Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 25 de outubro de 2021

27 de agosto de 2021

27/08 – Ministro da Educação chamado às falas no Congresso, primeira-dama Michelle se irrita com Ribeiro, o negacionismo do ‘inclusivismo’, e mais: neste site, espécies que voltaram da extinção

.

A gestão do atual ocupante do ministério da Educação, Milton Ribeiro, consegue ser *ainda mais desastrosa do que os incapazes que o antecederam*. E além de não oferecer qualquer apoio a uma política educacional nesta época de crise da pandemia, ainda se revela *elitista* (‘a universidade é para poucos’), *derrotista* (‘que adianta faculdade se não tem emprego?’) e, agora, *preconceituoso e discriminatório* ao afirmar que escolares com necessidades especiais só atrapalham na escola. Vive nas trevas e deveria pedir demissão por incompetência.

 

 

Ministro da Educação terá que prestar esclarecimento por falas sobre alunos com deficiência
Congresso em Foco; 27/08
https://bit.ly/2WvSPqv

As recentes declarações do ministro da Educação, Milton Ribeiro, de que alunos com deficiência “atrapalham” o aprendizado de outros estudantes entrou no radar de um grupo de parlamentares que decidiu convocar o chefe da pasta a prestar esclarecimentos à Câmara Federal. O requerimento de convite foi apresentado pelo deputado federal Danilo Cabral (PSB-PE) a previsão é de que ele compareça à Casa já na próxima semana, 1 de setembro, diante das comissões de Educação e dos Direitos da Pessoa com Deficiência.


A irritação de Michelle Bolsonaro com o ministro da Educação
Metrópoles; 26/08
https://bit.ly/3DqyXWm

A primeira-dama Michele Bolsonaro irritou-se com Milton Ribeiro, o ministro da Educação, pelas frases preconceituosas dele sobre crianças com deficiência.

Michelle faz trabalho voluntário com crianças com deficiência auditiva e com doenças raras. Em muitos casos, doenças raras causam algum tipo de deficiência.

Milton Ribeiro afirmou em uma entrevista para a TV Brasil que alunos com deficiência “atrapalham” o aprendizado de outros estudantes. Depois, à Rádio Jovem Pan, ele voltou a criticar o convívio de crianças com deficiência na mesma sala de aula das demais.


‘Mentalidade nociva’, ‘ignorância técnica’: veja repercussão da fala do ministro da Educação sobre crianças com deficiência
G1; 24/08
https://glo.bo/38kLpZM

A fala do Ministro da Educação, Milton Ribeiro, sobre crianças com deficiência tornarem “impossível a convivência” na sala de aula repercutiu negativamente entre autoridades da área da educação. A frase foi dita nesta quinta-feira (19), quando tentou explicar uma fala anterior sobre a separação de salas de crianças com e sem deficiência, defendendo uma teoria de ‘esclusivismo’.

Para o presidente do Instituto Rodrigo Mendes, Rodrigo Hübner Mendes, as falas do ministro demonstram que ele não está à altura do cargo. “Pensar e afirmar que alguma criança do planeta é de convívio impossível revela uma profunda intolerância e ignorância técnica sobre o tema. Não tem mais como tentar consertar. Deveria dar a oportunidade para outra pessoa assumir essa estratégica posição para o país”, disse.

Artigo: ‘Educação especial e exclusão no Brasil: outra face do negacionismo’
Paran@; 26/08
https://bit.ly/3js8d05

Por Luis Fernando Lopes, mestre e doutor em Educação. Professor da Escola Superior de Educação Uninter: “  Um dos assuntos mais abordados em campanhas políticas, não obstante a visível superficialidade, é a Educação. Neste país marcado pela desigualdade – em parte gerada e mantida pela dificuldade de acesso da maioria da população aos bens culturais – os episódios recentes de falas preconceituosas e arrogantes de um ministro apenas reforçam nosso histórico de negação e sabotagem no campo educacional. Mais uma vez nos deparamos com um discurso de quem atua na contramão do que exige a responsabilidade do cargo que ocupa.

Porém, estamos em 2021. A Constituição Federal (1988), o ECA (1990), a Declaração de Salamanca (1994), as Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica (2001), a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (2015), PNE e PDE, Leis e Decretos, além de outros documentos, todos são desconsiderados por falas irresponsáveis e preconceituosas que demostram desconhecimento e uma visão reducionista de Educação que pretende apenas padronizar pessoas, negar a diversidade, excluir e oprimir”.

 

TRABALHO

Mercado de trabalho é pior para pessoas com deficiência, diz IBGE
Valor Econômico; 27/08
https://glo.bo/38g6B35

Entre as pessoas com deficiência e em idade de trabalhar (mais de 14 anos), apenas 28,3% estavam na força de trabalho em 2019, ou seja, trabalhavam ou buscavam vagas. A parcela é bem inferior à de 66,3% das pessoas sem deficiência. A diferença também aparece no chamado nível de ocupação, a parcela da população em idade de trabalhar que está inserida de alguma forma no mercado. Essa taxa era de 25,4% para as pessoas com deficiência e 60,4% para as demais.

As informações são parte da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019 – Ciclos de Vida, divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que traz um retrato sobre as pessoas com deficiência no Brasil.

 

Live nesta sexta (27) com Senador Paulo Paim aborda MP 1.045
Agência Sindical; 26/08
https://bit.ly/3jhFg6J

A Comissão de Direitos Humanos do Senado promove nesta sexta (27), às 9 horas, live para debater as propostas que mudam regras trabalhistas presentes na Medida Provisória 1.045/2020.

A ideia inicial da MP era de proteger empregos durante a pandemia e evitar o desemprego em massa. Agora, após a inclusão de ‘jabutis’ na matéria, caso seja aprovada a Medida, ela se tornará uma minirreforma trabalhista.

Assista nos links https://www.youtube.com/user/senadorpaulopaim, https://www.facebook.com/paulopaim/live_videos/ e https://www.facebook.com/sindicalfst

 

FORA BOLSONARO

Doria diz que não permitirá atos contra Jair Bolsonaro no dia 7 de setembro
CBN; 27/08
https://glo.bo/3sPYwLV

O governador João Doria (PSDB) disse nesta quinta-feira (26) que a Secretaria da Segurança Pública do Estado vetou a realização no 7 de Setembro de protestos contra Jair Bolsonaro na capital paulista. Segundo ele, por razões de segurança, só será permitido o ato favorável ao presidente.

Bolsonaristas farão ato no dia 7 na avenida Paulista, com a presença anunciada do presidente e de apoiadores. A via também era o local para onde estava previsto inicialmente o protesto da oposição, mas a Polícia Militar decidiu que, pela alternância no uso da avenida, a vez é dos apoiadores do governo.

 

‘Fora Bolsonaro’ mantém ato de 7 de setembro em SP. ‘Decisão de Doria é autoritária’
Rede Brasil Atual; 26/08
https://bit.ly/38iZ8Ak

A Campanha Nacional Fora Bolsonaro confirmou que vai manter o ato contra o governo de Jair Bolsonaro no próximo dia 7 de setembro no Vale do Anhangabaú, na região central da cidade de São Paulo, contrariando decisão do governador João Doria (PSDB). Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (26), representantes dos movimentos populares e sindicais e do Grito dos Excluídos mantiveram a data e repudiaram a posição do governador, que na segunda-feira (23) decidiu tirar o Grito da Avenida Paulista, onde é realizado sucessivamente há anos. Movimentos sociais classificaram a postura de Dória como “autoritária” e “inconstitucional”.

Os movimentos populares acusam Doria de fazer “jogo político”, ao decretar que manifestações de 7 de setembro sejam transferidos para o domingo seguinte (12). “O dia 12 não está em questão”, garantem os organizadores da Campanha.

 

CORONAVÍRUS

Ministério da Saúde: terceira dose para idosos deve começar em 15 de setembro
Rede Brasil Atual; 25/08
https://bit.ly/3mzvsHn

A terceira dose da vacina contra covid-19 deverá ser aplicada em idosos com mais de 80 anos e pessoas imunossuprimidas a partir de 15 de setembro. Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em entrevista à CNN, o reforço será aplicado em pessoas que tomaram a segunda dose há seis meses ou mais.

Pelos cálculos do Ministério da Saúde, até metade de setembro a população com mais de 18 anos terá se vacinado com pelo menos uma dose da vacina. A decisão da pasta foi feita na noite da última terça-feira (24), após reunião de técnicos do Ministério da Saúde e representantes da Organização Pan-americana de Saúde (Opas).

 

 


O site com histórias de espécies que ‘voltaram’ da extinção
Rede Brasil Atual; 23/08
https://bit.ly/2Y0qc5p

Plataforma ‘Lost & Found’ reúne casos de animais e plantas que quase desapareceram mas foram recuperados ou reencontrados na natureza

Ao entrar no Lost & Found (veja aqui), o usuário encontra diversas fichas de plantas e animais que pesquisadores acreditavam estar extintos até serem encontrados na natureza novamente. São histórias de redescobertas que ocorreram tanto pelo trabalho de cientistas como por acaso. Ao clicar na ficha escolhida, o site traz um perfil do animal ou da planta, contando sua história de extinção e recuperação. Além do texto, o usuário pode acessar uma versão em quadrinhos, ver vídeos selecionados e descobrir fatos interessantes sobre a planta ou animal.

Surpreendentes e inspiradoras – De acordo com os fundadores do site, há dois critérios para as espécies escolhidas. Primeiro, as redescobertas têm que acontecer pelo menos 33 anos após o evento no qual o animal ou a planta foi visto pela última vez. Os pesquisadores contam que a escolha foi proposital pela simbologia em volta do número 33, considerado o tempo de duração de uma geração humana.

Em segundo lugar, a história da redescoberta tem que ser inspiradora e surpreendente, mas sem deixar de lado a paixão que envolve o trabalho de recuperar a natureza.

Um exemplo é a história da ave Freira-das-Bermudas, ou petrel das Bermudas (na foto), originária da região das ilhas das Bermudas, no oceano Atlântico. Pesquisadores acreditavam que desde 1621, quando foi vista pela última vez, a ave estava extinta. Isso porque, em 1609, colonos britânicos que residiam no território que hoje conhecemos como Porto do Castelo, localizado na ilha das Bermudas, foram obrigados a se alimentar com a carne do pássaro, após os mantimentos da colônia terem sido destruídos por ratos. Mais de 300 anos depois, em 1951, a espécie foi redescoberta por quatro homens em uma expedição e é mantida sob observação e cuidados até hoje.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio