10 de fevereiro de 2020

10/02 – escola particular ensina empreendedorismo, uberização da educação, a homenagem do Papa aos professores – e mais.

.

Escolas renovam a grade curricular com aulas de YouTube, negócios e ioga
Veja São Paulo; 10/02
http://bit.ly/39j1gWU

Empreendedorismo, ioga, produção e edição de vídeo e até desenvolvimento de um creme hidratante são apenas algumas das novas habilidades que serão trabalhadas com alunos dos ensinos fundamental e médio das principais escolas particulares de São Paulo a partir deste ano letivo.


Governo Bolsonaro muda de posição e quer Fundeb com prazo de validade de 10 anos
Folha de S. Paulo; 07/02
http://bit.ly/2tKy7oF

O governo Jair Bolsonaro quer estabelecer um prazo de validade para o novo Fundeb, principal mecanismo de financiamento da educação básica. O fundo teria vigência de apenas dez anos, de acordo com o defendido por parte do governo.

A iniciativa representa uma mudança de posicionamento do Executivo em um dos poucos consensos que havia sobre o tema.

Até agora, o MEC (Ministério da Educação) concordava com a inclusão do mecanismo na Constituição de forma permanente, como prevê o texto em tramitação no Congresso. A área econômica, no entanto, quis estabelecer o prazo —a exemplo do modelo atual, cuja validade termina neste ano.

Deputado critica ‘uberização da educação’ sobre aplicativo que contrata professores
JC Online; 07/02
http://bit.ly/2w0rMWM

O deputado João Paulo (PCdoB) criticou, na Reunião Plenária desta quinta-feira (6), o Sistema Prof-e, que cadastra professores para serem substitutos nas redes pública e privada de ensino. Em discurso, o deputado alegou que a plataforma seria a “uberização da educação”. Ele comparou o aplicativo ao de uma empresa responsável por serviço de transporte privado.

Para o deputado, o aplicativo Prof-e precariza o trabalho dos professores e pode comprometer a qualidade do ensino, já que não existe exames para seleção dos professores e ao cadastrado é permitido oferecer aulas de disciplinas fora da sua área de formação.

 

Em nova falha do MEC, resultado do Sisu atrasa após faculdades receberem lista com erro
Estadão; 07/02
http://bit.ly/2SwrX3U

Universidades federais de várias regiões do País comunicaram nesta sexta-feira, 7, ter recebido uma lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) com erros. A lista foi enviada para as instituições na quinta-feira, 6, pelo Ministério da Educação (MEC), segundo as próprias faculdades. Algumas horas após o envio, porém, as instituições dizem que o MEC avisou sobre falha na lista e pediu para que não fossem divulgadas.

 

MEC revoga portaria que limitava participação de cientistas em congressos
Estadão; 08/02
http://bit.ly/2OIjxoT

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, revogou na quinta-feira, 6, a portaria que limitava o número de participantes brasileiros em congressos científicos nacionais e internacionais, datada de 31 de dezembro. A mudança ocorre após uma série de críticas de pesquisadores e associações científicas. O artigo 55 da antiga portaria 2.227 impedia que mais de dois representantes da mesma entidade ou órgão participassem de um congresso ou outro evento científico dentro do País, limitação que era reduzida para uma pessoa no caso de viagens internacionais.

 

Empresário elogia “pulso firme” de Weintraub para “mudança ideológica” na Educação
Revista Forum; 10/02
http://bit.ly/2SbKZxn

Um empresário ouvido de forma anõnima pela coluna Painel SA, na edição desta segunda-feira (10) da Folha de S.Paulo, diz elogiou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, dizendo que o olavista tem “pulso firme para promover a reforma ideológica na educação, tão desejada por setores da sociedade que apoiam Bolsonaro”. Sem citar fontes, a coluna da Folha diz que, embora não se manifestem publicamente, o sistema financeiro e o empresariado apoiam a gestão de Weintraub, mesmo a par do fracasso do Enem e dos recorrentes erros de ortografia do ministro.

 

Artigo: ‘O caótico MEC de Weintraub’
Folha de São Paulo; 09/02
http://bit.ly/2HaJbhV

Por Elio Gaspari: ‘Depois de ter anunciado “o melhor Enem” e de ter entregue o pior, o Ministério da Educação de Abraham Weintraub saiu-se com uma ideia nova, fatiando-o em três exames que seriam aplicados a partir do primeiro do ensino médio. Trata-se de uma parolagem típica de burocratas que não fazem seu serviço e, diante do fracasso, propõem uma reforma. Se os educatecas não conseguem fazer um exame que preste, como farão três?’

 

 

Comissão da carteira verde amarela (MP 905) realiza 3 audiências; votação prevista para depois do Carnaval
DIAP; 10/02
http://bit.ly/2vidr7O

 

Nesta semana, de terça (11) a quinta-feira (13), a comissão mista que examina a MP 905/19, que trata da criação do Contrato Verde e Amarelo, vai realizar mais 3 audiências públicas para debater a matéria. Pela MP incentiva-se a contratação de jovens entre 18 e 29 anos de idade e nesse contexto aprofunda-se a Reforma Trabalhista de 2017. A previsão para votar a MP no colegiado é depois do Carnaval.



Papa Francisco presta homenagem aos professores do mundo
AciDigital; 07/02
http://bit.ly/2Swp9nk

Vaticano – O Papa Francisco prestou homenagem aos professores do mundo, que apesar de serem “os sempre mal pagos” vão adiante “com coragem e perseverança” frente ao desafio da educação e se tornam os “artesãos” das gerações futuras.

Assim afirmou o Santo Padre nesta sexta-feira, 7 de fevereiro, ao receber no Vaticano os participantes do Seminário “Educação: O Pacto Global”, organizado pela Pontifícia Academia das Ciências Sociais.

Desejo, neste momento, prestar homenagem também aos professores – os sempre mal pagos – porque, diante do desafio da educação, eles vão adiante com coragem e perseverança. Eles são ‘artesãos’ das gerações futuras”, exclamou o Papa. Disse que os professores, “com o seu saber, paciência e dedicação, transmitem uma maneira de ser que se transforma em riqueza, não material, mas imaterial, criando o homem e a mulher do amanhã”.

“Esta é uma grande responsabilidade. Portanto, no novo pacto educativo, a função dos professores, como agentes da educação, deve ser reconhecida e apoiada com todos os meios possíveis”, assinalou.

 

Como se ganha um Oscar? O caminho de um filme entre a indicação e a vitória
Nexo; 07/02
http://bit.ly/2HeA3IU

Entenda como funciona a campanha para um filme ser indicado e as votações que definem os ganhadores das 24 estatuetas.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio