Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de outubro de 2021

24 de agosto de 2021

24/08 – MEC quer ensino a distância na universidade pública, o protesto de pais de alunos contra a volta forçada às aulas, o comprovante de vacinação para entrar em bares de SP e mais: os brasileiros endividados com o Fies

.

A MP 1045, da minirreforma trabalhista, ainda tem que passar pelo Senado. E vamos fazer força para os senadores deixem a MP caducar. Votar contra é pior – nesse caso a MP ruim volta à Câmara e lá não temos maioria para derrota-la.

 

MEC tem plano de expandir ensino a distância em universidades públicas

Agência Câmara; 23/08
https://bit.ly/3mnRflg

O secretário de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), Wagner Vilas Boas de Souza, anunciou, em debate na Câmara dos Deputados, que o MEC vai formular plano para expansão do ensino a distância (EAD) nas universidades públicas. Ele participou de audiência pública na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, nesta segunda-feira (23).

Segundo o secretário, esse plano está em fase final de elaboração e no dia 30 de agosto será discutido com o grupo de trabalho e com o Comitê de Orientação Estratégica, criados em outubro do ano passado .

Qualidade dos cursos – A presidente da comissão, deputada Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), disse que o MEC precisa garantir o acompanhamento e monitoramento dos cursos credenciados, para que não haja perda de qualidade, como é visto em muitos casos.

Diretor da União Nacional dos Estudantes (UNE), Diego Carlos ressaltou que já é permitida a oferta de disciplinas de forma virtual e muitas foram precarizadas no processo, com superlotação de turmas e demissão de professores em massa.

 

Pais de alunos da rede pública convocam ato contra aulas presenciais na cidade de São Paulo
Rede Brasil Atual; 23/08
https://bit.ly/2Wp68cc

O movimento Famílias pela Vida – que reúne familiares de estudantes do ensino público paulistano – protesta nesta terça-feira (24), às 17h, em frente à prefeitura de São Paulo. O ato dos pais de alunos chama atenção das autoridades municipais para a necessidade de revisão dos protocolos sanitários adotados para a volta às aulas presenciais e exige, entre uma série de reivindicações, a imunização completa contra a covid-19 como condição para a reabertura das escolas.

“É todo o ambiente que precisa estar seguro e a visão tem que ser a de que a gente (prefeitura) precisa fazer para isso. Não é ‘fiz minha parte, lavo minhas mãos’. A gente sente que (para a prefeitura) está ‘beleza, aceitamos que existam mortes evitáveis entre as famílias, professores e alunos”, diz Thalita Pires, coordenadora do Famílias pela Vida, que organiza a manifestação.


Pesquisa mostra que 72% dos professores enfrentam problemas de saúde mental
Estadão; 21/08
https://bit.ly/3jaWcM1

Segundo estudo recente da UNICEF Brasil, 79% dos alunos assistiram aula pelo whatsapp neste período e isto só foi possível porque professores da rede, cerca de 2,6 milhões, passaram horas do dia fotografando páginas de apostilha de atividades para mandar aos alunos, além de gravar pequenos vídeos com explicações de conteúdo, entre tantas outras coisas. Sem contar nos que foram bater na porta do aluno que não aparecia ou não dava sinais de fumaça.

O resultado é um número alto de professores com problemas de saúde mental. Entre os fatores apontados está a dupla jornada, a falta de formação no ambiente remoto, o excesso de atividades e a insegurança do futuro. As mulheres, que representam 85% da classe, apresentaram um maior nível de estresse por conta da jornada extra com casa e filhos.

 

TRABALHO

Minuto Fepesp, 24/08 – A MP 1045, da minirreforma trabalhista, ainda tem que passar pelo Senado. O prazo é 7 de setembro. E vamos fazer força para os senadores não discutirem a MP, para que deixem a MP caducar. Votar contra é pior – nesse caso a MP ruim volta à Câmara e lá não temos maioria para derrota-la. Assim, insistimos com os senadores: deixa a MP caducar!



MP pode reduzir fiscalização e aumentar acidentes
Agência Sindical; 23/08
https://bit.ly/3B7lp05

A Medida Provisória 1.045/2020, aprovada na Câmara dos Deputados no dia 12 de agosto, permite um ataque do governo por todos os lados. Além de dar brechas para acabar com o 13º salário, férias, previdência e diminuir o salário dos trabalhadores, a MP também é ameaça contra a saúde com a redução da fiscalização de segurança e aumento nos acidentes.

O texto da chamada minirreforma trabalhista prevê a diminuição da fiscalização das 37 Normas Regulamentadoras (NRs) criadas para evitar acidentes de trabalho. Atualmente, o Brasil registra cerca de 650 mil acidentes e 2.500 mortes ao ano.


Caducar ou mudar a MP 1045 no Senado
Agência Sindical; 23/08
https://bit.ly/3muLSAK

O projeto, infelizmente, foi aprovado na Câmara dos Deputados pela maioria dos parlamentares (304 a favor e 133 contrários). Isto reforça a nossa opinião de que precisamos nas próximas eleições eleger uma bancada trabalhista maior e mais expressiva, senão a classe trabalhadora e o povo brasileiro continuarão perdendo tudo o que foi conquistado ao longo da história com muita luta e sacrifício.

Vamos agora agir no Senado Federal, conversar com o presidente da casa, Rodrigo Pacheco, para defender os direitos do povo trabalhador e exigir que os senadores não votem nem aprovem a MP 1.045 do jeito que está cheia de “jabutis”.

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Deputados do PSOL pedem ao MPF que investigue ministro da Educação por declarações ‘discriminatórias’ sobre alunos com deficiência
Estadão; 23/08
https://bit.ly/3sHYPs0

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados entrou com uma representação no Ministério Público Federal pedindo a abertura de uma investigação contra o ministro da Educação, Milton Ribeiro, pelas declarações de que alunos com deficiência “atrapalham” o aprendizado dos demais e, em alguns casos, é “impossível a convivência”.

 

O ministro da Educação praticou crime?
Coluna Fausto Macedo; 23/08
https://bit.ly/3ze2sZl

‘Passou da hora a punição paradigma à esses infratores capacitistas. Enquanto não houver punições, as falas se propagarão e poderão aumentar ainda mais atos contra as pessoas com deficiência em nossa sociedade. Ignorar a lei desta forma proposital, falando absurdos nesse teor, é fato típico previsto na Lei 13.146/15 que o prevê como crime:

Indispensável que tenhamos uma punição paradigma contra o ministro da Educação, que tinha o dever de educar mas propaga ilícito penal discriminatório e isolamento daqueles que têm o direito de inclusão’.

 

Histórico de ministros da Educação é de muitas gafes e impropriedades
Estado de Minas; 23/08
https://bit.ly/2WmmItb

Depois de um período razoável de discrição, o Ministério da Educação voltou ao centro da polêmica desde que o titular da pasta, Milton Ribeiro, manifestou-se contra a educação inclusiva ao dizer que há crianças com “um grau de deficiência que é impossível a convivência” e que “atrapalhavam” os demais alunos em sala de aula.

 

A Conferência será transmitida pela página da ASPESCS [https://www.facebook.com/aspescs], a partir das 19h30 de quinta feira, 26/08/2021. 

 

Colégio Palmares atrasa salários e demite funcionários
Sinpro SP; 23/08
https://bit.ly/3y7Fe5C

Professores e demais trabalhadores do Colégio Palmares estão enfrentando problemas trabalhistas sérios. A escola atrasou os salários de maio e julho. Os de maio foram pagos em parcelas. Até 20 de agosto alguns professores ainda não tinham recebidos o salário de julho.

 

Podcast do SinproSP
Sinpro SP; 23/08
https://spoti.fi/3gt0Wv3

No programa: iniciativa do Fundo Solidário Emergencial do SinproSP, o projeto de lei 10.944 que proíbe a contratação terceirizada de professores nas escolas e a programação do Sinpro Cultura para agosto de 2021.

 

CORONAVÍRUS

Prefeitura de São Paulo exigirá comprovante de vacinação para entrada em estabelecimentos
Rede Brasil Atual; 23/08
https://bit.ly/3mu1e8s

A prefeitura de São Paulo exigirá o comprovante de vacinação contra covid-19 para as pessoas entrarem nos estabelecimentos da cidade. A medida anunciada pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB), nesta segunda-feira (23), será aplicada em eventos, shoppings, restaurantes e outros locais fechados.

Os paulistanos deverão baixar o aplicativo, que será lançado até a próxima sexta-feira (27), para efetuar o cadastro e emitir um QR Code. Dessa maneira, os estabelecimentos se certificarão dos clientes que se negaram a receber a vacina contra covid-19, e caso não estejam imunizados serão barrados.

 

   

 

 

‘Me formar virou um pesadelo’: os brasileiros endividados com o Fies
BBC News Brasil; 23/08
https://bit.ly/3kaBCec

O ingresso no ensino superior foi a concretização de um sonho, mas anos depois se tornou um pesadelo. Essa é a definição de Michele Pereira sobre o diploma de administração que ela conquistou no fim de 2015.

“Venho da periferia e, até então, ninguém tinha ensino superior entre os meus familiares mais próximos. Achava que a universidade seria a minha chance de crescimento profissional e financeiro”, declara Michele à BBC News Brasil.

O pesadelo, diz ela, teve início há quatro anos, quando começou a ser cobrada para pagar as mensalidades do Fies (Financiamento Estudantil). Até hoje, Michele não pagou uma parcela sequer, pois argumenta que não teve condições financeiras para isso.

Após se formar, ela não conseguiu trabalho na área em que se formou. Por não ter pagado o financiamento, as parcelas acumularam e o nome de Michele foi negativado.

Casos como o dela não são difíceis de encontrar entre pessoas que concluíram o ensino superior por meio do Fies. A situação se tornou ainda mais grave em meio à crise causada pela pandemia de Covid-19.

Em julho do ano passado, o Fies teve o maior percentual de inadimplência da história: 54.3% dos contratos não foram pagos naquele mês, segundo o Ministério da Educação, responsável pelo programa.

Atualmente há cerca de 1 milhão de inadimplentes com o financiamento, conforme a pasta —pessoas que estão com mais de 90 dias de atraso no pagamento das parcelas.

Para especialistas ouvidos pela BBC News Brasil, é fundamental que o governo discuta formas para facilitar os pagamentos das mensalidades.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio