19 de novembro de 2020

19/11 – Covid nas escolas de SP, repúdio ao ‘homeschooling’ no DF, Exército entra no Enem, Educação no teto de gastos, e mais.

.

Amanhã, 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra.
Especial no site da Fepesp: origem, importância da data, estatísticas, material para sua aula e a lista de municípios com feriado celebrado na data.
Veja aqui:
 https://bit.ly/3313EB3

 

 

Desde reabertura, 50 alunos ou servidores de escolas estaduais de SP tiveram Covid-19; particular suspende aulas após surto
G1; 18/11
https://glo.bo/3nDuyHc

O resultado do inquérito epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo aponta que cerca de 50 pessoas, entre alunos e servidores de escolas estaduais, tiveram Covid-19 desde 15 de outubro, uma semana depois que as escolas reabriram para atividades de acolhimento e recuperação. Na capital, uma escola particular no Morumbi, na Zona Oeste, chegou a suspender aulas do ensino médio por causa de um surto da doença entre estudantes.

Educadores avaliam que casos pontuais de Covid-19 em algumas escolas não devem ser motivo para impedir a volta às aulas presenciais. Segundo Claudia Costin, diretora de políticas educacionais da FGV, dos 192 países que fecharam escolas, mais de dois terços já retomaram as aulas presenciais.


Veja no SP2/TV Globo:
 https://globoplay.globo.com/v/9031570/

Surto em escola particular – A escola Graded, no Morumbi, reabriu as portas para aulas presenciais para o ensino médio no começo do mês de novembro. Seis dias depois, os alunos tiveram que voltar pra casa: em um único dia, os pais de seis estudantes informaram o colégio que os filhos estavam com Covid-19. Na mesma época, 17 professores tiveram que fazer testes para o coronavírus. Todos os demais alunos do ensino médio tiveram que apresentar teste negativo da Covid-19 para entrar na escola.

 

Nova York volta a fechar escolas
Valor Econômico; 19/11
https://glo.bo/3fcEYdE

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anunciou ontem que escolas públicas serão novamente fechadas a partir de amanhã, diante do ressurgimento de casos de covid-19. Em mensagem postada no Twitter, De Blasio anunciou que a taxa de positividade – porcentual de infectados dentre aqueles que foram testados – chegou a 3%.  Este foi o limite estabelecido pelas autoridades locais para retomar o ensino à distância para 1,1 milhão de alunos da rede pública.

 

Pagamento do 13º deve ser integral mesmo para quem teve salário reduzido
Rede Brasil Atual; 17/11
https://bit.ly/38Yxmu7

O 13º salário deve ser pago integralmente mesmo para quem teve jornada e salário reduzidos durante a pandemia. O esclarecimento foi feito em nota técnica divulgada ontem (17) pelo Ministério da Economia, que recebia vários questionamentos sobre o assunto. Segundo as secretarias envolvidas, tanto para o 13º como para o cálculo das férias “não deve ser considerada a redução de salário de que trata a Lei nº 14.020”. Sancionada em julho, a lei criou o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda.

Questionamentos – Segundo o governo, a nota foi divulgada devido “ao volume de questionamentos diários direcionados à Secretaria de Trabalho”. Assim, “não se mostra razoável não emitir um direcionamento claro à sociedade, mormente considerando que a ausência de posicionamento causa insegurança jurídica no planejamento dos empregadores sobre os cálculos que devem observar”.


Setor de educação pressiona Maia para excluir despesas de teto de gastos
UOL; 18/11
https://bit.ly/3kEzQjK

Entidades ligadas ao ensino superior e à pesquisa pressionam o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para que ele apoie e coloque em votação até o final do ano a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 24/2019, que exclui os gastos de recursos próprios de universidades e institutos federais dos limites do teto de gastos —aplicado às despesas primárias.

Um grupo do setor de educação enviou uma carta a Maia com o pedido e se articula para tentar fazer com que a PEC tramite em regime de urgência. Dessa forma, a análise em plenário seria agilizada.

A carta enviada a Rodrigo Maia é assinada por:
ABC – Academia Brasileira de Ciências
ANDIFES – Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior
CONFAP – Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
CONIF – Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional Científica e Tecnológica
CONFIES – Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica
CONSECTI -Conselho Nacional de Secretários para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação
IBCIHS – Instituto Brasileiro de Cidades Inteligentes, Humanas e Sustentáveis
SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência

 

Educação domiciliar no DF é alvo de nota de repúdio de 95 associações
Metrópoles; 18/11
https://bit.ly/33fTPj1

Instituições ligadas direta e indiretamente ao ensino no Distrito Federal publicaram nota de repúdio contra a aprovação em 1º turno do projeto de regulamentação do ensino domiciliar, na Câmara Legislativa (CLDF). O texto endossado nessa terça-feira (17/11) pelos distritais reúne proposta sobre o tema do Executivo e de um grupo de deputados.

 

Campinas: palestra sobre atualização de conjuntura
Sinpro Campinas; 18/11
https://bit.ly/3fe3HOG

O Sinpro e a Apropucc promovem, em parceria com o CES, uma palestra virtual para tratar sobre a atual conjuntura. Participarão do evento o vereador de Campinas pelo PCdoB, Gustavo Petta, e o jornalista Altamiro Borges, responsável pelo Blog do Miro e presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé.

O evento será realizado pelo Zoom e e transmitido pela página do Facebook e canal do YouTube do Sinpro Campinas.

O link de acesso à palestra é: https://us02web.zoom.us/j/84129860607

 


Forças Armadas vão auxiliar na logística e segurança do Enem
Valor Econômico; 19/11
https://glo.bo/331hy6d

A pedido do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do MEC responsável pela aplicação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), as Forças Armadas vão prestar apoio logístico ao Ministério da Educação (MEC) na realização da edição de 2020.

Por causa da pandemia da covid-19, as provas impressas serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro. Na versão digital, o exame será nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Na portaria, publicada nesta quarta-feira (18) no Diário Oficial da União, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva autoriza a atuação das forças.

 

Internações por Covid aceleram em SP, e médicos criticam inação de governo paulista
Folha de São Paulo; 19/11
https://bit.ly/2ITqiob

Salto faz cidade perder 40 dias de melhora, alertam monitores; revisão do plano, prevista para dia 30, pode ser adiantada, diz secretaria.

O número de internações por Covid na rede municipal de São Paulo saltou 26% na última semana e atingiu o mesmo nível do início de outubro, preocupando médicos com a decisão do governo paulista de revisar o Plano SP de medidas de isolamento social apenas no fim do mês.

Na última semana, cidades da Grande São Paulo, do interior e da Baixada Santista também apresentaram alta nas hospitalizações por Covid.Em Santo André, por exemplo, de 39% (255 para 355), São Caetano do Sul, de 30,6% (111 para 145), Praia Grande, de 37,5% (de 24 para 33), e Sorocaba, de 24% (172 para 213).

Na terça (17), o governo de São Paulo publicou no Diário Oficial o decreto que prorroga a quarentena até 16 de dezembro após aumento constatado de 18% nas internações por Covid.

 

 

ELEIÇÕES 2020

Professora eleita vereadora quer combate ao machismo em ‘gabineta’ de bancada feminista na Câmara de SP
Folha de São Paulo; 18/11
https://bit.ly/2KhQaKB

Foi nas reuniões do PSOL que Silvia Ferraro conheceu aquelas que se tornariam suas parceiras em seu primeiro mandato político. Com o título de candidata mais votada pelo partido na corrida pelo Senado em 2018, quando chegou perto mas não se elegeu, pareceu natural às colegas de militância escolhê-la como líder da bancada coletiva que tentaria a Câmara Municipal de São Paulo em 2020.

Ficou então a cargo da professora de 51 anos dar nome e rosto à imagem que apareceria na urna eletrônica no último dia 15. Eleitas com 46.267 votos, ela e as outras quatro mulheres —todas com idades entre 25 e 29 anos— pretendem agora legislar juntas e sem hierarquia interna.

“Elas me escolheram para representar, mas isso é uma formalidade. Somos todas covereadoras”, diz Silvia. “Acreditamos na coletividade. Teremos atribuições diferentes. Só eu vou poder votar e falar na tribuna, mas em todo o resto elas poderão estar presentes, como nas comissões e presidindo audiências públicas”.

Enquanto é ela quem ocupa a cadeira oficial, Carolina Iara, Dafne Sena, Natália Chaves e Paula Nunes serão contratadas como assessoras. Segundo Silvia, todas se veem sob a responsabilidade de virar referência em bancadas coletivas.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio