Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 26 de outubro de 2021

19 de março de 2021| ,

Há urgência no combate ao vírus em São Paulo?

Estado e municípios batem cabeça sobre medidas de combate ao coronavírus. Feriados antecipados virão tarde demais? Governador hesita em tomar medidas de contenção mais severas. A decisão necessária – barrar aulas presenciais – já foi decidida pela Justiça.

A diminuição da circulação de pessoas é medida necessária para evitar a proliferação do novo coronavírus.

Já se sabe que o vírus do sars-covid-2, que provoca a contaminação da covid19, viaja principalmente pelo ar, seja pelo contato à respiração de pessoas contaminadas, seja por gotículas ou perdigotos produzidos por pessoas próximas. Nem todas as pessoas contaminadas tem sintomas – podem parecer saudáveis mas são transportadoras do vírus.

 

Por isso sempre defendemos a paralisação das atividades presenciais nas escolas – aulas, cursos especiais, atividades de apoio, reposição de matérias – justamente para evitar a aglomeração nas escolas, professores e auxiliares em contato com escolares, funcionários em contato com professores, toda a comunidade acadêmica em contato com fornecedores, transporte coletivo, comércio local, famílias, amigos.

Mesmo em salas de aula com poucos alunos o vírus encontra formas de se espalhar e contaminar os presentes. Veja aqui, nesta matéria bem ilustrada, como vírus se espalha na sala de aula.

Por isso prefeito Covas achou de antecipar feriados, até três feriados municipais do ano que vem (veja abaixo), para evitar que as pessoas tenham que trabalhar e, com isso, diminuir a circulação e aglomerações pela cidade.

 

Mas os feriados vão ser antecipados somente a partir da próxima sexta-feira, dia 26. Isso não é sério: até que o feriado seja antecipado teremos uma sexta-feira, um sábado, domingo, segunda, terça, quarta e quinta-feiras, com circulação, com vírus, com contaminação, em um período em que os casos se multiplicam!

Mas isso, a antecipação para evitar a circulação, vale só para a Capital de São Paulo. E nos municípios vizinhos?

No ABC, os prefeitos dos sete municípios da região querem que seja decretado lockdown – todo mundo em casa –  para parar a contaminação de vez. Funcionou em Araraquara: a cidade parou por completo, todos ficaram em casa e o vírus não teve por onde se propagar.

Ainda assim, o governador Dória não gostou da ideia e passou a criticar Covas por antecipar feriados sem avisar antes, e por demonstrar que o governo do Estado, além de promover coletivas de imprensa sem fim, não tem plano melhor para combater o vírus e nem tem vacina suficiente para acelerar a vacinação no Estado.

 

Neste Minuto Fepesp, Celso Napolitano comenta o feriado antecipado que virá quando deverá ser tarde demais:

 

 

Evolução dos casos de Covid no Brasil – na sexta, dia 19, novo recorde, com 2.724 mortos em 24 horas:

 

Os feriados antecipados em São Paulo (Capital):

Foram antecipados dois feriados de 2021 (Corpus Christi; de junho; e Dia da Consciência Negra, de novembro) e três feriados de 2022 (aniversário de São Paulo, de janeiro; Corpus Christi, de junho; e Dia da Consciência Negra, de novembro). Veja, abaixo, as datas:

26 de março – sexta-feira (feriado municipal)
27 de março – sábado
28 de março – domingo
29 de março – segunda-feira (feriado municipal)
30 de março – terça-feira (feriado municipal)
31 de março – quarta-feira (feriado municipal)
1° de abril – quinta-feira (feriado municipal)
2 de abril – sexta-feira (feriado nacional; Paixão de Cristo)
3 de abril – sábado
4 de abril – domingo

 

Justiça decide que professores não podem ser convocados para aulas presenciais

Governo do Estado irresponsável desrespeita decisão judicial, despreza educador e afaga poder econômico

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio