Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 26 de novembro de 2022

29 de setembro de 2022

29/09 – Hoje tem última pesquisa e último debate nas eleições 2022, horário do voto e e-título, eleições e educação, e mais: 10 livros para falar de política e eleições com as crianças

.

Reta final da tão esperada e antecipada eleição – hoje haverá a última pesquisa e, também, o último ‘debate’ (com direito a padre fake e candidatos já fora do páreo). Além do presidente, saiba escolher deputados e senadores que tenham compromisso com a educação e os direitos dos trabalhadores!

 

 

ELEIÇÕES 2022

Eleições 2022, hoje: último Datafolha, último debate na Globo –  Uma nova pesquisa Datafolha para presidente e para os governos de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro será divulgada a partir das 18h desta quinta-feira (29). Folha de S. Paulo, 29/09  https://bit.ly/3E1zTTU

A Globo transmite o último debate do primeiro turno entre os candidatos à Presidência da República nesta quinta-feira (29). O debate, mediado por William Bonner, vai ao ar depois da novela “Pantanal”. Você pode acompanhar o debate ao vivo pelo g1 (neste link), na TV Globo e no Globoplay. G1, 29/09  http://glo.bo/3UQRofC

 

PM faz alerta para proibição a policial fora de serviço estar armado em votação – Policiais militares de folga e aposentados estão proibidos de ir armados às seções de votação no estado de São Paulo durante o primeiro turno das eleições, neste domingo (2), alerta o comando da corporação TSE determinou que somente agentes trabalhando poderão ingressar em seções portando armas, o que exclui aposentados e pessoas de folga. Folha de S. Paulo,  28/09 https://bit.ly/3UOQ4u0

 

Moraes diz a centrais sindicais que ‘valentes’ de redes sociais não ameaçarão eleições  Em reunião com centrais sindicais na terça-feira (27), Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse que muitos dos que se mostram “valentes” em redes sociais não têm coragem na vida real, e que por isso não crê em eventos atípicos em termos de violência no dia da eleição. Painel FSP,  27/09  https://bit.ly/3ClKOXC

 

Das 8h às 17h de Brasília: horário de votação será o mesmo em todo o país, inclusive nas regiões com outro fuso – A eleição do próximo do próximo domingo (2) terá horário unificado em todo o país. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que, neste ano, todas as seções devem funcionar das 8h às 17h, no horário de Brasília. Dessa forma, cidades com fusos diferentes deverão se adequar ao horário de votação. A medida consta da Resolução 23.669, de 2021. Com isso, conforme o local, a votação ocorrerá das 6h à 15h, das 7h às 16h ou das 9h às 18h (confira o mapa abaixo, do TSE). Rede Brasil Atual,  28/09 https://bit.ly/3fvdB2P

 

Veja como funciona e-Título e as funções do aplicativo – Disponível desde a eleição de 2018, a versão digital do título de eleitor tem como novidade neste ano a possibilidade de, pelo aplicativo, justificar ausência no pleito. Quem não comparecer poderá fazer a justificativa no mesmo dia da votação. O e-Título, como é conhecido, tem como outras novidades nas eleições de 2022: o envio de notificações para os eleitores e a foto do usuário. A versão digital pode ser utilizada como comprovante de identificação para votar, sem a necessidade do documento físico. A corte disponibiliza a versão digital para IOS e Android. Folha de S. Paulo,  28/09 https://bit.ly/3dSzEQw

 

Osasco: eleições e educação – A educação é sempre um tema chave nas eleições. Os candidatos sempre prometem mundos e fundos, mas o que vemos é sempre descaso com a educação no país. Nessas eleições, antes de votar, avalie bem os candidatos e candidatas e veja quem realmente está comprometido com a educação, com o direcionamento de recursos para as escolas e com a valorização dos profissionais da educação. O futuro da educação está em nossas mãos! Sinprosasco, 27/09  https://bit.ly/3RnLxLO

 

INTERNACIONAL

Órgão internacional de direitos humanos denuncia tentativa de ‘conturbar direito ao voto’ no Brasil – A Human Rights Watch (HRW) afirma que há uma tentativa de “conturbar o direito ao voto” no Brasil nestas eleições de 2022. Em comunicado divulgado nas primeiras horas desta quinta-feira (29), a organização defende que as instituições brasileiras e a comunidade internacional atuem para garantir “o livre exercício do direito ao voto e eleições seguras”.  Valor Econômico 29/09  http://glo.bo/3Srymv0

 

Senado dos EUA aprova recomendação de romper relação com o Brasil em caso de golpe – O Senado dos Estados Unidos aprovou por unanimidade, na noite desta quinta-feira (28/9), uma resolução apresentada pelo senador Bernie Sanders e outros cinco senadores democratas para defender a democracia no Brasil. Em sua defesa da medida, no plenário do Senado, Sanders afirmou que o texto não era favorável a qualquer candidato e sim favorável ao rompimento de relações e assistência militar entre países em caso de um golpe. BBC News, 28/09  https://bbc.in/3RieGrP

 

 

Membros do parlamento europeu pedem a líderes da UE que monitorem eleições no Brasil – Cinquenta membros do parlamento europeu pediram nesta quarta-feira (28) aos líderes da União Europeia que monitorem as eleições de domingo no Brasil por tentativas do presidente Jair Bolsonaro de “subverter a democracia”, argumentando que sanções comerciais devem ser aplicadas se ele o fizer. BBC News, 28/09  https://bit.ly/3dRG3LL

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Governo Bolsonaro propõe corte de 97% em recurso para infraestrutura de escolas; só há dinheiro para comprar um ônibus em 2023 – Mesmo com a queda de aprendizado dos alunos de escolas públicas após a pandemia, o governo Jair Bolsonaro propôs cortes acima de 90% em vários programas para a educação no próximo ano. O recurso para infraestrutura das escolas do país, por exemplo, terá uma queda de 97% de acordo com o projeto orçamentário de 2023, enviado pelo governo ao Congresso Nacional, na comparação com os recursos propostos para este ano. O dinheiro destinado à “Infraestrutura para a Educação Básica” saiu de R$ 119,1 milhões para R$ 3,45 milhões. O Globo, 26/09  https://bit.ly/3dNh9wZ

 

STF e o marco constitucional do direito à creche – Em decisão unânime, o Plenário do Supremo Tribunal Federal afirmou que a Constituição Federal consagra o direito público subjetivo fundamental à creche e à pré-escola e que é dever do Poder Público formular políticas públicas que assegurem o imediato acesso das crianças de 0 a 5 anos às instituições com ofertas de vaga e atendimento integral e adequado às diretrizes estabelecidas no Plano Nacional de Educação vigente no país. Migalhas, 28/09  https://bit.ly/3E093eT

 

 

10 livros infantis para falar sobre política e eleições com as crianças
Estadão,  28/09

https://bit.ly/3LRkKX8

Às vésperas das eleições, conheça livros infantis e juvenis para iniciar uma conversa sobre política em casa ou na escola

O Prefeito Perfeito – No livro de Lia Neiva ilustrado por Elisabeth Teixeira, os moradores da mata da Lagoa Rasa estão passando por dificuldades. Por causa das estradas esburacadas, a centopeia machucou seus pés. Por que a iluminação está muito ruim, a galinha quase entrou na toca da raposa. Como os peixinhos podem viver bem se a água está poluída? Insatisfeitos, eles concordam que precisam escolher alguém para tomar conta de tudo e ajudar na solução de seus problemas. E então todos queriam ser eleitos. Houve um grande debate, e uma grande confusão. O Prefeito Perfeito foi publicado em 2021 pela Nova Fronteira (32 págs.; R$ 49,90).

Eleição dos Bichos – A bicharada da floresta estava cansada dos mandos, desmandos e abusos do leão, que tinha até desviado a água do rio para construir uma piscina em sua toca. Eles então decidem fazer uma eleição para escolher o novo líder. Antes de tudo, porém, vão precisar aprender o que significa e como funciona uma eleição. Na disputa estão a Macaca, a Preguiça, a Cobra e o próprio Leão. Essa é história de Eleição dos Bichos, obra de André Rodrigues, Larissa Ribeiro, Paula Desgualdo e Pedro Markun lançada pela Companhia das Letrinhas em 2018. Os autores têm outra obra sobre o tema – Quem Manda Aqui: Um Livro Sobre Política Para Crianças (Companhia das Letrinhas, 2015). (48 págs.; R$ 47,90)

O Reizinho Mandão –  Clássico de Ruth Rocha lido por muitas gerações de crianças, que aborda temas como democracia, poder e liberdade de expressão, O Reizinho Mandão conta a história de um menino mimado e mal-educado que, após a morte de seu pai, assume o trono e começa a criar leis absurdas e autoritárias. De tanto ouvi-lo mandar as pessoas calarem a boca, elas se calam – e esquecem como falar. Chateado por falar sozinho, ele foi atrás de um sábio e ouviu que ele precisava bater em todas as casas do reino até encontrar uma criança que ainda se lembrasse como se fala. Depois desse livro, publicado originalmente em 1978 e cuja edição atual, da Salamandra, traz ilustrações de Walter Ono, a autora criou outros dois livros sobre reis: Sapo Vira Rei Vira Sapo e O Rei Que Não Sabia de Nada. (40 págs.; R$ 48)

O que é preciso pra ser rei? – Obra de Leo Cunha e Tino Freitas com ilustrações de Fê responde, em verso, com seriedade e também graça, à pergunta do título: O que é preciso pra ser rei? “É ter orelhas de elefante / Para escutar o semelhante / E entender o desigual”. E segue. Publicado pela Pequena Zahar neste ano, o livro passa por questões sempre atuais – e que ganharam força desde a pandemia. “O que é preciso pra ser rei? / Mesmo com tanta experiência, / É aprender que a ciência / Também ajuda a governar”. Ou então: “É entender que uma piada, / Se dita numa hora errada, / Tem força pra fazer chorar. Para ser rei, enfim, também é preciso sonhar, e brincar. (40 págs.; R$ 54,90)

Lá Fora – Lançamento de André Neves pela Companhia das Letrinhas, Lá Fora mostra um reino sem cor, habitado por camaleões igualmente sem cor. Eles eram regidos por um imperador que ordenava que seus súditos ignorassem o mundo lá fora. Mas um deles se distrai. Percebe algo estranho lá fora. Era um camaleão também, só que diferente. Ele questiona o outro, e ouve: “Ninguém é exatamente igual quando possui desejos”. E então algo bonito começava a acontecer – e isso nos leva de volta à frase que inicia essa história sobre autoritarismo, democracia e liberdade: “As cores guardam segredo de um tempo antes do agora”. (64 págs.; R$ 59,90)

Juntos e Misturados: Uma História de Galinhas – Essa é uma história de galinhas, mas não só. É também uma história sobre democracia, organização popular, eleição e luta pelo voto feminino. O livro de Laurent Cardon, lançado pelo WMF Martins Fontes em 2020, começa narrando uma “catástrofe”: Marcel, o galo branco, tinha sumido. Logo, o galinheiro está em polvorosa. Ninguém sabe se a culpada foi a raposa ou a doninha. As galinhas brancas, pretas e ruivas se unem para contra-atacar, mas elas precisam aprender a se organizar. (46 págs.; R$ 59,90)

O protesto – “Tudo começou quando um pássaro deixou de cantar. E todos os outros pássaros… deixaram de cantar”, lemos em O Protesto, livro da portuguesa Eduarda Ilha, lançado em 2021 pela Pequena Zahar. A obra, para crianças pequenas, chama a atenção para a questão ambiental – mas, mais do que isso, reafirma o poder da união para combater qualquer que seja o problema ou a injustiça. (48 págs.; R$ 44,90)

A democracia pode ser assim – Este é o primeiro livro da coleção Livros Para o Amanhã, criada pela editora catalã La Gaya Ciencia após a morte do general Franco e pensada para crianças entre 8 e 10 anos. Escrito por uma equipe multidisciplinar e com ilustrações renovadas, A Democracia Pode Ser Assim apresenta o conceito de democracia a partir de imagens próximas do cotidiano das crianças, como por exemplo e hora do recreio e o jogo. Trata-se de uma primeira abordagem acerca do tema, e o livro abordada, ainda, questões como o papel dos partidos políticos e a importância do voto, dos direitos humanos e da informação para a manutenção das liberdades. O livro traz, no final, dois textos informativos e um roteiro com questões para reflexão. Nesta coleção, editada no Brasil pelo selo Boitatá a partir de 2015, estão também títulos como A Ditadura é Assim, As Mulheres e os Homens e O Que São Classes Sociais. (52 págs.; R$ 48)

Se os tubarões fossem homens – Também para crianças maiores, um texto de Bertolt Brecht (1898-1956) recheado de ironia sobre poder e classe social. Tudo começa com a pergunta de uma criança: “Se os tubarões fossem homens, será que eles seriam mais gentis com os peixinhos?”. A resposta do senhor K. é o livro que lemos – cuja edição, publicada pela Olho de Vidro em 2018, com tradução de Christine Röhrig, tem belíssimas ilustrações de Nelson Cruz. (48 págs.; R$ 55)

Dicionário Fácil de Coisas Difíceis – Os cientistas políticos Débora Thomé e Lucio Rennó estão lançando, pela Jandaíra, Dicionário Fácil das Coisas Difíceis. Por meio da história de dois amigos, que passam as férias juntos no sítio do avô de um deles, argentino que vive no Brasil, os autores explicam conceitos como democracia e ditadura numa obra ao mesmo tempo informativa e ficcional. (112 págs.; R$ 62,90)

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio