Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 21 de maio de 2022

27 de setembro de 2021

27/09 – uma calculadora para o reajuste do dissídio, ‘sacizada em festa’ com Paulo Freire, São Paulo aplica terceira dose para os acima de 70, e mais: no dia dos surdos, uma questão identitária e cultural

.

Sábado, dia 2: logo depois do 10º Congresso da Fepesp tem protesto em todo o Estado e na Paulista!

  

Educação Básica: Calcule aqui o que você tem a receber com o reajuste do dissídio
SinproSP; 23/09
https://bit.ly/3zERlrC

Professoras, professores e auxiliares nas escolas particulares de Educação Básica no Estado de São Paulo podem estimar o que tem a receber em reajustes salariais retroativos – conforme julgamento do dissídio coletivo 2021 –  6,29% a partir de 1º de março – com esta calculadora preparada pelo Sinpro SP.

Clique no link, coloque os valores brutos recebidos e veja o resultado que a espera!

Organize os seus holerites, preencha os valores recebidos e clique no botão calcular ao final da tabela. Os cálculos da planilha consideram o mesmo número de aulas semanais a partir de fevereiro. As parcelas variáveis do salário, como horas extras, também têm diferenças a receber, mas elas devem ser calculadas em separado.

Desses valores deverão ser descontados os valores pagos como antecipação do reajuste salarial – para quem recebeu alguma antecipação. Enquanto aguarda ser publicado o acórdão, para conhecimento do inteiro teor da sentença, Celso Napolitano, presidente da Federação dos Professores do Estado de SP (Fepesp), informa: “Quem não teve nenhuma antecipação, deverá receber o valor dos retroativos a partir da publicação do acórdão”.

 

Número de transferências de escolas privadas para estaduais subiu 31% em 2020
G1; 24/09
https://glo.bo/2XS3D2u

O número de transferências das escolas da rede privada para a estadual subiu 31% entre janeiro e agosto de 2020 em relação ao mesmo período de 2019, antes da pandemia.

Entre janeiro e agosto de 2019 foram 9.607 transferências. Em 2020, houve um salto: 12.677. Este ano, o número voltou a um patamar parecido com o de antes da pandemia: até o mês passado, foram 9.752.


Centrais convocam para ato dia 2
Agência Sindial; 24/09
https://bit.ly/3CMeSJd

As Centrais Sindicais emitiram Nota convocando suas entidades filiadas e toda a classe trabalhadora a se unir aos atos pelo Fora, Bolsonaro no dia 2 de outubro em todos os Estados do Brasil.

De acordo com as Centrais, é preciso ocupar as ruas em protesto ao caos que representa ao País ter Jair Bolsonaro na Presidência da República. “Desemprego recorde, fome, carestia, inflação, corrupção, retirada de direitos, desmonte dos serviços públicos e das estatais, ataques à democracia, à soberania e às liberadades, atropelo da ciência e desprezo da vida”, diz o documento.

 

Evasão escolar: aprenda estratégias para reduzir e como enfrentar
Educador+; 24/09
https://bit.ly/39D4g2K

Com a pandemia, alguns alunos podem abandonar os estudos e ter o ensino comprometido

A pandemia trouxe diversos desafios para a educação e a evasão escolar é um deles. Além da dificuldade em levar o aprendizado on-line para diversos alunos, neste período de ampliação do presencial, voltamos à atenção para o abandono do ensino por parte do estudante.

 

CENTENÁRIO PAULO FREIRE

Centenário de Paulo Freire: Sacizada em festa
CircuitoMT; 22/09
https://bit.ly/3CNLYIC

Por Anna Maria Ribeiro Costa, etnóloga, historiadora, escritora e filatelista: “Para homenagear Paulo Freire, convoco a sacizada de Monteiro Lobato, aquela de “A contagem dos Sacis”. Sacis? Mas o que tem a ver Sacis com Paulo Freire? Por ser adepto ao termo “sulear”, isto é, aos saberes do Sul, dos países abaixo da linha do Equador, Paulo Freire foi praticante do verbo ligado à epistemologia do saber das terras do Sul. Por defender e valorizar a identidade nacional, ricamente diversificada, lutou para que a Educação refletisse as vivências regionais/nacionais e para diminuir as marcas do Norte que oprime os povos do Sul. Sua proposta pedagógica dá visibilidade à ótica do Sul, oposta à lógica eurocêntrica dominante, onde o Norte é entendido como referência universal.

Monteiro Lobato iniciou sua vida de escritor em 1918, com o livro “Saci-pererê: resultado de um inquérito” (livro para o público adulto). Em 1921 chegou “O Saci” e, em 1947, “A contagem dos Sacis”, ambos direcionados às crianças e aos adolescentes. E o Saci foi xeretando outros livros de Lobato, em contato com a turma do Sítio do Pica-pau Amarelo.

Em seu centenário, os Sacis, que se reúnem uma vez por ano para que seu chefe faça a contagem, inclusos aqueles que moram no interior de garrafas, mas soltos por conta do censo, têm mais o que fazer. Irão festejar o aniversário do velhinho barbudo com reconhecimento mundial que queria “ser lembrado como um homem que amou profundamente o mundo e as pessoas, os bichos, as árvores, as águas, a vida.”

 

Lembrando de Paulo Freire como um defensor da liberdade
Carta Maior; 23/09
https://bit.ly/39HTx7i

Uma das contribuições mais importantes de Freire foi sua politização da cultura. Ele via a cultura como um campo de batalha que tanto refletia quanto implementava poder. Ele rejeitava a noção vulgar marxista de que a cultura era simplesmente o reflexo das forças econômicas. Não somente ele conectava a cultura às relações sociais que vinham da produção e legitimação da luta de classes, da destruição ecológica, e das várias formas de privilégio, como ele também entendia que a cultura estava sempre relacionada ao poder e era uma enorme força de influência.


Sites disponibilizam gratuitamente livros e textos de Paulo Freire
Catraca Livre; 21/09
https://bit.ly/3AMdPIE

No mês que se celebra o centenário de Paulo Freire, diversas instituições oferecem aulas on-line sobre a obra do educador. Para se aprofundar no pensamento freiriano e conhecer o método que o fez famoso, é necessário ler. Muitos textos do Patrono da Educação Brasileira estão disponíveis gratuitamente.

O Farofa Filosófica disponibiliza 14 títulos de Paulo Freire para download. O site também oferece uma série de artigos e livros de outros pensadores importantes para o mundo.

Centro de Referência Paulo Freire reúne um rico acervo de vídeos, livros, conferências, palestras e entrevistas que estão disponíveis para download gratuito.

 

 

Paulo Freire é o homenageado no
10° Congresso Fepesp, dias 1 e 2 de Outubro.
Saiba mais aqui:
https://bit.ly/3j9RWwl   

 


POLÍTICA EDUCACIONAL

Formação de professores: catalisador chave para a educação inclusiva
UOL; 24/09
https://bit.ly/3m1q9yn

Na última terça-feira (21), foi celebrado o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. Em termos históricos, uma das conquistas recentes que merecem ser ressaltadas é o direito de uma pessoa com deficiência estudar em escolas comuns, juntamente com todos os estudantes.

No entanto, conforme lembrado pelo mentor Fernando Reimers, “leis não se autoimplementam; pessoas as implementam. E, na maioria das vezes, as pessoas fazem o que sabem e o que querem fazer. Professores, diretores de escola e pais precisam aprender, aprender profundamente, como apoiar as instituições de ensino para que se tornem inclusivas de fato”.

 

Opinião: ‘Educação abaixo do medíocre’
Estadão; 26/09
https://bit.ly/2XQhB5g

A um só tempo, a pandemia agravou disparidades socioeconômicas em todo o mundo e causou a maior ruptura educacional da história. Era natural que o relatório anual Education at a Glance, da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) fosse dedicado à igualdade de oportunidades. “Igualdade de oportunidades é um ingrediente-chave para uma sociedade democrática forte e coesa”, disse o secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann. “Diferentemente de políticas que podem combater as consequências, a educação pode atacar as raízes da desigualdade de oportunidades.”

A pandemia impactou a formação dos jovens no mundo inteiro e aumentou as desigualdades entre eles. No Brasil, contudo, o que já era ruim ficou muito pior. Para cicatrizar as feridas abertas nesta geração de jovens brasileiros, o remédio também precisará ser redobrado’.

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Instituto particular dentro do IPT quer ser o ‘MIT brasileiro’
Estadão; 26/09
https://bit.ly/3EOcSBU

Com o objetivo de ser o “MIT brasileiro”, o Instituto de Tecnologia e Liderança (Inteli), uma nova universidade focada em inovações e empreendedorismo na área da computação, abre as portas para sua primeira turma em fevereiro de 2022.

Fundada após uma doação de R$ 200 milhões da família de André Esteves, sócio sênior do banco BTG Pactual, a instituição também integra o IPT Open, programa estadual para promover parcerias do setor privado com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), que já abriga 12 empresas e investimento médio de R$ 380 milhões.

Membros da comunidade acadêmica criticam o formato em que há uso do espaço público por uma instituição privada e cobram mais transparência sobre a implementação e o futuro do modelo. A primeira fase do processo seletivo para a turma inaugural começa em outubro e  oferecerá, no máximo, 240 vagas – pelo menos 90 serão oferecidas a bolsistas. Além da mensalidade, que custa em torno de R$ 5,5 mil, algumas bolsas vão oferecer moradia em São Paulo, alimentação e aulas em inglês.

 

CORONAVÍRUS

Pessoas acima dos 70 anos podem tomar 3ª dose da vacina em SP a partir desta segunda
Valor Econômico; 26/09
https://glo.bo/3idGXB8

A Prefeitura de São Paulo começa a aplicar a terceira dose de vacina contra a Covid-19, em pessoas a partir dos 70 anos de idade nesta segunda-feira (27).

A gestão Ricardo Nunes (MDB) também anunciou a antecipação da segunda dose do imunizante da Pfizer, de 12 para 8 semanas, a partir desta sexta-feira (24), para pessoas de 28 a 41 anos que já tomaram a primeira dose da vacina. Com relação aos outros imunizantes, o intervalo para a segunda dose segue sendo de 12 semanas para AstraZeneca e 28 dias para Coronavac.

 

 

Dia dos Surdos, 26 de Setembro: língua, identidade e cultura

Folha de São Paulo; 26/09
https://bit.ly/3udrOEO

No dia 26 de Setembro é comemorado o Dia Nacional dos Surdos no Brasil. Esta data marca a fundação, em 1857, no Rio de Janeiro, do primeiro instituto de educação para surdos do país, atualmente chamado de Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES).

No Dia dos Surdos, além de serem celebradas as importantes conquistas da comunidade surda, são reiteradas suas lutas e sua resistência. Temos a oportunidade e somos convidados a refletir e a debater sobre questões importantes acerca de temas como os direitos dos surdos, acessibilidade e minorias linguísticas..

É importante ressaltar que quando falamos em comunidade surda, estamos nos referindo a uma comunidade heterogênea e diversa. Sendo assim, a partir de diferentes contextos e vivências, cada pessoa possui uma relação individual com a surdez. Existem vários fatores que podem influenciar nessa relação como, por exemplo, o grau da surdez, a presença (ou não) de pais ou outros parentes surdos, a forma como a pessoa se relaciona e se identifica com a língua de sinais, entre outros.

A surdez é também uma questão identitária e cultural. Assim, pessoas que se identificam como surdas compartilham de diversos elementos que as unem: uma língua própria –a língua de sinais–, uma cultura surda e uma comunidade da qual fazem parte –a comunidade surda.

Diante desta perspectiva, a surdez não é uma perda ou algo que falta ao indivíduo, mas sim uma forma diferente de experimentar o mundo (que é majoritariamente ouvinte). A língua de sinais, neste contexto, além de ser a principal forma de comunicação, é parte fundamental da cultura com a qual os surdos se identificam.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio