ser informadas ao Sindicato, para as devidas providências.. Sinpro SP  22/02  https://bit.ly/3Sr1T8X

 

Fome no Brasil é tema de debate promovido hoje pela ReUniR - A Campanha da Fraternidade deste ano propõe um amplo debate sobre a tragédia da fome, que atinge 33 milhões de brasileiros. A superação deste problema humanitário passa por aspectos que envolvem desde as causas estruturais até o papel das políticas públicas de Estado para garantir a segurança alimentar, passando pela importância da agricultura agroecológica no país. Representando o Sinpro Campinas, a professora Silvana Suaiden, Teóloga e Mestre em Ciências da Religião e presidente da Associação dos Professores da PUC Campinas (Apropucc).

Para acompanhar o debate ao vivo no canal da ReUniR no YouTube, clique no link https://bit.ly/3Se3fn7. Sinpro Campinas  17/02  https://bit.ly/3y5Yymp

 

TECNOLOGIA

Inteligência artificial que escreve sozinha é 'como um papagaio' e isso traz riscos, diz especialista do MIT - A clareza dos textos gerados por ferramentas como o ChatGPT, da OpenAI, não pode ser confundida com um real entendimento das máquinas sobre os temas. "É como um papagaio: eles são capazes de reproduzir a linguagem, mas não de pensar sobre o que estamos pedindo", compara a professora MIT, Pattie Maes. "É bastante preocupante que essas tecnologias estejam sendo amplamente disponibilizadas sem termos primeiro uma discussão aprofundada sobre seus impactos e a definição de uma regulamentação", diz Maes. Folha de S. Paulo  22/02  https://bit.ly/3ksst4H

 

ChatGPT pode ser usado como "calculadora" na educação, mas com alguns cuidados - Enquanto países como França e Austrália temem os riscos que suas facilidades podem trazer para o aprendizado, inclusive restringindo seu uso no setor, nações como Singapura decidiram "abraçar" a tecnologia, a levando com moderação para as escolas e universidades.

Lá, o ministro da Educação chegou a fazer uma relação entre o uso da ferramenta com a inserção da calculadora na educação. Segundo ele, esse é o tipo de ferramenta que pode ser útil quando já se dominam conceitos básicos e habilidades de raciocínio, de maneira que ele funciona apenas como um facilitador de algo que já se domina. Portal Terra  22/02  https://bit.ly/3IozTxW

 

CIDADANIA

Como luto, amparo e ganância se misturam no litoral norte de SP - O número de mortos em decorrência da sequência de temporais que atingem o litoral norte de São Paulo chegou a 48 nesta quarta-feira (22). Nas regiões mais atingidas, moradores trabalham como voluntários para auxiliar desabrigados e desalojados e para encontrar desaparecidos, enquanto outros tentam lucrar com o desastre. Nexo 22/02  https://bit.ly/3Irtthr

 

Governo cria grupo de trabalho para combater discurso de ódio- O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania criou um grupo de trabalho para desenvolver estratégias de combate ao discurso de ódio e ao extremismo. A equipe, que teve sua instauração publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (22), também será responsável por propor políticas públicas na área. O grupo de trabalho irá assessorar o ministro da pasta, Silvio de Almeida, nas questões referentes a discurso de ódio e extremismo.

A ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB) foi designada como presidente do grupo de trabalho. Serão, ao todo, 29 pessoas envolvidas na equipe, sendo 24 da sociedade civil. Dentre os representantes estão o influenciador digital Felipe Neto, a jornalista Patrícia Campos Mello, a antropóloga Débora Diniz e o epidemiologista Pedro Hallal. Nexo 22/02  https://bit.ly/3m2wJIL

 

 


Com trabalho remoto, cresce a busca por cursos sobre comunicação não violenta nas empresas
Valor Econômico  23/02
http://glo.bo/3IqaRhV

Técnica criada nos anos 1960 para melhorar as relações interpessoais pode ajudar a reduzir conflitos e mal entendidos no trabalho

Comunicar-se bem ganhou novos contornos após a pandemia, a implementação do trabalho remoto e, posteriormente, do modelo híbrido. Isso porque, a distância, ou vemos nosso interlocutor de forma limitada por uma tela ou não o vemos, e esse ambiente pode mudar de forma significativa a compreensão da mensagem que se quer passar.

“É preciso falar com mais clareza quando não se vê a pessoa porque não estamos vendo o outro articular”, afirma Desirée Cassado, psicoterapeuta e professora da The School of Life (TSL). “[A distância] a gente tem poucos dados sobre a outra pessoa [durante uma conversa].”

Não à toa, os cursos de comunicação estão sendo muito procurados por profissionais das mais diversas áreas e hierarquias. Cassado comenta que, na The School of Life, as aulas de comunicação estão entre as que mais fazem sucesso.

Um levantamento da plataforma de ensino a distância Udemy, que tem 13.400 clientes corporativos no mundo, inclusive no Brasil, mostrou que cursos ligados a habilidades de comunicação para o trabalho foram os mais consumidos no período analisado, entre julho de 2021 e julho de 2022. Esse tipo de competência ficou à frente de outras tradicionalmente relevantes para profissionais, como gestão de projetos (2º), liderança (3º) e as metodologias agile (4º) e scrum (5º).

De forma simplificada, a CNV propõe quatro passos para que as conversas aconteçam. Em um primeiro momento, é preciso ter a habilidade de observar de maneira neutra, sem julgar. No segundo passo, o ponto é conseguir entender os sentimentos que aquela situação provoca em você, como irritação ou ansiedade, e ser capaz de explicar isso para o outro. “É importante descrever de forma precisa o que nos irrita ou atrapalha o nosso trabalho”, diz Cassado. “Se você está trabalhando em conjunto, existe um prazo e a pessoa não atende o telefone ou adia reuniões, é preciso detalhar o valor ou as necessidades que estão sendo desrespeitadas”.

Trazer essas necessidades à tona é o terceiro passo. “A gente deveria contar isso para o outro. [Algo como] para mim é importante entregar projetos no prazo”. Por fim, o quarto passo seria, então, fazer o pedido para a outra pessoa. “Aqui ele tem que ser claro, com prazo possível e de forma que seja viável.”

crossmenu