29 de agosto de 2019

29/08 – Capitalização pode voltar ao Congresso, ato em defesa dos professores da Metodista, MEC cancela prêmio que incentivava docentes da educação básica

.

Pressione os senadores: relatório da ‘reforma’ é apresentado e deve ser votado na Comissão do Senado até 4 de setembro, próxima quarta-feira. Leia mais aquihttp://bit.ly/2Zk87OF  e pressione os senadores nestes links:
José Serrahttp://bit.ly/34dnWqa;
Mara Gabrillihttp://bit.ly/2LhALXA;
Major Olimpiohttp://bit.ly/2HvnmtO.



Ataque à Previdência atinge todos 
os direitos fundamentais, apontam especialistas
Rede Brasil Atual; 29/08
http://bit.ly/2UepATx

O Ministério Público Federal (MPF) e o coletivo Direitos Humanos, Centralidade do Trabalho e Marxismo (DHCTEM), da Universidade de São Paulo (USP), realizaram na tarde desta quarta-feira (28) o simpósio “A Reforma da Previdência Social na Perspectiva dos Direitos Humanos”. O evento debateu o texto aprovado na Câmara dos Deputados e em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. A intenção foi abordar o texto da reforma previdenciária sob várias perspectivas, incluindo as questões de gênero, orientação sexual, etnia e pessoas com deficiência, além das perspectivas econômica e fiscal, relações de trabalho e também sob o ponto de vista constitucional.

 

Quem conhece a PEC da Previdência desaprova, 
diz advogada especialista
Agência Sindical; 28/08
http://bit.ly/2MLVBBt

Apesar da propaganda maciça do governo, com apoio da grande mídia, a população brasileira não aprova a reforma da Previdência. É o que mostra pesquisa da CNT (Confederação Nacional dos Transportes), publicada segunda, dia 26. De acordo com a enquete, 59,01% são contra a reforma, 40,99% estão favor. A diferença é de quase 20 pontos. A Agência Sindical entrevistou a advogada e professora de Direito, na FGV-SP, Tônia Galetti. Para a dra. Tônia, a desaprovação cresce na medida em que as pessoas tomam conhecimento do conteúdo real da reforma, proposta pelo presidente Bolsonaro – a PEC 06/2019 já passou pela Câmara e agora tramita no Senado.

 

Capitalização da Previdência deve voltar 
ao Congresso em novo ‘pacote de maldades’
Rede Brasil Atual; 28/08
http://bit.ly/30HiTMd

Excluído do texto da “reforma” da Previdência aprovado na Câmara e que está no Senado, o modelo de capitalização da Previdência defendido pelo ministro Paulo Guedes pode voltar em breve. Adotado no Chile, onde Guedes trabalhou durante a ditadura de Augusto Pinochet, que durou de 1973 a 1990, essa forma de poupança tornou aquele país líder de um triste ranking: de suicídio entre idosos em toda a América Latina. Há tantos obstáculos que nem todos conseguem se aposentar. E os que chegam a se aposentar recebem valores tão baixos que mal conseguem pagar remédios. Para sobreviver, os que têm mais saúde continuam trabalhando, outros vivem com ajuda de familiares. E há aqueles que não têm nem saúde e nem parentes.

 

 


Contee reitera apoio à mobilização 
dos trabalhadores da Metodista do ABC
Contee; 28/08
http://bit.ly/32lLyHp

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee, que representa mais de 1 milhão de professores e técnicos administrativos que atuam no setor privado de educação em todo o Brasil, reitera seu apoio aos docentes e auxiliares de administração escolar da Universidade Metodista, bem como à diretoria do Sindicato dos Professores (Sinpro) do ABC, pela mobilização firme em defesa dos direitos da categoria. A luta desses profissionais é um exemplo para todo o Brasil na demonstração de determinação e unidade frente ao atual momento político de ataques à educação e retirada de direitos dos trabalhadores.

 

 

Nota de apoio da Fepesp e sindicatos integrantes:
“Uma corrente humana pede respeito à Metodista” 
Fepesp; 28/08
http://bit.ly/2Hu6KCY

Nesta quinta-feira, dia 29 de agosto, às 18h30, professores e funcionários da Universidade Metodista – UMESP/São Bernardo do Campo – vão paralisar seu trabalho para exigir respeito da instituição. Isso por que a Metodista não honra seus compromissos – os salários atrasam, direitos trabalhistas são desrespeitados, determinações da Justiça do Trabalho são ignoradas. Por isso a comunidade acadêmica, professores e funcionários com seus sindicatos, irão mostrar sua determinação e unidade, e exigindo o respeito devido. Uma corrente humana será formada nesse ato, que a Metodista não poderá ignorar.

 


Sinpro Campinas: saúde do professor
Sinpro Campinas; 29/08
http://bit.ly/2LhpZAx

O Sinpro dará início a uma nova série de vídeos com o intuito de discutir sobre a saúde do professor. No projeto, serão entrevistados profissionais da saúde como fonoaudiólogos, fisioterapeuta, médicos e psicólogos para tratar sobre temas relacionados ao cotidiano da docência. A primeira entrevista da série é com a fonoaudióloga, Thaís Sanches Tominaga, que falará sobre os principais problemas que os professores podem ter relacionados à voz e como evita-los.

 



MEC cancela edição de 2019 do Prêmio Professores do Brasil
G1; 27/08
https://glo.bo/2UfkPcH

O Ministério da Educação cancelou a edição 2019 do Prêmio Professores do Brasil, iniciativa anual que premia em dinheiro, viagem e troféu docentes que atuam em todos os níveis da educação básica. A decisão foi publicada na edição desta terça-feira (27) do Diário Oficial da União (DOU). Em sua 12ª edição, o Prêmio valoriza iniciativas e práticas em salas de aula pelo Brasil e deveria premiar quase 500 professores nas três etapas de avaliação. No ano passado, uma das professoras vencedoras foi Débora Garofalo, que neste ano ficou entre os dez melhores docentes do mundo no prêmio Global Teachers Prize.

 

 


Major Olímpio defende bolsistas do CNPq 
e diz que Educação é prioridade
Isto É; 28/08
http://bit.ly/2L4cfKH

O senador Major Olímpio (PSL-SP) defendeu, nesta quarta-feira, a importância da liberação de verba para pagar bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ele participou de uma reunião da Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado. “Nós não estamos falando só de 84 mil desempregados, que perdem a bolsa, não. São pesquisadores. Essa audiência pública é mais do que necessária, para que nós possamos valer, junto ao Ministério da Economia, e auxiliar na decisão, porque o mês de setembro já não tem um centavo no Ministério. (Desse jeito) Nós vamos ter a dispensa desses 84 mil pesquisadores”, afirmou, cobrando a liberação de verba.

 

Artigo | A expansão da educação a distância: 
reflexões sobre políticas públicas e desafios privados
Jornal GGN; 28/08
http://bit.ly/2NEAely

Por Oscar Hipólito: É interessante observar também que há uma forte concentração de matrículas em algumas poucas Instituições privadas. Apenas 10 delas detêm 71,2% (1.252.360) dos alunos e, curiosamente, uma única Instituição é responsável por 20,4% (358.336) do total de estudantes.  Além disso, mais da metade das IES, 53,5% do total, tem menos do que a média nacional de 833 alunos cada. Seria essa concentração salutar para o bom desempenho das atividades acadêmicas e consequentemente para o mercado de EAD? Qual a dificuldade que as IES de pequeno e médio portes têm para penetrar nesse mercado tão concentrado e competitivo?

 

 



Como o cérebro processa palavras lidas e ouvidas, segundo este estudo
Jornal Nexo; 27/08
http://bit.ly/2Pnr4w5

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia em Berkeley, nos Estados Unidos, aponta que as representações semânticas criadas pelo cérebro para palavras lidas e ouvidas são quase idênticas. A pesquisa foi publicada em agosto de 2019 pela revista científica The Journal of Neuroscience. Na prática, isso indica, por exemplo, que ler uma história em um livro ou ouvi-la em audiolivro é quase equivalente para o cérebro. De acordo com o estudo, as mesmas regiões são estimuladas independentemente da modalidade sensorial pela qual a informação foi recebida.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio