Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 18 de abril de 2024

19 de janeiro de 2023

19/01/23 – A inflação na Educação, um grupo de trabalho para rever o salário mínimo, como proteger o dinheiro guardado para a formatura, e mais: saúde mental do brasileiro não está boa, falta educação emocional

A psicose bolsonarista ultrarreacionária que acomete boa parte das instituições públicas e privadas do Brasil também se instalou no principal órgão empresarial do país, a Fiesp. Josué Gomes, até poucos dias o presidente da Fiesp, foi removido do cargo num processo sumário por conta de suas posições políticas: fazendo confusão com o autor de O Capital, Karl Marx, suspeitaram que uma arte do respeitado paisagista Burle Marx fosse indicação de inclinação socialista de Josué.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

 

Inflação da educação pode surpreender em fevereiro. Para pior – O índice paulista IPC-FIPE de janeiro consegue antecipar em um mês os reajustes detectados pelo grupo Educação no IPCA de fevereiro, com o impacto da volta às aulas. Na segunda semana, o grupo Educação no IPC-FIPE variou de 0,87% para 2,35%. Os Cursos Regulares variaram 2,86%, o que indicaria uma alta de 7,5% para o equivalente do IPCA em fevereiro ante janeiro. Em relação ao mesmo mês de 2022, seria uma variação de 8,05%.

Já os ‘Cursos Diversos’ exibiram variação de 1,16% no índice paulista, o que aponta para uma alta de 2,9% no IPCA de fevereiro e 6,62% no ano.

Em fevereiro do ano passado, o grupo Educação teve maior impacto no IPCA, com alta de 6,67% nos cursos regulares e cursos diversos, por sua vez, tiveram alta de 3,91%.  Por Miriam Leitão, em O Globo 18/01  http://glo.bo/3J0BBYs


TRABALHO

Lula reúne centrais sindicais e anuncia grupo de trabalho para debater valor do salário mínimo – O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, anunciou nesta quarta-feira (18) a criação de um grupo de discussão para tratar de uma política permanente de valorização do salário mínimo. Haddad disse na última semana que valor de R$ 1.320 não estava garantido. Aumento do número de beneficiários do INSS consumiu espaço no orçamento; valor atual é R$ 1.302. G1 18/01  http://glo.bo/3QMlDD2

 

Centrais com Lula: ‘salário mínimo, reajuste do Imposto de Renda, reforma da estrutura de sindicatos e até mesmo “revogaço” da reforma trabalhista’ – Líderes de centrais sindicais apresentaram demandas em encontro com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, nesta quarta-feira, 18. Em seus discursos os sindicalistas falaram sobre o salário mínimo, reajuste do Imposto de Renda, reforma da estrutura de sindicatos e até mesmo “revogaço” da reforma trabalhista.

O presidente da Força Sindical, Miguel Torres, afirmou que os trabalhadores não querem a volta do chamado imposto sindical. Ele defendeu uma reforma da estrutura de sindicatos no Brasil, para combater a “pulverização” das entidades. “Destacamos a necessidade de se resolver definitivamente o financiamento da atividade sindical. Radio Peão Brasil 18/01  https://bit.ly/3HeOEUN

 

UNIVERSIDADE

Aluna de medicina da USP é suspeita de desviar quase R$ 1 milhão de festa de formatura – A Polícia Civil de São Paulo investiga uma estudante de medicina da USP acusada por colegas de ter desviado R$ 920 mil do fundo de formatura de sua turma na Faculdade de Medicina. Alicia Duddy Muller Veiga, 25, é investigada sob suspeita de apropriação indébita do fundo, além de estelionato e lavagem de dinheiro, depois tentar apostar, sem pagar, um total de R$ 891 mil em bilhetes da Lotofácil. Folha de S. Paulo 18/01  https://bit.ly/3IYDAMF

 

Como proteger o dinheiro da formatura e evitar danos – Concluir a graduação com festa, família e amigos é o sonho de muitos alunos, mas virou um problema para a 106ª turma de medicina da USP, que pode ter perdido os R$ 920 mil reunidos para a celebração (veja acima)

Para evitar problemas como saques indevidos ou pagamentos a fornecedores sem anuência dos colegas, profissionais dos setores de eventos e finanças ouvidos pela Folha dizem que é fundamental criar, no começo do projeto, um estatuto com regras claras sobre a atribuição da comissão de formatura.

Já a responsabilidade por transações financeiras deve ser delegada a, no mínimo, duas pessoas, e os investimentos precisam ser de baixo risco e operados por instituições consolidadas no mercado. Folha de S. Paulo 18/01  https://bit.ly/3XjqQVe

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Internautas ironizam ‘nível’ de membros da Fiesp, que confundem Burle Marx com Karl Marx – A divulgação, ontem (17), de que integrantes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) confundiram o nome do paisagista Burle Marx com o do filósofo Karl Marx, autor de O Capital e do Manifesto Comunista, provocou reações nas redes sociais. Internautas ironizam o “nível intelectual” dos empresários da entidade.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, em outubro do ano passado, um projeção colorida do terraço do antigo Ministério da Saúde e Educação, no Rio de Janeiro, idealizada pelo artista, foi exibida no prédio da Fiesp, na Avenida Paulista, em São Paulo. Mas, na ocasião, alguns empresários, além de confundir Burle Marx com Karl Marx, também viram na obra algo como se a bandeira do Brasil estivesse sendo coberta de vermelho. O que, na visão desses integrantes, seria um sinal de que a entidade patronal, “poderia estar sob influência do socialismo”. Rede Brasil Atual 18/01  https://bit.ly/3WlrGj5

 

PESQUISA

Alunos mais ricos ficam com maior parte dos gastos públicos em educação – Apenas 16% do financiamento da educação pública vai para os 20% mais pobres, enquanto 28% vai para os 20% mais ricos, disse o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em um relatório publicado nesta terça-feira, destacando a desigualdade educacional global.

O relatório intitulado “Transformando a educação com financiamento equitativo” analisa os gastos dos governos desde a educação pré-primária até a educação superior em 102 países. “Estamos falhando com as crianças. Muitos sistemas educacionais em todo o mundo estão investindo menos nas crianças que mais precisam”, disse a diretora executiva do Unicef, Catherine Russell Monitor Mercantil 17/01   https://bit.ly/3wf0s36

 

 

Saúde mental do brasileiro não está boa, falta educação emocional, diz psicólogo
CNN, 18/01
https://bit.ly/3QR3uUC

À CNN Rádio, Leonardo Abrahão disse que a campanha Janeiro Branco é importante para conscientização sobre a importância da saúde mental

Janeiro é o mês da conscientização dos cuidados com a saúde mental e emocional, com a campanha conhecida como Janeiro Branco, criada pelo psicólogo Leonardo Abrahão, em 2014. Em entrevista à CNN Rádio, ele explicou que a iniciativa é importante para chamar a atenção para o assunto.

“A gente tem que pensar de maneira multidimensional, saúde do brasileiro não está legal, é fato”, disse. Ele lembra que a Organização Mundial da Saúde tem dados validados dizendo que o Brasil é a população com “mais ansiedade do mundo”, além de estar entre os cinco povos das Américas mais deprimidos.

Leonardo acredita que “nunca houve educação emocional e sentimental” e isso gera “um analfabetismo emocional”, para reconhecer os conceitos como o que é felicidade sincera.

Somado a isso, a “sociedade brasileira é uma das mais injustas e desiguais do mundo”, o que gera uma pressão extra na população no geral.

O psicólogo vê falta de “psicoeducação” e de um projeto de levar informação para as pessoas, “que é o que o Janeiro Branco busca fazer.”Ele avalia que esses dois fatores são capazes de fazer com que as pessoas observem sinais e busquem alternativas para aliviar a saúde mental.

“Cada pessoa tem um ritmo, biotipo, quantidade de horas de sono necessária para ser funcional, relação com alimentos, bebidas, sexo, religião, todas as circunstâncias da vida”, ponderou.

O que serve para todo mundo, segundo ele, é “tentar buscar mecanismos”, que podem ser práticas terapêuticas, culinária, jardinagem, meditação, desenho, artes, e, se não for suficiente, psicólogos e assistentes sociais para prestar atendimento profissional.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio