Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 25 de setembro de 2022

14 de março de 2019

Reforma da Previdência: empate técnico na Câmara | ‘Reforma da Previdência vai privilegiar bancos e prejudicar mulheres’ | Nota da Contee confirma desconto em folha para a mensalidade do sindicato | Congresso pode devolver MP antissindical ao governo| Nota de pesar sobre Suzano | Secretaria da Educação informa que os procedimentos de segurança em escolas serão revisados | Morgan Stanley compra 14,5% da Somos Educação | Um ano do assassinato de Marielle | E mais.

Ensino Superior:
hora de contribuir para o Sindicato

Lutar por direitos é fundamental, mas não se faz luta sem dinheiro. A contribuição sindical custa pouco para você e vale muito para a categoria.
Leia mais no site da Fepesp: https://bit.ly/2F4Se2v

 

 


Reforma da Previdência: empate técnico na Câmara
Valor Econômico; 14/03
http://encurtador.com.br/bCEX2

Contagem de votos pela reforma da Previdência na Câmara dos Deputados aponta 149 votos favoráveis e 144 contrários. Com 220 deputados federais ainda indefinidos, há amplo espaço para a discussão e convencimento de congressistas, em direção à derrota da reforma proposta pelo governo Bolsonaro. Este levantamento, batizado de ‘Termômetro da Previdência’, foi elaborado pela consultoria Atlas Político e será atualizado regularmente pelo jornal Valor Econômico.

 

Paulo Paim:
‘É como se o culpado por tudo de ruim nesse país fosse o aposentado’

Rede Brasil Atual; 12/03
http://bit.ly/2HjVOcw

Para o senador Paulo Paim (PT-RS), o discurso de que seria necessário fazer uma reforma da Previdência para que o país alcançasse o equilíbrio fiscal não corresponde à realidade. “Na reforma trabalhista eles diziam exatamente a mesma coisa, ia resolver a saúde, a educação, a segurança, ia gerar mais emprego, mais renda, foi tudo ao contrário. A situação piorou em todas as áreas e eles vêm com o mesmo discurso. É como se o culpado por tudo de ruim nesse país fosse o aposentado”, disse o parlamentar.

 

‘Reforma da Previdência vai privilegiar bancos e prejudicar mulheres’
Rede Brasil Atual; 13/03
http://bit.ly/2T1JKOA

A professora e pesquisadora da Unicamp Marilane Teixeira participou na noite dessa terça-feira (12) de um debate sobre a “reforma” da Previdência proposta pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL). Marilane é especialista em relações de gênero no mundo do trabalho, e falou no encontro intitulado Os Impactos da Reforma da Previdência de Bolsonaro na Vida das Mulheres. Em sua introdução, ela classificou o debate sobre as alterações no sistema da Previdência como “o mais importante atualmente na sociedade”. Para a pesquisadora, é impossível analisar a proposta do Executivo sem dar a atenção especial para a questão das mulheres, as mais prejudicadas, vítimas de uma “singularidade”. E é este segmento que pode ter o protagonismo na luta contra a matéria.

 

Nota da Contee confirma: Continua valendo desconto em folha
para a mensalidade do sindicato

Fepesp; 12/03
https://bit.ly/2HteCW9

Em nota distribuída ontem (13/12) a todas as entidades filiadas, a direção da Contee confirma que a mensalidade associativa deve continuar a ser descontada em folha de pagamento e que as escolas que se recusarem a manter o procedimento são passíveis de ação judicial. Segundo a nota, a MP873 “não possui o condão de vedar o desconto em folha da contribuição associativa, confederativa e até mesmo a negocial”. E recomenda: ““Com base nessa indiscutível fundamentação jurídica, na eventual hipótese de alguma empresa, por receio ou por maldade, não promover o desconto da contribuição associativa ou de filiação, confederativa e/ou assistencial (se esta for prevista em instrumento normativo coletivo), é cabível, sim, ação judicial, perante a 1ª instância da Justiça do Trabalho-por força do que estabelece o Art. 114, da CF-, sendo recomendada a ação coletiva de obrigação de fazer, cumulada com multa cominatória e com pedido de tutela de urgência, autorizada pelo Art. 300, do Código de Processo Civil (CPC)”.

 

Congresso pode devolver MP antissindical ao governo, afirma CUT
Rede Brasil Atual; 13/03
http://bit.ly/2T5ZsZ5

Representantes de centrais sindicais saíram de audiência com o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), ontem (12), com a expectativa de que o parlamento poderá devolver ao Executivo a Medida Provisória (MP) 873, sobre financiamento sindical. “O presidente do Senado falou que ficou muito assustado com a forma como a MP 873 trata a organização sindical e reconheceu que a medida inviabiliza a existência dos sindicatos”, afirmou o presidente da CUT, Vagner Freitas, segundo relato da jornalista Vanilda Oliveira no portal da central.

 

Professores, aguardamos todos vocês
Sinprosasco; 14/03
http://bit.ly/2O5L2HA

 

 

Nota de pesar
Sinpro Sorocaba; 13/03
http://bit.ly/2Y0nR67

O Sindicato dos Professores de Sorocaba e Região – Sinpro-Sorocaba manifesta seu profundo pesar pelos mortos e feridos nesta quarta-feira (13) na Escola Estadual Raul Brasil, no município de Suzano, no estado de São Paulo, e expressa sua solidariedade aos familiares, amigos, trabalhadores e à comunidade escolar diante de tamanha brutalidade. Com consternação, o Sinpro-Sorocaba ressalta ainda a necessidade de repúdio a qualquer ato de violência, especialmente quando ocorrido no ambiente escolar. É preciso ainda que a sociedade e o poder público estejam atentos ao fato de que as questões sociais se refletem indubitavelmente na escola, ambiente que deve ser despido de violência, por ser espaço de conhecimento e do estabelecimento de relações sociais positivas entre estudantes e trabalhadores da educação.

 

Secretaria da Educação informa que os procedimentos de segurança
em todas as 5,3 mil escolas serão revisados
Secretaria da Educação do Estado de São Paulo; 13/03
http://bit.ly/2XYrr0g

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo informa que os procedimentos de segurança em todas as 5,3 mil escolas serão revisados e está em estudo um projeto para reforço à segurança nas escolas mais vulneráveis. As aulas em todas escolas públicas estaduais e municipais de Suzano estão suspensas até a próxima sexta-feira (15/3). Na própria sexta-feira, professores da rede discutirão as propostas pedagógicas para acolhimento, na próxima semana, dos alunos e comunidade escolar. A Seduc-SP, em conjunto com especialistas do Instituto de Psicologia da USP, Unicamp e Prefeitura Municipal de Suzano, irá dar suporte pedagógico e psicológico para a estruturação de todas atividades.


Promotoria acusa Alckmin de desviar R$ 3 bi da Educação
para pagar aposentadorias
EM; 13/03
http://bit.ly/2F0BoSg

O promotor de Justiça Ricardo Manuel Castro moveu ação de improbidade administrativa contra o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) por suposto desvio de R$ 3 bilhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) para cobrir déficit financeiro do sistema previdenciário estadual (SPPrev), destinado a servidores do Estado, em 2018. O cálculo foi feito pelo Ministério Público de Contas, que já havia emitido parecer contrário a prática na análise das contas de 2016 do governo Alckmin.

 

 

Morgan Stanley compra 14,5% da Somos Educação
Valor Econômico; 13/03
http://bit.ly/2XVYD8J

O Morgan Stanley informou, na noite desta quarta-feira (13), que adquiriu uma participação de 14,5% da Somos Educação. Hoje cedo, o fundo Farallon Capital comunicou ao mercado que também comprou 10% da companhia de educação básica, cujo controle foi adquirido pela Kroton, no ano passado. Essas participações minoritárias pertenciam ao GIC (fundo soberano de Cingapura) e outros investidores internacionais que venderam seus papéis a R$ 20,20, num leilão realizado na sexta-feira (8).

 

 


Atos por Marielle em todo o país perguntam: ‘Quem mandou matar?’
Rede Brasil Atual; 13/03
http://bit.ly/2O3mmiR

Às vésperas do dia 14 de março, data que marca o primeiro  ano do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (Psol) e de Anderson Gomes, que dirigia o carro em que foram emboscados, diversos movimentos sociais convocam atos, vigílias e debates pelo país para homenageá-la e exigir justiça e respostas quanto aos mandantes do crime. Sob a pergunta que ainda não foi respondida, “quem mandou matar Marielle?” e com o mote “Marielle Vive”, as manifestações ocorrerão em pelo menos 25 cidades brasileiras, para reafirmar as bandeiras da vereadora que representava a luta de negros, mulheres, populações periféricas e LGBTs. Desde o dia 8, quando a resistência e a luta pelas causas das mulheres foram celebradas no Dia Internacional da Mulher, marcado fortemente pela repúdio aos retrocessos sociais representados pelo presidente Jair Bolsonaro, movimentos por várias partes do mundo vêm prestando homenagem ao legado de Marielle.

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio