Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 02 de outubro de 2022

27 de abril de 2021

27/04 – Proposta que obriga aulas presenciais corre no Senado, greve sanitário em MG, aulas suspensas no RS, e mais: a nova barbaridade do ‘CPF’ cancelado

Vai passar na sua telinha – espalhe, compartilhe, participe, tenha orgulho de ser trabalhador organizado e defenda a democracia, o […]

Vai passar na sua telinha – espalhe, compartilhe, participe, tenha orgulho de ser trabalhador organizado e defenda a democracia, o emprego e a vacina para todos!
É domingo, o 1º de Maio pela vida!

 

Proposta que obriga aulas presenciais a qualquer custo já está no Senado
Sinpro SP; 26/04
https://bit.ly/3tWrol7

A luta contra o projeto de lei 5595 agora é no Senado. É uma proposta de baixo nível, que ataca e desqualifica o trabalho docente, nega a gravidade da pandemia no Brasil e tenta dar um passa-moleque na decisão do Supremo Tribunal Federal que garantiu a governadores e prefeitos a prerrogativa de defini políticas de controle da Covid-19.

O projeto de lei já está no Senado, sob a relatoria do senador Marcos do Val, do Podemos/ES. O SinproSP está acompanhando a tramitação e atuando pela rejeição da proposta junto com o Diap – Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, a Fepesp, a Contee e demais entidades de trabalhadores da educação pública e privada.

Professores de escola de elite em São Paulo entram em greve
Folha de S. Paulo; 26/04
https://bit.ly/3sXpX4C

Professores do São Domingos, colégio de São Paulo ligado à Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), em Perdizes, na zona oeste, entraram em greve contra as aulas presenciais. O movimento é chamado de greve sanitária e consiste em realizar o trabalho apenas de forma remota.

Outras escolas particulares voltadas às classes média e alta, como Equipe, Vera Cruz e Escola da Vila, enfrentam resistência do corpo docente para a reabertura, autorizada pela prefeitura da capital há duas semanas, desde 12 de abril.

A greve no São Domingos foi iniciada nesta segunda-feira (26). Em comunicado, a direção demonstrou aprovação ao movimento diante da gravidade da pandemia.

Rio Gde do Sul: aulas presenciais ficam suspensas em meio a imbróglio de decisões e recursos na Justiça
Folha de S. Paulo; 26/04
https://bit.ly/32T5aok

Decisões na Justiça do Rio Grande do Sul mantiveram a suspensão da volta às aulas presenciais nas escolas gaúchas, que poderiam ocorrer a partir desta segunda-feira (26) mesmo com o estado sob bandeira preta — fase de medidas mais restritivas, pelo maior risco de contágio.

A questão, que já vinha sendo discutida no Judiciário do estado, teve novos capítulos de decisões e recursos durante o fim de semana e com o julgamento de agravo no Tribunal de Justiça/RS, no fim da tarde desta segunda, pela 4ª Câmara Cível.

Minas Gerais: Professores começam greve sanitária na educação infantil em BH
Estado de Minas; 26/04
https://bit.ly/32T5aok

Os professores da educação infantil de Belo Horizonte iniciaram a greve sanitária nesta segunda-feira (26/4), primeiro dia de convocação presencial da categoria por parte da prefeitura. A semana será usada, conforme o planejamento do Executivo municipal, para planejar o retorno dos alunos de 0 a 5 anos no próximo dia 3.

Pandemia: aulas presenciais trazem riscos. Como proteger alunos, professores e familiares
Rede Brasil Atual; 26/04
https://bit.ly/32SC7kU

Em todo o Brasil a volta às aulas presenciais enfrenta resistência e é uma polêmica. Afinal, manter professores, alunos e demais profissionais da educação em espaços fechados pode aumentar o risco da transmissão do novo coronavírus. Num país em que o número de casos e de mortes por covid-19 bate trágicos recordes diários, a apreensão de quem tem de enfrentar essa realidade é compreensível. Por outro lado, existe a preocupação com os problemas cognitivos, de aprendizado, e psicológicos enfrentados por crianças e adolescentes diante das aulas online.

“Todos nós estamos preocupados com a situação do déficit de aprendizagem das crianças”, afirma o médico e deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP). “Mas não podemos enfrentar essa situação, com uma preocupação maior que é transformar as escolas num verdadeiro covidário.”

 

CAMPANHA SALARIAL 2021


Minuto Fepesp, 27/04 – Estamos em Campanha Salarial: acordo fechado no Sesi/Senai, assembleia em pauta no Senac, rejeição de proposta patronal na Educação Básica e pressão no Ensino Superior. É hora importante da nossa mobilização!

Assista aqui, agora, ou veja no YouTube: https://youtu.be/fuTBKhxAfYA

 

TRABALHO

Artigo: ‘Prioridades do primeiro de Maio’
Valor Econômico; 26/04
https://glo.bo/2Pohc69

Por Miguel Torres, presidente da Força Sindical: “Auxílio emergencial de R$ 600, vacinas e emprego para todos, solidariedade e democracia. Estas são as atuais prioridades do movimento sindical unificado e atuante por um Brasil livre da pandemia, da crise socioeconômica, do desemprego, das desigualdades e injustiças, da fome, pobreza e miséria, da violência e das ameaças fascistas e autoritárias.

Prioridades que serão os principais temas do nosso 1º de Maio pela Vida, no sábado, às 14h, em um ato que como no ano passado, por questões de segurança e saúde, será virtual”.

Isto, porém, não impedirá de ser novamente um Dia do Trabalhador histórico, expressivo e plural, com participações de lideranças democráticas e progressistas nas mais diversas áreas: políticas, sindicais, sociais, artísticas e religiosas.

CORONAVÍRUS

Fiocruz alerta para riscos de flexibilizar isolamento em meio a mês mais mortal da pandemia
Rede Brasil Atual; 26/04
https://bit.ly/3xuE30U

Do primeiro caso no país, no dia 12 de março, até 31 de dezembro de 2020, foram 194.949 mortes. Neste ano, já são 196.987.

Abril é o mês com mais mortes por covid desde o início da pandemia no Brasil , em março de 2020. Das 391.936 mortes registradas oficialmente pelo Brasil, mais de 17% ocorreram neste mês, que ainda não acabou. Já foram mais de 69 mil vítimas. Nas últimas 24 horas, o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), apontam para 1.139 novas mortes causadas pelo novo coronavírus. O Brasil viu um pico registrado em poucos países no mundo durante este mês.

 

Como ‘CPF cancelado’ virou o novo ‘bandido bom é bandido morto’
Nexo; 26/04
https://bit.ly/3eDgiLo

O presidente Jair Bolsonaro posou para fotos segurando um cartaz com a mensagem “CPF cancelado” na sexta-feira (23). Junto ao presidente, aparecem na imagem os ministros Milton Ribeiro, da Educação, e Gilson Machado, do Turismo, além do apresentador Sikêra Júnior e membros da equipe de seu programa de TV. A imagem foi publicada nos canais oficiais do Palácio do Planalto.

O registro foi feito após entrevista do presidente ao programa Alerta Especial – apresentado por Sikêra Júnior – da TV A Crítica, do Amazonas. No ar, Bolsonaro fez comentários homofóbicos e preconceituosos contra asiáticos, além de ter ameaçado usar as Forças Armadas para enfrentar medidas de isolamento social adotadas por prefeitos e governadores.

A repercussão da foto foi negativa entre a oposição. As críticas apontaram o contexto no qual Bolsonaro posou sorrindo e promovendo a expressão “CPF cancelado”. O Brasil enfrenta o pior momento da pandemia em 2021, com mais de 390 mil mortes pela covid-19.

O que significa a expressão – A expressão “CPF cancelado” é uma forma de referir à morte, e é comumente utilizada em casos de homicídios cometidos por policiais por arma de fogo.

Em coluna publicada no jornal Folha de S.Paulo em abril de 2019, o escritor Sérgio Rodrigues afirmou que o “CPF cancelado” não é apenas um eufemismo para a morte, como outros tantos termos da língua portuguesa. O autor destaca que a expressão carrega um tom sarcástico, ao desumanizar as vítimas – reduzindo-as ao número do CPF – e ao mesmo tempo comemorar as mortes.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio