30 de novembro de 2020

30/11 – os novos prefeitos e a Educação, o segundo turno no Interior de SP, greve na Unimep, e mais.  

.


Veja aqui:  https://bit.ly/33gzgTq

 

Escolas de elite: Pais vão à Justiça para pedir volta às aulas presenciais em SP ainda este ano
Estadão; 30/11
https://bit.ly/2JpVE5Q

Um grupo de mães e pais vai entrar esta semana com uma ação popular contra a Prefeitura de São Paulo para pedir a abertura das escolas particulares e públicas para aulas regulares ainda este ano. Em uma semana, cerca de 8 mil pessoas assinaram o manifesto que apoia o movimento. A capital só permite atividades extracurriculares para o ensino infantil e fundamental – o médio foi liberado para aulas no dia 3. Com a piora da pandemia no Estado, o grupo teme que o prefeito reeleito Bruno Covas (PSDB) queira fechar as escolas novamente.

A mobilização surgiu na semana passada em um grupo de WhatsApp de pais da Saint Paul’s School, escola britânica de elite da capital. Eles então se organizaram, procuraram ajuda jurídica e começaram a rodar um abaixo-assinado para outras escolas de São Paulo. Entre as cerca de 20 autoras da ação há mães (foto) de Miguel de Cervantes, Porto Seguro, Chapel School, Avenues, Santa Cruz, Viva, Gracinha, Pentágono, Mobile, Dante, entre outros. Responsáveis de alunos de escolas estaduais também assinaram o manifesto.

 


MEC não deve homologar aula remota em 2021
Estadão; 30/11
https://bit.ly/2JtQS76

O Ministério da Educação (MEC) não deve homologar a decisão do Conselho Nacional de Educação (CNE) de permitir o ensino remoto até dezembro de 2021. A intenção do governo federal, segundo fontes, é a de estimular uma volta presencial das escolas, mas acaba deixando uma lacuna nas diretrizes para Estados e municípios. Uma resolução do CNE com o artigo que permite continuar a educação online por causa da pandemia está desde o dia 7 de outubro aguardando o aval do governo federal.

Com a negativa, Estados e municípios ficarão sem diretrizes oficiais sobre o assunto para escolas públicas e particulares.

 


A dois meses do 1º Enem digital, governo não fechou contrato de aplicação
Folha de S. Paulo; 27/11
https://bit.ly/3mo4n79

A pouco mais de dois meses da primeira edição digital do Enem, o governo Jair Bolsonaro (sem partido) não fechou contrato para a aplicação em computador. Não estão definidos os custos e detalhes do sistema tecnológico em que os participantes farão a prova.

A demora na definição causa apreensão em técnicos do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão do MEC (Ministério da Educação) responsável pelo exame. O ministro da Educação, Milton Ribeiro, não tem tido envolvimento também com essa questão.

 

Opinião: ‘Os desafios do retorno às aulas presenciais’
Folha de S. Paulo; 29/11
https://bit.ly/3oa9YOU

Por Mozart Ramos: “É relevante lembrar ainda que 2021 vai ser um ano em dois pela necessidade de integrar as atividades escolares regulares às deste ano, no que está sendo chamado de um continuum curricular. Isso vai exigir um forte trabalho de planejamento e de foco para que as aprendizagens escolares sejam efetivadas para todas as crianças. O ano de 2021 se apresenta até aqui como um período de grandes restrições orçamentárias, em consequência dos estragos provocados pela Covid-19 na economia do país. Por isso, entendemos que as parcerias público-privadas (PPPs) poderão ser de grande valia para colocar em prática as políticas públicas da educação”.

 

Estados Unidos: Nova York muda orientação e anuncia reabertura de escolas para aulas presenciais
Folha de S. Paulo; 29/11
https://bit.ly/3lg024w

As escolas públicas de Nova York reabrirão para aulas presenciais a partir de 7 de dezembro, começando pelas unidades de ensino fundamental, anunciou o prefeito da cidade, Bill de Blasio, neste domingo (29).

O maior sistema de ensino do país, com 1,1 milhão de crianças, estava fechado há menos de duas semanas, após a taxa de testes positivos para coronavírus na cidade ultrapassar o limite de 3%. O índice havia sido acordado pelo prefeito e pelo sindicato dos professores de Nova York.

Aulas para estudantes do jardim de infância também serão retomadas no dia 7, enquanto as escolas que atendem crianças com necessidades especiais voltarão três dias depois. Segundo De Blasio, instituições de ensino fundamental 2 e médio reabrirão em datas futuras, ainda a serem definidas.

 

Jundiaí: assembleia de professores nesta segunda
Sinpro Jundiai; 28/11
https://bit.ly/37iAcYF

O Sindicato dos Professores de Jundiaí convoca todas as professoras e todos os professores da rede privada de ensino de nossa cidade para assembleia geral ordinária no próximo dia 30 de novembro. A assembleia terá dois momentos: às 16h discutiremos o relatório anual de atividades e o balanço patrimonial do exercício 2019. Às 17h, será discutida a previsão orçamentária para o ano de 2021. Veja como participar em https://bit.ly/2JgK2SE

É professor da rede particular e ainda não é sindicalizado? Confira os benefícios e preencha o formulário em http://www.sinprojun.org.br/sindicalize-se/

 

Campinas, UNIMEP: Decretada greve a partir de segunda-feira, às 07 horas
Sinpro Campinas; 28/11
https://bit.ly/3mqlJAb

Os (as) professores (as) da UNIMEP, reunidos em assembleia virtual, realizada no dia 26/11, decidiram pela paralização das suas atividades a partir da próxima segunda-feira, 30/11, às 07 horas.

A decisão foi motivada pelos constantes desrespeitos da Instituição em relação ao não pagamento de salários integrais desde março 2020 e haveres de 2019: 1/3 de férias e 13º de 2019.

O Sinpro comunicou à Reitoria e à Mantenedora a decisão da categoria, expondo as reivindicações levantadas pelos presentes na assembleia que decretou a greve:
1.  Quitação de todos os salários vencidos (inclusive outubro de 2020 que deveria ter sido quitado no quinto dia útil de novembro de 2020), acrescidos das multas devidas pelo atraso.
2.  Quitação do décimo terceiro salário de 2019.
3 Quitação do 1/3 das férias de 2019.

O Sindicato convoca  todos (as) os (as) docentes para nova assembleia virtual no dia 30/11, com início às 19h, para avaliação dos rumos do movimento,

 

Veja como o 13º Salário deve ser calculado e quanto você deve receber hoje
Sinpro SP 30/11
https://bit.ly/2JqaQzJ

O 13º deve ser pago sempre em duas parcelas. A primeira delas, até o dia 30 de novembro e a segunda, até o dia 20 de dezembro.

A primeira parcela do 13º corresponde a 50% do salário recebido no mês anterior sem nenhum desconto. A segunda parcela corresponde ao salário de dezembro, acrescido da média de horas e adicionais pagos regularmente. Para cálculo do benefício, eventuais acordos de redução de salário e de suspensão do contrato de trabalho não devem ser considerados: vale o salário nominal integral.

 

 

Para conter 2ª onda de covid-19, restrições de circulação devem voltar
Exame; 29/11
https://bit.ly/36jvc6G

Secretários de saúde e governadores de vários estados do Brasil afirmam, nos bastidores, que a segunda onda da covid-19 é uma realidade no país. E dados endossam esta constatação. Levantamento da Fiocruz mostra que há uma tendência de alta no número de casos em pelo menos 12 capitais brasileiras. Deste total, sete apresentam taxas de ocupação de leitos de UTI exclusivos para a doença superiores a 80%, quando o ideal seria ficar abaixo de 70%.

As autoridades de saúde ouvidas por EXAME acreditam que nas próximas semanas vários estados e cidades vão adotar medidas de restrição de circulação e de atividades econômicas. Assim como na Europa, estas novas regras devem se concentrar principalmente em atividades de lazer, como bares e eventos que gerem aglomerações.

“O poder público precisa ter atenção. O processo de flexibilização tive muita falha, como no transporte público que não teve protocolos para evitar a aglomeração. É um lugar com alto risco, por ser fechado, sem boa ventilação”, explica Daniel Villela, pesquisador do Observatório Covid-19 e coordenador do Programa de Computação Científica da Fiocruz.

 

Eleições 2020, São Paulo: resultados do segundo turno no Interior
Rede Brasil Atual; 30/11
https://bit.ly/37mJQcG

Bauru
Suéllen Rossim 89.725 – 55,89%       Patriota
Dr. Raul  70.558 – 44,02%      DEM

Campinas
Dario Saadi   222.030 – 57.07%         Republicanos
Rafa Zimbaldi   166.995  – 42,93 %   PL

Diadema
José de Filippi Jr.   106.849 votos – 51,35%  PT
Taka Yamauchi   101.231 votos – 48,65%     PSD

Franca
Alexandre Ferreira   76.339 votos – 57,62% MDB
Flávia Lancha   56.151 votos – 42,38%          PSD

Guarulhos
Guti   327.022 votos – 57,83% PSD
Elói Pietá   238.463 votos – 42,17%   PT

Limeira
Mario Botion   73.042 votos – 54,88%           PSD
Murilo Felix   60.056 votos – 45,12% Pode

Mauá
Marcelo Oliveira   91.459 votos – 50,74%     PT
Atila Jacomussi   88.783 votos – 49,26%       PSB

Mogi das Cruzes
Caio Cunha   114.656 votos – 58,39% Pode
Marcus Melo   81.714 votos – 41,61% PSDB

Piracicaba
Luciano Almeida   85.081 votos – 54,20%    DEM
Barjas Negri   71.897 votos – 45,80% PSDB

Praia Grande
Raquel Chini   75.739 votos – 53,52% PSDB
Danilo Morgado   65.780 votos – 46,48%     PSL

Ribeirão Preto
Duarte Nogueira   154.428 votos – 63,16%   PSDB
Suely Vilela   90.065 votos – 36,84% PSB

São Vicente
Kayo Amado   90.876 votos – 56,30%           Pode
Solange Freitas   70.526 votos – 43,70%       PSDB

Sorocaba
Rodrigo Manga   153.228 votos – 52,58%     Republicanos
Jaqueline Coutinho   138.201 votos – 47,42%           PSL

Taboão da Serra
Aprígio   67.853 votos – 50,63%        Pode
Engenheiro Daniel   66.158 votos – 49,37% PSDB

Taubaté
Saud   92.770 votos – 65,01% MDB
Loreny   49.942 votos – 34,99% Cid

 

 

Na campanha eleitoral, educação foi sacrificada no altar do consumo
Folha de S. Paulo; 29/11
https://bit.ly/2Jkpxok

No Brasil, o deboche da crise sanitária é diretamente imputável ao comportamento irresponsável do presidente da República, mas o descaso com a educação ultrapassa o governo federal. O debate sobre a reabertura das escolas segue refém da polarização política.

 

Aulas, pandemia, finanças e Plano Diretor estão entre desafios de Covas para 2021
Mais Folha de S. Paulo; 30/11
https://bit.ly/3qcX0BA

Após conseguir se reeleger prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) tem pela frente uma série de abacaxis que vão da reabertura das escolas e o risco de uma segunda onda da pandemia da Covid-19 até a revisão do Plano Diretor, lei que regula o crescimento da cidade.

Um dos problemas mais urgentes será sobre como tratar a questão dos estudantes da rede municipal em meio a uma pandemia que ainda não acabou —e dá sinais de retomada.

Nesta área, haverá impasses como a defasagem de aprendizado dos alunos por causa dos meses de suspensão de aulas presenciais e também a manutenção de protocolos de segurança das crianças.

Atualmente, apenas o ensino médio está autorizado a ter aulas presenciais na cidade de São Paulo.

Ensinos infantil e fundamental têm apenas atividades extracurriculares permitidas. Segundo a prefeitura, o motivo é que muitas crianças convivem com pessoas do grupo de risco em casa.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio