Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 02 de outubro de 2022

13 de setembro de 2022| , ,

PUC-SP: Mobilização da universidade reverte confisco salarial de 10% retirados dos professores

Reunidos em assembleia no dia 16/9, os professores aprovaram a proposta construída na audiência de conciliação entre SINPRO, APROPUC e Fundasp junto ao TRT

A proposta construída garante o direito adquirido ao cálculo do salário sobre 5 semanas para todas professoras e professores atuais da PUC-SP, admitidos até  1/12/2022, sem possibilidade de alteração, e assim será enquanto estiverem na PUCSP. Isso implica no  reconhecimento, por parte da Fundasp, do direito adquirido dos professores com relação ao Acordo Interno Salarial, firmado ente a APROPUC, Fundasp e reitoria, em vigência desde 26 de novembro de 1987 – ou seja, há quase 35 anos.

Veja aqui ou clique na imagem: PUCviva, 16/09  em formato PDF

Para os professores que votaram na proposta vencedora, a manutenção do atual salário base e reembolso da parcela subtraída constitui-se numa grande vitória.

Porém, a decisão da assembleia é de luta  permanente e de retomada do fórum dos três  setores da PUCSP, professores, funcionários e estudantes, posto que temos muito por lutar, bem  como mobilizar e participar ativamente do Ato no TUCA do dia 22/09, lembrar os 45 anos de invasão da PUCSP pela ditadura por meio do Coronel Erasmo Dias com forte repressão e violência, resultando em estudantes gravemente feridos. Ditadura nunca mais!

 

 

 

 

13/09 / PUC-SP: sindicato denuncia corte de salários, professores entram em greve – Em carta aberta encaminhada ao Conselho Universitário (Consun), professoras e professores da PUCSP denunciaram mudança no cálculo da remuneração dos professores que levou à redução do valor recebido mensalmente. A carta foi aprovada em assembleia no dia 06 de setembro, que também deliberou por paralisar as atividades na próxima terça-feira, 13, em protesto contra a arbitrariedade da Fundação São Paulo, mantenedora da PUC.

No ofício, os professores  afirmam que o novo critério de cálculo  representa “um confisco da ordem de 10% do total da remuneração (…)   atingindo (…) não só o salário  base, mas também outras verbas do contrato – RSRs (Repouso Semanal Remunerado), ATS (Adicional por Tempo de Serviço), FGTS, férias e décimos terceiros –, em verdadeiro efeito cascata”.

Essa é uma luta específica dos docentes da PUCSP que se soma à luta geral da categoria na campanha salarial, como fica evidenciado pela participação ativa da Apropuc e  das professores e professores na tomada de decisão das assembleias convocadas pelo SinproSP.

O Sindicato partilha da manifestação indignada das professor e professores da PUCSP e de toda a diretoria da Apropuc.

Íntegra da carta enviada ao Conselho Universitário

Para maiores infromações, leia o Jornal Puc Viva, edição 1.161, 09/09/2022

 

Na Folha de S. Paulo, 13/09:
https://bit.ly/3eKWNVg

Recomendadas para você

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio