Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 14 de agosto de 2022

29 de outubro de 2021

29/10 – doutrinação ideológica não está nas salas de aula, saúde mental de professores na volta ao presencial, vírus respiratórios reaparecem com a volta às aulas, e mais: é o fim da meia entrada

.

Valorização do trabalho, com geração de empregos e renda e recuperação e ampliação de direitos, para um país mais humano e feliz: é resolução do 10º Congresso da Fepesp. Leia tudo aqui:  https://bit.ly/3mmYAkL

 

 

 

Governo sabia desde agosto que verba era insuficiente para pagar 60 mil bolsistas da Capes
Estadão; 28/10
https://bit.ly/3bmfB87

O governo federal sabia, desde agosto, que não haveria dinheiro suficiente para pagar as bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) voltadas para a formação de professores. Neste mês, os 60 mil auxílios de dois programas estão atrasados e não há previsão de quando serão retomados. Estudantes que recebiam as bolsas relatam dificuldades para pagar as contas básicas e buscam trabalho fora para conseguir se manter.

Em um ofício ao Ministério da Economia, enviado em agosto, o Ministério da Educação apontava a necessidade de suplementação de recursos para bolsas da Capes ligadas à educação básica. Esses auxílios são pagos a estudantes de licenciaturas para desenvolver atividades em escolas. Na pandemia, por exemplo, os bolsistas ajudaram os professores no ensino remoto.

 

Opinião: ‘A doutrinação ideológica não está nas salas de aula’
Tendências e Debates FSP; 29/10
https://bit.ly/3jPKIxI

Por José Ruy Lozano, sociólogo e autor de livros didático: ”Ao desprestígio de décadas que a função de professor tem recebido da sociedade brasileira, expresso no aviltamento de seus salários e no declínio das condições de trabalho nas escolas, especialmente as públicas, os últimos anos trouxeram algo novo e perturbador: as reiteradas agressões a docentes por parte de movimentos de direita que lhes impingiram o rótulo de doutrinadores ideológicos.

É hora de a sociedade brasileira reconhecer que errou com os educadores, em muitas dimensões, mas particularmente nos últimos tempos, em razão de ataques contínuos à sua integridade profissional, com acusações —essas sim— motivadas politicamente. E que se cobre equilíbrio, isenção e independência de tantos outros setores que têm se prostrado diante dos altares bem financiados do poder”.

 

Pesquisa: maior desafio de professores é com a saúde mental em volta presencial
CNN; 28/10
https://bit.ly/3nEg4IL

A atenção à saúde mental de professores e alunos é o principal desafio na volta às aulas presenciais no Brasil, segundo pesquisa do Instituto Península. Mais de 2.500 mil docentes e gestores escolares das redes municipais, estaduais e privada participaram do levantamento.

Na pesquisa, 57% dos educadores disseram que gostariam de receber apoio psicológico e emocional, principalmente para lidar com as questões impostas pela pandemia.

 

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Santa Catarina: Deputados aprovam lei que libera educação domiciliar
G1; 28/10
https://glo.bo/3BtkPtr

O projeto de lei que autoriza a educação domiciliar em Santa Catarina foi aprovado pelos deputados na quarta-feira (27), em votação na Assembleia Legislativa (Alesc), em Florianópolis. O documento que trata do “homeschooling”, como a prática é conhecida em inglês, ainda precisa seguir para sanção ou veto do governador Carlos Moisés (sem partido), que tem o prazo de 15 dias para publicar a decisão.

O projeto da educação em casa foi reprovado pela Comissão de Educação da Alesc, que chegou a fazer uma audiência pública sobre o tema. No entanto, voltou a ser discutido após passar pela Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente.

 

RS: Entidades divergem sobre volta às aulas presenciais, e pais precisam se adaptar à decisão do governo
Zero Hora; 27/10
https://bit.ly/3Cs2CxI

A entidade que representa os professores do ensino privado, o Sinpro/RS, considera importante o retorno, mas ressalta a necessidade de as escolas se manterem vigilantes aos protocolos

— Está sendo muito trabalhoso para o professor manter duas turmas (a presencial e a remota) sendo atendidas diariamente e também não podemos esquecer a importância da proximidade para o aprendizado. Por outro lado, há uma preocupação com o seguimento dos protocolos por parte de todos os alunos — analisou a diretora do Sinpro/RS, Cecília Farias.

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Investidora XP amplia braço de educação e contrata ex-executivo da Cogna (Kroton) para liderar área
Valor Econômico; 28/10
https://glo.bo/3bmAW1u

A XP está ampliando seu braço de educação, criado em maio do ano passado. A expansão pode vir de aquisições e crescimento orgânico com a abertura de novos cursos ligados às áreas de finanças, empreendedorismo, negócios, entre outros.

Atualmente, a XP tem 82 mil alunos matriculados em 61 cursos livres e MBAs (em parceria com o Ibmec), um aumento de 30% no volume de matriculados nos últimos seis meses. Esses cursos fazem parte da marca XPeed School, focada em educação financeira, que será inserida ao braço de educação da XP.

Para liderar essa expansão, a XP contratou Paulo de Tarso, ex-executivo da Platos, empresa da Cogna (Kroton) responsável pelos negócios de venda de livros didáticos para o governo, escola de inglês Red Balloon, Saraiva Educação e faz gestão de instituições de ensino do mercado.

 

CORONAVÍRUS

Vírus respiratórios reaparecem com a volta às aulas e já ultrapassam casos de covid-19 entre crianças, alerta Fiocruz
El País; 28/10
https://bit.ly/3boN2H6

Síndromes respiratórias causadas por vírus que não o coronavírus ressurgiram no último mês, após a volta às aulas, e já ultrapassam a covid-19 em número de casos, alerta o mais recente boletim da Fiocruz sobre as Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGs).

O documento afirma que crianças até nove anos estão sendo mais internadas nos últimos meses, acometidas por casos de Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e de Rinovírus, que haviam praticamente sumido das estatísticas com as restrições provocadas pela pandemia e voltaram a ser crescer desde o início do ano, com uma explosão no último mês.

 

 

Alesp aprova projeto para acabar com meia-entrada em eventos culturais
UOL; 28/10
https://bit.ly/3mpiKdK

A Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) aprovou o projeto para acabar com a meia-entrada específica para categorias em eventos culturais. A votação foi realizada ontem de forma única e o projeto de lei 300 /2020 segue para sanção do governador João Doria (PSDB).

De autoria do deputado estadual Arthur do Val (conhecido como ‘Mamãe Falei’, do Patriotas), o projeto estabelece a meia-entrada para pessoas entre zero e 99 anos — na prática, ela se torna o preço definitivo para todos e coloca fim ao direito de idosos e estudantes de pagar metade do valor.

O deputado alega que atendeu a “pedidos do setor”. O texto inclui “salas de cinema, cineclubes, teatros, espetáculos musicais e circenses, eventos educativos, esportivos, de lazer e de entretenimento ou similares, promovidos por quaisquer entidades, públicas ou privadas, realizados em estabelecimentos públicos ou particulares”.

 

Foi um equívoco aprovar e governo de SP não vai sancionar, diz presidente da Alesp sobre projeto que acaba com meia-entrada
G1; 28/10
https://glo.bo/3nFpx2j

O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Carlão Pignatari (PSDB), disse nesta quinta-feira (28), que o governo de São Paulo não irá sancionar o projeto de lei que acaba com a meia-entrada para estudantes e idosos, aprovado nesta quarta (27) pela Casa.

“Eu acho que foi um equívoco aprovar um projeto desse, porque existe uma lei federal que regulamenta, o estado não pode regulamentar esse tipo de benefício ou não. Então, eu vejo que foi um equívoco e eu tenho certeza que a procuradoria jurídica do Palácio vai determinar o veto desse projeto de lei”, afirmou ele em entrevista ao Bom Dia SP nesta manhã.

Governador em exercício, Carlão disse que vetará o PL, caso receba a proposta enquanto estiver à frente do cargo. Ele assumiu o governo do estado em função da viagem de João Doria (PSDB) e do vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB), ao exterior.

“Se mandar para mim, eu já faço o veto imediatamente, se for essa a determinação, mas eu creio que só chega semana que vem no Palácio”, afirmou o deputado.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio