Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de outubro de 2021

23 de agosto de 2021

23/08 – o congresso da Fepesp em outubro, jovens sem futuro no minuto, o ministro que não quer dar diploma, e mais: pedido de impeachment de juiz ‘para atiçar alucinados’.

.

O décimo congresso da Fepesp será nos dias 1 e 2 de outubro, e este ano estaremos celebrando os 100 anos de Paulo Freire.
Veja aqui: https://bit.ly/3j9RWwl

 

 

‘Não adianta diploma, não tem emprego”, diz ministro da Educação
UOL; 21/08
https://bit.ly/2WjokUd

Em encontro realizado com gestores municipais na cidade de Nova Odessa (SP), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que não adianta a busca por um diploma universitário — inclusive através de programas de financiamento como o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) — se os alunos terminam os cursos e ficam endividados “porque não tem emprego”.

“Que adianta você ter um diploma na parede, o menino faz inclusive o financiamento do FIES que é um instrumento útil, mas depois ele sai, termina o curso, mas fica endividado e não consegue pagar porque não tem emprego”, disse Milton Ribeiro, ministro da Educação, no evento.

 

Evento com ministro da Educação tem protesto de estudantes e confusão com a PM em Nova Odessa; VÍDEO
G1; 21/08
https://glo.bo/3Ddau6T

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, esteve, neste sábado (21), em um evento em Nova Odessa (SP) com os representantes dos governos municipais da região. Um grupos de estudantes fez um protesto contra o titular da pasta do lado de fora e foi retirado a força pela Polícia Militar do portão do local. [assista a vídeo aqui]

Antes da chegada do ministro, representantes de organizações estudantis se reuniram para o ato. Os manifestantes pediam mais oportunidades nas universidades e garantia de acesso à internet para alunos de baixa renda que tiveram o ensino prejudicado durante a pandemia.

“Nós gostaríamos muito que ele estivesse nos recebendo no prédio do Ministério da Educação para uma reunião. Somos estudantes, não somos lixo, não somos ameaça. Mas ele nega a nos receber, então nós estamos aqui pra ver se ele passa a escutar os estudantes”, afirmou Rozana Barroso, presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).


Evento com ministro da Educação tem repressão da PM a protesto de alunos
Estado de Minas; 21/08
https://bit.ly/3kaz3ZC

Um evento com o ministro da Educação Milton Ribeiro terminou em repressão da Polícia Militar e da Guarda Municipal em Nova Odessa (SP) contra estudantes. A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) convocou um protesto para tentar dialogar com o chefe da pasta, mas houve uma verdadeira confusão no local.

“Acabamos de ser agredidos num evento do MEC com a presença do ministro Milton Ribeiro em Nova Odessa. É assim que os estudantes são tratados pelo MEC de Milton Ribeiro e de Bolsonaro”, denunciou a Ubes nas redes sociais.

A presidente da entidade Rozana Barroso estava presente ao protesto.

 

Minuto Fepesp, 23/08 – A MP 1045, da minirreforma trabalhista, traz um programa que promete emprego ao jovem, mas *tira direitos, não gera vínculo, não concede benefícios e não lhes dá nenhum futuro*: vão começar a vida profissional da pior maneira possível, como párias no mercado de trabalho. Ainda tem que aprovado no Senado. E lutaremos por sua rejeição.

 


POLÍTICA EDUCACIONAL

Bolsonaro corta 62% da verba para educação infantil entre 2018 e 2020
iG; 22/08
https://bit.ly/3DcwsqQ

Enquanto tenta promover financiamento de matrículas da educação infantil em escolas que não sejam da rede pública, o governo tem reduzido os gastos destinados ao programa Proinfância, ano a ano, desde o início do mandato do presidente Jair Bolsonaro. De acordo com dados do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), no ano passado, foram pagos cerca de R$ 155 milhões, menos da metade do gasto registrado em 2019, quando foram pagos R$ 325,6 milhões. Já em 2021, a quatro meses do fim do ano, o recurso empregado foi de R$ 44 milhões, que não chega a um terço do valor de 2020, o que indica que o dinheiro para área pode sofrer mais uma baixa.


Educação SP consegue na justiça retorno de professores às aulas presenciais
Seduc; 20/08
https://bit.ly/3DjQXC7

A Educação do Estado de São Paulo [conseguiu nesta sexta, 20,] a suspensão da liminar que dizia que os professores só deveriam retornar às aulas presenciais 14 dias após a segunda dose ou dose única da imunização contra a Covid-19. O pedido da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo para a volta dos profissionais visa a retomada das aulas de forma segura para todos e respeitando as diretrizes atualizadas de saúde.

Para a volta às aulas a Seduc-SP determinou que as escolas atendessem aos estudantes conforme a sua capacidade física, tendo como base as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), respeitando o distanciamento mínimo de 1 metro entre as pessoas. O uso de máscaras continua obrigatório dentro das escolas e durante o percurso de ida e volta.

 

Educação de pessoas com deficiência deve ser no ensino regular, diz Toffoli
Poder 360; 21/08
https://bit.ly/3zeMTAr

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli afirmou que a Constituição diz que a educação de pessoas com deficiência “será preferencialmente no ensino regular”, mas não “obrigatoriamente no ensino regular”.

“Pode haver situações em que se tenha que ter uma educação mais específica e mais direta”, disse Toffoli sobre a possibilidade de alunos com deficiência precisarem estudar fora do ensino regular. A declaração foi feita ao podcast Supremo na Semana, desenvolvido pelo STF. A entrevista com Toffoli foi divulgada neste sábado (21.ago.2021).

 

PEC que desobriga gastos mínimos com educação será debatida nesta terça
Senado Notícias; 21/08
https://bit.ly/387wamQ

O Senado realiza na próxima terça-feira (24), às 9h, sessão de debates sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 13/2021. Essa PEC, de autoria do senador Marcos Rogério (DEM-RO), desobriga União, estados, Distrito Federal e municípios da aplicação de percentuais mínimos de suas receitas na manutenção e no desenvolvimento do ensino, no exercício de 2020, devido à ao desequilíbrio fiscal provocado pela pandemia.

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Opinião: ‘Guerra de preços no ensino superior’
Folha de S. Paulo; 22/08
https://bit.ly/3D7znkt

Por Oscar Hipólito e Luiz Rezende de Souza, da consultaria Numbers Talk: “O ensino superior brasileiro está atravessando uma crise que foi fortemente agravada pela pandemia de Covid-19. Os dados do censo da educação superior dos últimos cinco anos mostram uma desaceleração no crescimento do número de estudantes —que não tem sido pior graças ao avanço do ensino a distância.

Na tentativa de reverter essa situação e atrair mais estudantes, as instituições de modo geral, mesmo a contragosto, têm optado por entrar na guerra de preços em vez de retornar ao seu planejamento estratégico, analisar e trabalhar a fundo as causas subjacentes do problema e propagar com clareza seu propósito institucional, sua causa ou crenças para recompor e expandir seu quadro de alunos.

Como fugir desse ciclo perverso? Inovação. Inovar especialmente na capacitação dos docentes para utilizar tecnologias educacionais. Inovação em estabelecer parcerias estratégicas internacionais e nacionais para enfrentar conjuntamente os desafios da educação, que têm crescido e são a chave para um futuro diferente e melhor”.

 

CORONAVÍRUS

Covid no Brasil: ‘Desistir de controlar a transmissão vai custar caro’, afirma analista
Rede Brasil Atual; 21/08
https://bit.ly/3mxK8Xg

Apesar dos resultados positivos conforme avança a vacinação, o súbito e acelerado abandono das medidas protetivas por estados e municípios e o avanço da variante delta fazem a realidade da pandemia de covid-19 no Brasil ser motivo de preocupação para especialistas da área. Em São Paulo, por exemplo, onde o governador João Doria (PSDB) enfatizou que “acabou a quarentena”, o libera geral para aglomerações deve provocar aumento de casos e mortes, embora o uso de máscaras siga obrigatório até o fim do ano em todo o estado.

 

 

   

 

 

Bolsonaro pede impeachment de Moraes
Agência Sindical; 17/08
https://bit.ly/3kaBCec

O presidente Jair Bolsonaro protocolou sexta (20) o pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Essa é a primeira vez na história que um presidente pede impeachment de um ministro do STF.

O presidente da República alega que o pedido de impeachment de Moraes se dá por não ser tolerável medidas e decisões excepcionais de um ministro do STF que, a pretexto de proteger o direito, vem ruindo com os pilares do Estado Democrático de Direito.

 

Opinião: ‘O impeachment de Moraes não dá em nada, mas atiça alucinados para o dia 7’
Estadão; 22/08
https://bit.ly/3yf3Klb

Por Eliane Cantanhêde, colunista: Junto com a radicalização, o pedido de impeachment do ministro Alexandre de Moraes e a resistência vigorosa do Supremo às ameaças ao nosso 7 de Setembro, um mal se alastra pelo Brasil como erva daninha, ou como Milton Ribeiro, Ernesto Araújo, Queiroga, Lindôra, Abraham Weintraub, Ricardo Salles (ex-ministro do Meio Ambiente pró-desmatamento), Mário Frias (secretário da Cultura anticultura) e Sergio Camargo (que é da Fundação Palmares e odeia negros) têm em comum Jair Bolsonaro, o rei dos terraplanistas tupiniquins.

A eles se unem alucinados que incitam a população a invadir o STF, ameaçar os ministros, bloquear estradas e parar o País, enquanto o presidente reage ao real risco de derrota em 2022 atacando as urnas eletrônicas e o atual e o futuro presidentes do TSE, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Bolsonaro sabe que o impeachment de Moraes não vai dar em nada, mas o objetivo é outro: incendiar os Sergios Reis e os Ottonis de Paula para o 7 de Setembro deixar de ser saudação à Pátria e virar adoração ao mito. Jair acima de tudo, Bolsonaro acima de todos!  a variante Delta: o negacionismo, ou terraplanismo, que mistura ideologia, ignorância, crença cega e má fé, arrastando milhões de ovelhas fiéis e incautas para o lado errado da história.

Milton Ribeiro, Ernesto Araújo, Queiroga, Lindôra, Abraham Weintraub, Ricardo Salles (ex-ministro do Meio Ambiente pró-desmatamento), Mário Frias (secretário da Cultura anticultura) e Sergio Camargo (que é da Fundação Palmares e odeia negros) têm em comum Jair Bolsonaro, o rei dos terraplanistas tupiniquins.

A eles se unem alucinados que incitam a população a invadir o STF, ameaçar os ministros, bloquear estradas e parar o País, enquanto o presidente reage ao real risco de derrota em 2022 atacando as urnas eletrônicas e o atual e o futuro presidentes do TSE, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Bolsonaro sabe que o impeachment de Moraes não vai dar em nada, mas o objetivo é outro: incendiar os Sergios Reis e os Ottonis de Paula para o 7 de Setembro deixar de ser saudação à Pátria e virar adoração ao mito. Jair acima de tudo, Bolsonaro acima de todos!”

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio