7 de agosto de 2019

Na calada da noite, Câmara Federal aprova ‘reforma’ em segundo turno

O próximo passo são os destaques, que podem alterar pontos específicos do texto, antes da proposta seguir para o Senado

Por 370 votos a 124, a Câmara dos Deputados aprovou, na madrugada desta quarta-feira, 07/08, em segundo turno, o texto-base da ‘reforma’ da Previdência. Houve apenas uma abstenção, a do deputado Alexandre Frota, do PSL-SP. O governo de Jair Bolsonaro acredita que o Legislativo conclua todo o processo até o final do próximo mês.

(do blog Nocaute, com informações do jornal Folha de São Paulo)

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira (7), em segundo turno, o texto-base da proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo Jair Bolsonaro.

Foram 370 votos a favor, e 124 contra —o mínimo necessário para a aprovação era de 308 apoios.

O único deputado presente que marcou “abstenção” foi Alexandre Frota (PSL-SP), que chegou a ser o coordenador da bancada do partido na comissão especial. Ele tem se envolvido em disputas internas com correligionários e criticado o governo nas redes sociais.

 

O placar é menor em relação ao obtido no primeiro turno, quando o texto-base teve apoio de 379 deputados, mas está dentro da “margem de erro” estimada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a aliados.

“Eu estava apostando nisso, 370”, disse Maia ao final da votação. Segundo ele, pelo menos cinco deputados que votariam a favor do texto-base só chegam a Brasília na manhã desta quarta –dois do PL, um do PP e dois do MDB.

Nesta quarta, serão votados os “destaques”, que são tentativas de suprimir pontos específicos da proposta. Isso, contudo, deve ocorrer apenas na tarde desta quarta (7).

Para Maia, não haverá surpresa nas tentativas de supressão. Um dos mais polêmicos, que envolve o pagamento de pensão por morte, já foi conciliado com os deputados. “Já foi explicado hoje às principais bancadas, à bancada evangélica, à bancada feminina, aos principais partidos, onde ficou claro que não haverá nenhum brasileiro que receba menos de um salário mínimo na pensão.”

Somente após a análise dos destaques é que a votação da proposta será concluída na Câmara. Aí o texto segue para o Senado, que deve se debruçar sobre o tema a partir da próxima semana.

Às vésperas da votação na proposta em segundo turno na Câmara, o presidente Jair Bolsonaro enviou ao Congresso um projeto de lei que abre espaço no Orçamento para diversos ministérios no valor de R$ 3 bilhões, cumprindo promessa feita a deputados.

Cabe ao Congresso autorizar a abertura desse crédito. Esses recursos são necessários para que o governo cumpra o acordo feito com deputados favoráveis à reforma da Previdência.

Apesar de ter sido eleito com o discurso de que acabaria com o fisiologismo no Congresso, o Planalto fez promessas de liberação que somam mais de R$ 5 bilhões para as emendas —que tratam de obras e investimentos nos redutos eleitorais dos congressistas.

Segundo interlocutores de Palácio do Planalto, do total de R$ 3 bilhões em crédito pedido pelo projeto, R$ 2 bilhões são para atender a pleitos de parlamentares e R$ 1 bilhão se destina a ações do Ministério da Defesa.

 

Veja aqui como votaram os Deputados Federais por São Paulo neste 2º turno de votação da ‘reforma’ da Previdência na Câmara Federal na noite desta terça, 06/08:

Alex Manente SP Cidadania sim
Arnaldo Jardim SP Cidadania sim
Alexandre Leite SP DEM sim
David Soares SP DEM sim
Eli Corrêa Filho SP DEM sim
Geninho Zuliani SP DEM sim
Kim Kataguiri SP DEM sim
Baleia Rossi SP MDB sim
Herculano Passos SP MDB sim
Adriana Ventura SP Novo sim
Alexis Fonteyne SP Novo sim
Vinicius Poit SP Novo sim
Orlando Silva SP PC do B não
Tabata Amaral SP PDT sim
Capitão Augusto SP PL sim
Luiz Carlos Motta SP PL não
Marcio Alvino SP PL sim
Miguel Lombardi SP PL sim
Paulo Freire Costa SP PL sim
Policial Katia Sastre SP PL sim
Tiririca SP PL não
Pr. Marco Feliciano SP Podemos sim
Renata Abreu SP Podemos sim
Roberto de Lucena SP Podemos sim
Fausto Pinato SP PP sim
Guilherme Derrite SP PP sim
Guilherme Mussi SP PP sim
Ricardo Izar SP PP sim
Celso Russomanno SP PRB sim
Marcos Pereira SP PRB sim
Maria Rosas SP PRB sim
Milton Vieira SP PRB sim
Roberto Alves SP PRB sim
Vinicius Carvalho SP PRB sim
Jefferson Campos SP PSB sim
Luiz Flávio Gomes SP PSB não
Rodrigo Agostinho SP PSB sim
Rosana Valle SP PSB sim
Gilberto Nascimento SP PSC sim
Cezinha de Madureira SP PSD sim
Marco Bertaiolli SP PSD sim
Bruna Furlan SP PSDB sim
Carlos Sampaio SP PSDB sim
Eduardo Cury SP PSDB sim
Samuel Moreira SP PSDB sim
Vanderlei Macris SP PSDB sim
Vitor Lippi SP PSDB sim
Abou Anni SP PSL sim
Alexandre Frota SP PSL abstenção
Carla Zambelli SP PSL sim
Coronel Tadeu SP PSL sim
Eduardo Bolsonaro SP PSL sim
General Peternelli SP PSL sim
Guiga Peixoto SP PSL sim
Joice Hasselmann SP PSL sim
Júnior Bozzella SP PSL sim
Luiz Philippe de Orleans e Bragança SP PSL sim
Ivan Valente SP Psol não
Luiza Erundina SP Psol não
Sâmia Bomfim SP Psol não
Alencar Santana Braga SP PT não
Alexandre Padilha SP PT não
Arlindo Chinaglia SP PT não
Carlos Zarattini SP PT não
Nilto Tatto SP PT não
Paulo Teixeira SP PT não
Rui Falcão SP PT não
Vicentinho SP PT não
Enrico Misasi SP PV sim

 

‘Reforma’ da Previdência: aprovada idade menor para aposentadoria de professor

SP: Sinpro calcula tempo de trabalho com a ‘reforma’ da Previdência

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio