Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 13 de agosto de 2022

29 de abril de 2022

29/04 – Educação nas eleições 2022, homeschooling só com diploma do superior, dez anos da Lei de Cotas, e mais: Ruy Castro e o tiro ‘acidental’ de Milton Ribeiro

.

Campanha Salarial 2022, Ensino Superior: na próxima quarta, dia 4, sindicatos e patronal voltam à mesa de negociações: nova proposta ou impasse? Fique atento, é hora da sua mobilização! Veja como foi a negociação, aqui: https://bit.ly/3OJ9RIf

 

 

59% dos eleitores consideram educação tema muito importante para definir voto
Folha de S. Paulo; 29/04
https://bit.ly/3OXsCI7

A maioria dos brasileiros aptos a votar nas eleições de outubro diz que considera a educação um tema “muito importante” para escolher definir qual candidato receberá seu voto, aponta uma nova pesquisa. Ela mostrou que 59% dos eleitores dizem que as propostas para a área serão consideradas para essa definição.

O levantamento foi feito pela Conectar Pesquisas e Inteligência entre os dias 7 e 24 de fevereiro deste ano. Foram entrevistadas 3.860 pessoas com mais de 16 anos por telefone, com uma amostra que representa a população eleitoral brasileira. A margem de erro é de 1,6% para mais ou para menos.

O levantamento também perguntou quais áreas da educação os entrevistados consideram como mais importantes para serem discutidas pelos candidatos. A melhoria da infraestrutura das escolas públicas aparece em primeiro lugar, com 45% das respostas, seguida da melhoria das carreiras dos professores, com 43%.

 

Eleitores brasileiros veem educação como saída para desemprego, diz pesquisa
CNN; 28/04
https://bit.ly/3Kt5SMk

Uma pesquisa da organização Todos Pela Educação mostrou que boa parte dos eleitores veem educação como saída para o desemprego. Cerca de 49% citaram a redução do número de desempregados, 40% acham que isso reduzirá a violência e 33% avaliam que trará melhoria da renda dos brasileiros.

A pesquisa mostrou que 59% dos entrevistados classificam como “muito importante” o tema Educação as propostas dos candidatos na hora de votar; 15% disseram ser “pouco importante”, enquanto para 17% o tema será indiferente nas suas escolhas em outubro.

Para Nogueira Filho, diretor da ONG Todos pela Educação, o que o eleitorado está passando é: “ainda que a educação não vá resolver todos os problemas brasileiros, sem uma educação de qualidade a gente vai ter um país mais desenvolvido, próspero e justo”, afirmou.

 

Estudo mostra que professores brasileiros têm orgulho da profissão
Agência Brasil; 28/04
https://bit.ly/3LnXyPn

Respeito e justiça são as competências mais relevantes para o exercício da profissão de professor, revelou monitoramento inédito feito pelo Instituto Ayrton Senna com a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) sobre competências socioemocionais com professores.

O monitoramento mostrou que 96% dos professores têm orgulho da profissão e que mais de 90% sentem-se animados por trabalhar com estudantes e felizes quando se conectam com eles.

 

No Dia Mundial da Educação, dados sobre o setor estão ameaçados
Correio Braziliense; 28/04
https://bit.ly/3y1J6st

Com o fechamento das escolas por causa da pandemia ainda é incerto os impactos da covid-19 no aprendizado dos estudantes, e a avaliação educacional é uma forma de apontar os caminhos a serem seguidos. O Dia Mundial da Educação, celebrado nesta quinta-feira (28), no entanto, remete à preocupação sobre os dados educacionais.

Desde fevereiro, dezenas de bases de dados educacionais de responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), conhecidos como microdados, foram retirados do ar. A alegação do governo é de que os dados foram suprimidos para atender à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Porém, pesquisadores alertam que a omissão dessas bases dificulta a realização de pesquisas sobre a educação.

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Relatório da Câmara sobre homeschooling vai exigir nível superior para os pais
Estadão; 28/04
https://bit.ly/3krESlO

A deputada federal Luisa Canziani (PSD-PR) protocolou o relatório do projeto de lei que autoriza o homeschooling, a única bandeira de Bolsonaro na educação.

Ela não atendeu a todas as demandas do governo e manteve, por exemplo, a exigência de nível superior para os pais e apresentação de antecedentes criminais para os tutores.

 

Dez anos da lei de cotas, 522 anos de lutas
Folha de S. Paulo; 28/04
https://bit.ly/3klabyV

Após uma década desde a sanção da Lei Federal de Cotas 12.711, ela provou e ainda prova sua eficiência. Em sua defesa e unindo forças, o PerifaConnection, Coalizão Negra Por Direitos, Nossas, Observatório do Conhecimento, Conectas, Afronte Coletivo, Afronte Nacional, Movimenta Caxias, +Nós e a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, lançam a campanha Geração Cotas Raciais, 10 anos do marco reparatório para o Brasil. O intuito é valorizar e defender essa conquista, que já provou sua importância mas que ainda não se faz dispensável para a construção e consolidação de um país justo para os grupos vulnerabilizados.

Em vista disso, é muito importante disputar o imaginário social por meio das ações narrativas e também os espaços de poder, por meio das reparações concretas em nível social, como a manutenção da Lei 12.711. E isso não por imposição, mas demonstrando que, políticas públicas são benéficas para o conjunto da população. Um país que convive com tanta desigualdade não poderá jamais experimentar uma democracia.

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Ensino remoto é incorporado ao portfólio de produtos de educação
Valor Econômico; 29/04
http://glo.bo/3rZOF77

Redes de educação se adaptaram rapidamente à realidade trazida pela pandemia, mas a mudança virou permanente.

Estudo da associação revela que a oferta de cursos aos alunos via meios digitais foi a que registrou percentuais maiores de crescimento. A entrega “somente on-line” pelas franquias subiu de 7,8% para 36% entre 2018-2020 e 2020-2021, enquanto entre aquelas que têm intenção de implementá-la saltou de 7,4% para 43%. Já o formato “somente híbrido” adotado pelas escolas passou de 23,5% para 45% no mesmo período e aumentou de 48,1% para 52% entre aquelas que têm pretensão de implantá-lo.

O potencial de crescimento da educação on-line é enorme, na avaliação de Gustavo Jorge Ramos, diretor de expansão do grupo Pearson, dono das escolas de idiomas Wizard e Yázigi.

A oferta de cursos a distância deve aumentar ainda mais, seguindo a tendência mundial e que foi acentuada durante a pandemia, avalia o diretor da rede de colégios Luminova, Victor Hugo Santana. A Luminova é uma rede de escolas do grupo Sistema Educacional Brasileiro (SEB) e conta hoje com seis unidades, sendo cinco no Estado de São Paulo e uma no Rio Grande do Norte.

 

Formação em ‘profissões do futuro’ tem retorno salarial pior que carreira tradicional
Folha de S. Paulo; 28/04
https://bit.ly/3vS6S7z

Brasileiros formados em áreas STEM –em particular as mulheres– têm dificuldade em progredir na carreira e para conseguir melhor remuneração em seu campo de formação no Brasil, aponta um estudo dos pesquisadores Cecilia Machado, Laísa Rachter, Fábio Schanaider e Mariana Stussi.

STEM é a sigla em inglês para as áreas de Ciência, Engenharia, Matemática e Computação, os chamados “empregos do futuro”. O investimento nesses campos de formação é considerado por especialistas como um passo essencial para que o país se destaque internacionalmente nos próximos anos.

 

 

 

Neste sábado, em formato híbrido: Sábado Resistente discute impactos da ditadura civil-militar
Apac; 27/04
https://bit.ly/3OFWWGX

A partir do dia 30 de abril, os Sábados Resistentes voltam a ocupar o auditório do Memorial da Resistência em formato híbrido, e poderão ser acompanhados presencialmente ou através dos canais do Facebook e Youtube do museu.

O próximo encontro terá como tema “Os anos de ditadura e a suspensão das eleições: organizações de resistência pós 1964 no Brasil.” Em 2022, a programação dos Sábados Resistentes discute a construção da cidadania do povo brasileiro, marcada por lutas sociais e repressões políticas.

A moderação dos debates será do nosso diretor Ailton Fernandes.

Serviço: Sábado Resistente
Quando: sábado, 30/04, a partir das 14h.
Onde: Auditório Vitae (5º andar do Memorial da Resistência, Largo General Osório, 66, Santa Ifigênia)
Transmissão:  Facebook e Youtube do Memorial da Resistência | Facebook e Youtube do Núcleo Memória | Facebook e Youtube do Tutaméia

 

SAÚDE

Resultados positivos em testes de Covid-19 voltam a subir no estado de SP em abril
G1; 27/04
http://glo.bo/38D9Sgg

A taxa de resultados positivos nos testes de Covid-19 realizado pelas farmácias voltou a subir em abril no estado de São Paulo.

Segundo dados da Associação Brasileira Redes Farmácias Drogaria (Abrafarma), na última semana de março, 5% dos testes rápidos feitos nas farmácias deram positivo. Já na primeira semana de abril, o valor subiu para 7%. Na segunda semana de abril, a taxa saltou para 8%.

Nos exames realizados em laboratórios, o índice também subiu. Foi de 9% entre o dia 17 e 23 de abril, para 13% nesta semana.

 

 

 

O tiro acidental do ex-ministro da Educação: ‘Os brutos também amam’
Valor Econômico; 28/04
http://glo.bo/3KoyDK8

Crônica, por Ruy Castro: “Mais de um antigo faroeste de Hollywood já mostrou a sequência em que alguém parado numa esquina é baleado no peito por um bandido, mas se salva porque leva no bolso interno do paletó uma Bíblia, que lhe apara a bala. Woody Allen, um dia, propôs outra ideia: o sujeito está parado na esquina e alguém lhe atira no peito uma Bíblia. Mas ele se salva porque traz no bolso uma bala, que lhe apara a Bíblia.

Milton Ribeiro, pastor, teólogo, professor, ex-reitor universitário e ex-ministro da Educação de Jair Bolsonaro, tentou descarregar sua pistola Glock calibre 9 mm, que trazia dentro de uma pasta de couro, ao fazer o check-in no balcão do aeroporto de Brasília para embarcar para São Paulo. Como a pasta estava muito cheia —certamente lotada de Bíblias—, Ribeiro tinha pouco espaço para manobra e a arma disparou, atravessando o coldre e a pasta e atingindo o chão, com os estilhaços ferindo de leve duas pessoas que não tinham Bíblias para protegê-las.

Por que um homem de atividades tão pias precisaria andar armado? Será por ter afirmado que a homossexualidade é fruto de lares desajustados, pregado a não inclusão de deficientes com não deficientes em sala de aula e defendido em público o espancamento de crianças como forma de educá-las? Ou por ter se revelado um benigno protetor de lobistas desamparados, intermediando a extorsão de prefeitos por seus colegas pastores Arilton e Gilmar, para atender a um pedido de Bolsonaro? Afinal, hoje nada disso é crime. E, se for, será agraciado com o indulto presidencial.

Ribeiro é registrado como colecionador, atirador e caçador, o que o autoriza a andar por aí armado. Deve ter em casa um estoque de munição ao lado de sua coleção de Bíblias, muitas das quais trazem sua foto na página 3, disputando com Moisés a autoria do Pentateuco.

E mais respeito com ele, que integra também a Comissão de Ética Pública da Presidência da República”.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio