Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 25 de setembro de 2022

8 de março de 2019

Especial Dia Internacional da Mulher | A origem operária do 8 de Março | O manifesto internacional feminista | TV Contee: em defesa da Convenção Coletiva | Centrais pensam ações para enfrentar a MP 873 | Governo quer acabar com unicidade sindical | Bolsonaro sugere que pais rasguem páginas sobre educação sexual de Caderneta de Saúde da Adolescente | Projeto de Bolsonaro é destruir a educação pública | Atos marcam o Dia Internacional de Luta da Mulher pelo mundo | E mais.

Especial Dia Internacional da Mulher
A data é celebrada mundialmente como um marco na luta por direitos humanos. A Federação preparou artigos, pensamentos, comentários e um vídeo exclusivo na pauta deste 8 de março: https://bit.ly/2XIUxAL

 

Clique para assistir ao clipe, mulher, professora, neste 8 de março de 2019, aqui: http://fepesp.org.br/noticia/especial-dia-internacional-da-mulher/

 

Dia Internacional da Mulher: a origem operária do 8 de Março
BBC; 07/03
https://bbc.in/2IVCW5c

Muitas pessoas consideram o 8 de Março apenas uma data de homenagens às mulheres, mas, diferentemente de outros dias comemorativas, ela não foi criada pelo comércio – e tem raízes históricas mais profundas e sérias. Oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, o chamado Dia Internacional da Mulher é comemorado desde o início do século 20. Hoje, a data é cada vez mais lembrada como um dia para reivindicar igualdade de gênero e com protestos ao redor do mundo – aproximando-a de sua origem na luta de mulheres que trabalhavam em fábricas nos Estados Unidos e em alguns países da Europa.

Dia Internacional da Mulher: 6 indicadores que mostram
como as mulheres avançaram (ou não) na América Latina
BBC; 08/03
https://bbc.in/2VMNDbX

Pode-se dizer que as mulheres na América Latina têm o que comemorar. A região é considerada uma das que mais avançaram na igualdade de gênero no mundo. Seu índice atual de paridade de gênero cresceu mais do que a média mundial, segundo o Fórum Econômico Mundial, e está em cerca de 0,8 (em que zero significa desigualdade total e 1 significa paridade entre homens e mulheres). Mesmo assim, a igualdade só seria alcançada na região em 74 anos, mantendo este ritmo de avanços. E dentro de muitos países, a diferença entre os sexos diminui a passos muito lentos.

O manifesto internacional lançado neste 8 de março
Jornal Nexo; 07/03
http://bit.ly/2EWFMTB

Após dois anos consecutivos (2017 e 2018) de greve internacional de mulheres, com manifestações e marchas realizadas em mais de 50 países no 8 de março, Nancy Fraser, Cinzia Arruzza e Tithi Bhattacharya – três acadêmicas e ativistas feministas que participaram da organização e divulgação das greves – lançam, em 2019, o livro “Feminismo para os 99%: um manifesto”.  Trata-se de uma reflexão teórica sobre “a nova onda de ativismo feminista combativo” e, ao mesmo tempo, de um manifesto para que ela caminhe em direção ao que as autoras definem como um “feminismo para os 99%”.

Cinema: cinco filmes marcantes para o Dia Internacional da Mulher
Fepesp; 07/03
http://bit.ly/2VJYxPy

Nesta página, nossa recomendação, entre documentários e ficção, para assistir neste dia 8 de março, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

Artigo | O 8 de Março entre a plastificação
e a conexão global das agendas
Revista Fórum; 07/03
http://bit.ly/2NNTU4q

Por Ana Prestes: Lá se vão mais de 100 anos do 8 de março. A data que Alexandra Kollontai e Clara Zetkin nos legaram já nasceu na confusão entre as feministas burguesas e as socialistas da época, enquanto umas lutavam pelo sufrágio, outras queriam discutir uma deep democracy com substantivos direitos econômicos e sociais para as trabalhadoras. De lá pra cá, a data está sempre envolta na disputa por sua agenda. Recentemente, com a virada do milênio e o intenso desenvolvimento das tecnologias de comunicação a data passou a ser ainda mais divulgada e conhecida.

Artigo | Como o 8 de Março mudou a ciência
Jornal da USP; 07/03
http://bit.ly/2H78qne

Por Eva Alterman Blay: No Brasil a luta das mulheres foi: pelo direito ao voto, reconhecimento da cidadania, contra o patriarcado persistente, pelo fim da escravidão negra viva na realidade e na mentalidade brasileira. Chegamos ao século XXI com muitas conquistas. Conseguimos incluir as mulheres no rol dos direitos humanos, ao menos no campo legislativo, mas continuamos a ser mortas simplesmente por sermos mulheres.

Lute como uma professora!
Sinpro Campinas; 08/03
http://bit.ly/2Ho23er

O mês de março é marcado pela Luta Feminina. O Sinpro Campinas e região produziu uma série de vídeos com o intuito de contar histórias inspiradoras de cinco professoras com vivências distintas, mas que têm em comum em suas trajetórias a luta incansável pela igualdade de gênero. Acompanhe a série e conheça suas histórias.

 

 


Defesa de Convenções e Acordos:
TV Contee fala sobre as campanhas salariais 2019
Contee; 07/03
http://bit.ly/2H4Bw6V

A luta em defesa da manutenção das convenções coletivas e dos direitos assegurados nelas é uma das pautas prioritárias na campanha salarial 2019 no setor privado de educação. Celso Napolitano, a partir de 03m03s, dá seu depoimento: “A manutenção da Convenção Coletiva é importantíssima na medida em que amplia os direitos estabelecidos pela antiga CLT. É um instrumento de defesa contra as perversidades da reforma trabalhista, e essencial na organização de toda e qualquer categoria”.

 

 

Centrais reúnem corpo jurídico e definem várias ações
para enfrentar a MP 873
Repórter Sindical; 08/03
http://bit.ly/2XIt4z6

As Centrais Sindicais reuniram nesta quinta (7) seus departamentos jurídicos, a fim de avaliar a MP 873/2019, que constitui o mais duro ataque ao custeio. O encontro, no Dieese, em SP, definiu um conjunto de ações a serem adotadas no curto e médio prazo, visando enfrentar as sabotagens da medida e assegurar o funcionamento das entidades. O entendimento geral foi de que a MP, considerada inconstitucional em vários aspectos, é uma tentativa do governo Bolsonaro de desviar o curso do sindicalismo da luta contra a reforma da Previdência. Os dirigentes foram unânimes em registrar que, devido à reação firme do sindicalismo, crescem as resistências ao corte de direitos previdenciários, os meios políticos e também em amplos setores da sociedade.

 

MP 873 é incompatível com liberdade sindical,
afirma procurador do Trabalho
Sul 21; 06/03
http://bit.ly/2EYKMqZ

A Medida Provisória (MP) 873, publicada na sexta-feira (1º) pelo governo, contém “uma narrativa incompatível com o princípio da liberdade sindical e, portanto, contrário ao compromisso do Estado brasileiro perante as organizações internacionais”, afirma o pesquisador e procurador Alberto Emiliano de Oliveira Neto, vice da Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical (Conalis), do Ministério Público do Trabalho (MPT). Ele cita, basicamente, normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT).


Governo quer concorrência entre sindicatos acabando com unicidade
InfoMoney; 07/03
http://bit.ly/2HmtkhB

O governo Bolsonaro quer acabar com a regra de unicidade sindical para estimular concorrência entre sindicatos. A medida viria em forma de PEC (Proposta de Emenda à Constituição), formato que exige aprovações na Câmara e no Senado. A unicidade sindical é o modelo do país desde Getúlio Vargas. O anúncio sobre seu fim vem poucos dias após a MP que proíbe desconto em folha de pagamento referente a qualquer contribuição a sindicatos.

 

Bolsonaro sugere que pais rasguem páginas
sobre educação sexual de Caderneta de Saúde da Adolescente
O Globo; 07/03
https://glo.bo/2Cati9b

O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem, em transmissão ao vivo em uma rede social, que vai reeditar a “Caderneta de saúde da adolescente”, impressa pelo Ministério da Saúde para meninas de 10 a 19 anos, para retirar informações que considera inadequadas ao público-alvo. Enquanto o novo modelo não chega, Bolsonaro sugere que os pais rasguem as páginas onde estão as ilustrações mais incômodas, dedicadas a explicações sobre educação sexual.

 

 

Projeto de Bolsonaro é destruir a educação pública e gratuita do Brasil
Carta Campinas; 07/03
http://bit.ly/2TCORJk

presidente Bolsonaro durante o carnaval afirmou através do Twitter que o “Brasil gasta mais em educação em relação ao PIB que a média de países desenvolvidos” e ainda que pretende criar uma “Lava Jato da Educação”, sugerindo que o setor tem muito dinheiro mas, seria consumido por corrupção. Estes dados públicos poderiam demonstrar apenas um equívoco do senhor Bolsonaro em relação ao tema, porém, mostram como ele distorce informações segundo seus interesses. O que Bolsonaro pretende, é atender aos interesses do mercado e devastar a educação pública, na linha do que vinha fazendo o ex-presidente Temer que, depois do golpe, congelou investimentos sociais em educação e saúde, para preservar privilégios de abastados e corruptos.

 

 

Atos marcam o Dia Internacional de Luta da Mulher pelo mundo
Rede Brasil Atual; 07/03
http://bit.ly/2NP4nfT

Mais juntas que nunca. Esse é o lema e o espírito que leva as mulheres as ruas neste 8 de Março. Dia Internacional de luta das mulheres, já é tradição fazer atos, marchas, debates, greves e paralisações em nome de direitos. Liberdade de escolha, direitos trabalhistas, poder sobre seu corpo, empoderamento, anti racismo, anti machismo, anti lesbobitransfobia, ir e vir, anti capacitismo, anti xenofobia. As pautas são diversas e cada vez mais latentes. Mas as mulheres estão organizadas e de mãos dadas, e vão ocupar todos os espaços e fazer ecoar o grito de que são imparáveis. Confira a agenda dos atos desta sexta-feira pelo mundo.

 


Sinpro Santos | Marcha: Dia Internacional de Luta das Mulheres
Sinpro Santos; 07/03
http://bit.ly/2VHvgoF

 

 


Ato Unificado no MASP
Mulheres contra Bolsonaro; 08/03
http://bit.ly/2XMbudr

Ato em SP engrossa protestos contra Reforma da Previdência e Bolsonaro. Mulheres vão às ruas nesta sexta-feira e prometem coro contra a retirada de direitos.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio