Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 14 de agosto de 2022

26 de outubro de 2021

26/10 – Educação remota tem crítica na Câmara Federal, Paulo Freire em quadrinhos, o ‘toma lá dá cá’ com as universidades federais, e mais: saiba por que aumento da gasolina chega a 73,4% em 2021

.

‘Fornecedor de aulas’: estudo mostra que professores no Brasil acumulam mais trabalhos e aulas – artigo de Antônio Gois no site da Fepesp. Leia aqui:  https://bit.ly/3mfKDVJ

 

 

 

Educação remota deve ser complementar à educação presencial, dizem especialistas
Agência Câmara; 25/10
https://bit.ly/3ntyaNs

Especialistas em educação aconselharam cautela aos parlamentares na análise da oferta de educação híbrida – com ensino remoto e presencial. A recomendação é que o ensino remoto seja visto como complementar ao presencial, de forma a enriquecer o aprendizado dos estudantes do ensino básico. Os especialistas ressaltaram que não se pode confundir híbrido com remoto. Para eles, discute-se o assunto no Brasil como se híbrido fosse um novo nome pra remoto.

O assunto é tema de um projeto de lei (PL 2497/21). Entre seus pontos, o projeto de lei permite a adoção, no ensino médio, da educação híbrida, caracterizada por momentos presenciais e remotos com a utilização pedagógica de tecnologias digitais.

A secretária de Finanças da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Rosilene Correa, disse que não se pode agora dar um tratamento ao modelo híbrido como se tivesse dado muito certo durante a urgência da pandemia de Covid-19.

 

Reitor da Uninove é denunciado sob a suspeita de pagar propina a fiscais da prefeitura de SP
Folha de S. Paulo, 26/10
https://bit.ly/2ZzY9uu

O Ministério Público de São Paulo denunciou nesta sexta-feira (22) integrantes da cúpula da Uninove, uma das maiores universidades privadas do país, sob a suspeita de pagamento de propina para manter irregularmente imunidade tributária.

A Promotoria acusa nove pessoas de terem participado do esquema —incluindo o reitor da instituição, Eduardo Storopóli e ex-fiscais da Prefeitura de São Paulo envolvidos na chamada máfia do ISS (Imposto Sobre Serviços) .

De acordo com o promotor Roberto Bodini, do Gedec (grupo que investiga crimes fiscais), os dirigentes da universidade pagaram R$ 4 milhões em propina aos fiscais da prefeitura para a manutenção de imunidades tributárias indevidas entre 2009 e 2012.

 

Sala de aula enche com fim de rodízio na rede municipal de SP
Agora; 25/10
https://bit.ly/3BaUlNj

O primeiro dia do retorno das aulas presenciais sem o rodízio de alunos na rede municipal de ensino de São Paulo foi marcado por salas cheias.

A partir desta segunda-feira (25), as escolas da rede municipal podem receber 100% dos alunos simultaneamente, sem a necessidade de distanciamento social. Dessa forma, não é mais necessário o rodízio, em que parte dos alunos ia para a escola e outra parte tinha aula de forma remota. A medida atinge 4.000 escolas e 1 milhão de estudantes da rede.

 

Opinião: “Bolsonaro leva ‘toma lá, dá cá’ à Educação para criar 3 mil cargos inúteis”
UOL; 25/10
https://bit.ly/3BepKyo

Por Chico Alves, colunista do UOL: “É impressionante que milhões de brasileiros tenham acreditado quando Jair Bolsonaro anunciou na campanha eleitoral que uma das metas do seu futuro governo seria dar fim ao “toma lá, dá cá” entre Executivo e Legislativo. Para alguém que passou 28 anos como deputado federal aboletado em legendas que praticavam ativamente o fisiologismo, seria mais fácil nascer de novo.

Reportagem dos jornalistas Julio Wiziack e Paulo Saldaña, publicada na Folha de S. Paulo, revelou que o ministro Milton Ribeiro está prestes a desmembrar instituições federais de ensino superior que já existem para criar cinco novas universidades e cinco institutos técnicos.

Essa curiosa expansão não vai representar o acréscimo de vagas ou de novos estabelecimentos. A única coisa que vai se multiplicar é o número de cargos. Serão criados 2.912 postos de comando.

Isso mesmo: quase três mil novos chefes para nenhum aluno a mais”.

 

Site Fepesp; 25/10
https://bit.ly/3nvfn4j

Como descrito pela imprensa nesta segunda-feira, 25/10, o plano do ministro Milton Ribeiro, do MEC, seria o de desmembrar faculdades ou campi de universidades federais em novas unidades, com a criação de toda a burocracia, e os empregos, para tocar a nova instituição. Empregos para apadrinhados. E nenhuma vaga a mais.

Essa é forma mais abjeta de desprezar a educação, e especialmente diante de verbas já arrochadas que tem comprometido a pesquisa e a manutenção de instituições de ensino.

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Em quadrinhos: Paulo Freire e a educação por um mundo mais justo
revista Badaró; 24/10
https://bit.ly/3EfGKpM

A revista Badaró é uma publicação especializada em uma modalidade nova entre nós, qual seja a de jornalismo em quadrinhos. Recebeu menção honrosa no 43º prêmio Vladimir Herzog de 2021. Na sua edição corrente, publica bela história sobre Paulo Freire – especialmente o início do seu método, durante o governo de João Goulart, e a reação brutal dos militares que deram o golpe em 1964. Veja aqui: https://bit.ly/3Glwi1V

Como eles contam na apresentação da revista, o nome escolhido é uma homenagem ao jornalista Giovanni Líbero Badaró, cujo assassinato por motivações políticas levou à abdicação do imperador D. Pedro I.

 

Artigo: ‘A Educação no governo Jango’
Jornal do Brasil; 25/10
https://bit.ly/3vNQIMg

Por Everton Gomes, cientista político: “A Educação, a Saúde e o Trabalho, além da assistência social, foram prioridades na Era Vargas. Juscelino Kubitschek prosseguiu com o projeto de Getúlio Vargas nesses setores e na questão do desenvolvimento econômico. A historiografia brasileira fala pouco do que fez João Goulart. Principalmente, pela Educação.

A posse de Jango foi em 7 de setembro de 1961. Há 40 anos, portanto. As ideias visionárias da Era Vargas e a modernidade que caracterizou o governo de Juscelino Kubitschek se somaram à jovialidade do governo João Goulart. O presidente Jango acolheu os projetos revolucionários de gênios como Paulo Freire, Darcy Ribeiro e Anísio Teixeira. Três grandes expoentes da Educação brasileira. Os três educadores tiveram muita coisa em comum. Eles marcaram, de forma decisiva, as mudanças no setor que aconteceram no governo de João Goulart”.

 

Link para inscrição https://docs.google.com/forms/d/1zWQM-lQpmhIRNXz0uzYGlOJgmaa90BzxvPi3zR-_wuY/edit

Nesta palestra promovida pelo Sinprosasco, os professores Martinho e Lilian Contreira conversarão sobre a vida, obra e atualidade de Paulo Freire. Aberto a todos os interessados. Os professores inscritos e filiados ao SinprOsasco participarão do sorteio de jantares com tudo pago e direito a acompanhante.

 

FAKE NEWS

Jovem Pan anuncia canal na TV e quer ser ‘Fox News brasileira’
Nexo; 26/10
https://bit.ly/30Wv8JP

A rede de rádios Jovem Pan vai lançar um canal na TV por assinatura no dia 27 de outubro. Com programação focada no jornalismo, o Jovem Pan News estará disponível no canal 575 das operadoras Claro e Sky. Negociações para fornecer o canal nas operadoras Oi e Vivo estão em andamento.

Segundo o site Notícias da TV, o canal Jovem Pan News quer ser a “Fox News brasileira”, referência ao canal de TV americano conhecido por seus posicionamentos conservadores. A Jovem Pan já é próxima do governo Bolsonaro, apoiando amplamente as decisões do Executivo.

 

CORONAVÍRUS

Apesar de Bolsonaro, vacinação avança e a covid retrocede no Brasil
Rede Brasil Atual; 25/10
https://bit.ly/3baftIX

A cada discurso, Bolsonaro se afunda ainda mais na divulgação de mentiras e desestímulo à vacinação e uso de máscaras. Na última semana, chegou a dizer que a Gripe Espanhola matou menos do que o uso de máscaras e chocou o país ao tentar ligar as vacinas à transmissão de HIV. Mentiras perigosas e infames, apontam cientistas, que desestimulam a vacinação. “É importante destacar que o risco desenvolver Aids é por meio da infecção com o vírus HIV, que se dá pelo contato direto com o sangue, sêmen ou fluidos vaginais de um indivíduo infectado”, destaca a neurocientista Mellanie Fontes-Dutra.

A última semana foi o período com menos mortes desde abril de 2020, no segundo mês de pandemia. Foram 2.305 vítimas, patamar inferior às médias diárias de abril deste ano, durante a segunda onda.

 

 

Com novo reajuste, gasolina acumula alta de 73,4% em 2021
Rede Brasil Atual; 25/10
https://bit.ly/3mhGmkE

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (25) novos reajustes nos preços dos combustíveis, que começam a valer a partir de amanhã. O preço médio da gasolina nas distribuidoras passa de R$ 2,98 para R$ 3,19, alta de 7,04%. Já o diesel sobe de R$ 3,06 para R$ 3,34 por litro, aumento de 9,15%. Em 2021, gasolina e diesel acumulam altas de 73,4% e 65,3%, respectivamente.

Esses aumentos são consequência da política de Preço de Paridade Internacional (PPI), adotada pela Petrobras desde 2016. Desde então, os preços dos combustíveis são reajustados de acordo com a variação do petróleo no mercado internacional, cotado em dólar.

O PPI atende aos interesses dos investidores da Petrobras, que reagiram positivamente aos novos reajustes. Após o anúncio, as ações da estatal subiram mais de 4% ao longo da manhã.

Contudo, para o restante da sociedade e os demais setores da economia, a alta dos combustíveis tem drásticas consequências. Gasolina, diesel e gás de cozinha figuram como vilões de uma taxa inflacionária que rompeu os 10% no mês passado, a maior alta desde 1994, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IGBE. Além disso, como a grande maioria dos produtos é transportada por caminhões, o aumento dos custos dos combustíveis tem impacto disseminado por toda a cadeia.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio