Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 21 de maio de 2022

18 de novembro de 2019

18/11 – ‘Pacote verde amarelo’ revoga pontos da CLT, mobilização nacional contra a Metodista, o país no caminho da educação de baixa qualidade e custo, e mais.

.

Medida provisória do governo que veio embrulhada com o nome de ‘pacote verde amarelo’ não resolve o problema estrutural do desemprego. Compartilhehttps://youtu.be/0F7–wjNVoQ.

 

 


MP Verde-Amarela revogou 37 pontos da CLT
e alterou trechos de outras 22 leis e decretos
Jornal Extra; 15/11
https://glo.bo/35a5AWy

A Medida Provisória (MP) 905 que cria o “Emprego verde e amarelo”, além de propor uma nova modalidade de contrato de trabalho para jovens, promoveu uma série de mudanças na legislação trabalhista para diversas categorias. A MP revogou 37 pontos da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e retira ainda trechos de constam em outras 22 leis e decretos que tratam de matérias trabalhistas, tributárias e previdenciárias. São alterações para mais de dez categorias profissionais.

 

Pacote verde amarelo: nota técnica aponta os problemas
Fepesp; 14/11
http://bit.ly/2KwwZdu

MP 905/19: medida provisória não resolve o problema estrutural do desemprego, juristas reclamam de inconstitucionalidades, analista destrincha pontos polêmicos.

 

Para o Dieese, MP 905 é novo desmonte de direitos, uma ‘bolsa-patrão’
Rede Brasil Atual; 14/11
http://bit.ly/2XnvoMl

Sob o pretexto de estimular o primeiro emprego dos jovens, o governo decreta nova reforma trabalhista, afirma o Dieese, que em nota técnica lista uma série de itens contidos na Medida Provisória (MP) 905: criação de modalidade de trabalho precário, intensificação da jornada, enfraquecimento da fiscalização, redução do papel da negociação coletiva. Por fim, aponta o instituto, “beneficia os empresários com uma grande desoneração em um cenário de crise fiscal, impondo aos trabalhadores desempregados o custo dessa ‘bolsa-patrão’”.

 

Diap: MP trabalhista prejudica trabalhador
para atender a interesse patronal
Rede Brasil Atual; 14/11
http://bit.ly/2OlThQ5

A Medida Provisória (MP) 905 surgiu “sem discussão com nenhuma representação dos trabalhadores, e visa atender ao interesse do mercado, ampliando facilidades, flexibilizando direitos e assegurando melhor condição de lucratividade, a pretexto de dinamizar a economia”, diz o advogado e consultor legislativo Luiz Alberto dos Santos, técnico do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Em nota técnica, ele analisa a MP 905, criada sob a justificativa de facilitar a contratação de jovens (de 18 a 29 anos), mas que segue a lógica do rebaixamento de direitos, aprofundando iniciativas como a “reforma” trabalhista e o projeto da “liberdade econômica”, além de ter inconstitucionalidades no conteúdo.

 


Metodista, amanhã direção convocada para: solução final
Fepesp; 14/11
http://bit.ly/2QtwwMX

Sindicatos de professores e de pessoal administrativo de todo país convocam direção da Metodista para apresentar suas soluções. Direção da Metodista está convocada para reunião franca e direta nesta terça-feira, 19/11, às 10 horas, na sede da Federação. Convocam: Sinpro ABC, Sinpro Campinas e Região, Sinpro Juiz de Fora, Sinpro/MG, Sinpro Santos, Sinpro Rio Preto, SAAE Rio Preto, Sinpro Pará, Sinpro/RS e Sintae/RS, SAAE ABC, Fepesp, Feterj, Fitee, Fetee-Sul e Contee.

 

Sinpro Campinas: Coral do sindicato
faz apresentação no Sarau Litero-Musical
Sinpro Campinas; 14/11
http://bit.ly/32UatSc

No dia 30/11/19, sábado, às 10h, o Coral do SINPRO realizará uma apresentação no tradicional Sarau Litero-Musical que acontece mensalmente na Biblioteca Pública de Campinas, localizada no Paço Municipal ( Av. Benjamin Constant, 1633 – Centro, Campinas). No programa, músicas brasileiras e natalinas. A entrada é franca e estão todos convidados!

 


SinprOsasco: Sindicato convoca assembleia para o dia 18/11
Sinprosasco; 15/11
http://bit.ly/2Xqg2Xt

O Sindicato dos Professores de Osasco e Região convoca toda a categoria local a participar e aprovar a previsão orçamentária do sindicato para 2020.

 

SinproSP: Inscreva-se para o verão na Colônia do SinproSP
SinproSP; 17/11
http://bit.ly/35exbpD

As inscrições para as férias de verão na Colônia abrem no dia 17/11, domingo, às 20h e devem ser feitas exclusivamente pelo site. Estão disponíveis seis períodos distintos e não haverá sorteio. A reserva é feita por ordem de chegada, em cada um dos períodos, para os vinte primeiros professores que fizerem a solicitação. Os demais entram na lista de espera e podem ser chamados de acordo com a disponibilidade. A inscrição deve ser feita em apenas um dos períodos e a data escolhida não pode ser alterada posteriormente. A Colônia está localizada na Praia Grande, em Vila Caiçara, e dispõe de vinte apartamentos para 4 ou 6 pessoas (sujeito a confirmação e disponibilidade), piscinas (adulto e infantil), quadra poliesportiva e ótima infraestrutura. Não é permitida a entrada de animais de estimação.

 


Congresso latino-americano da Flatec
debate neoliberalismo e educação
Fepesp
http://bit.ly/2qnWmqX

Representando FEPESP e todos os Trabalhadores e Trabalhadoras de Educação e Cultura do Brasil em Buenos Aires no Congresso da FLATEC. A Federação Latino-americana de Trabalhadores em Educação e Cultura – Flatec realizou seu 11º congresso nesta semana, de 13 a 15 de novembro, em Buenos Aires, na Argentina. A Federação também comemora 40 anos de lutas, e teve como representante da Fepesp a professora Vera Gorron, presidente do Sinpro Unicidades o sindicato dos professores de Leme e região.

 

 


Brasil terá escolas privadas precárias como na África, diz Daniel Cara
Rede Brasil Atual; 14/11
http://bit.ly/2CPMLMj

Depois de mirar no Chile como exemplo para diversas políticas, Jair Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes, agora pretendem se inspirar em países africanos, como Quênia, Libéria, Nigéria e Uganda, para ações voltadas à educação. Nesses países, escolas privadas cobram mensalidades de famílias pobres em troca da educação de baixa qualidade, em escolas precárias – o que provavelmente acontecerá em regiões brasileiras carentes, populosas, e com déficit de vagas, se a PEC (proposta de emenda à Constituição) do pacto federativo for aprovada. “Se passar, teremos escolas privadas de baixíssimo custo precárias, tal como ocorre na África”, alerta o coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.

 

Vale-educação é tema de discussão na Câmara dos Deputados
O Tempo; 14/11
http://bit.ly/37cJ6Gp

O chamado “vale-educação” tem sido discutido na Câmara por conta da emenda apresentada pelos deputados Tiago Mitraud (Novo-MG) e Marcelo Calero (Cidadania-RJ) à PEC do Fundo da Educação Básica. O intuito é permitir que prefeitos e governadores direcionem recursos do fundo para bolsas e organizações privadas que atendam alunos da rede pública.

 

Bolsonaro quer regredir para antes
da Carta de 1824, por Gilberto Maringoni
Jornal GGN; 14/11
http://bit.ly/2puD3Mj

“A PEC de Bolsonaro e Guedes desobrigando o Estado da construção de escolas públicas representa o maior retrocesso até aqui num governo marcado pela volta ao passado. Se não vejamos. A reforma trabalhista implode a Carta de 1988 e a CLT, de 1943. A desvinculação orçamentária para Educação apaga a Constituição de 1934. A primazia das igrejas evangélicas risca fora a Constituição de 1891, que estabeleceu o Estado laico”, escreve o professor.

 

Artigo | A educação brasileira depois de Jair Messias, Paulo e Abraham
Revista Fórum; 15/11
http://bit.ly/37cJFQx

Por Luiz Roberto Alves: Os três têm nomes bíblicos não são sábios para orientar um projeto educacional para as gerações jovens sob cuidados do Estado brasileiro e muito menos profetas, porque tudo o que fazem é corriqueiro, cartilha liberal do pior tipo e decalque de políticas que já foram revistas, criticadas e superadas há décadas.

 

 


Ser Educacional avalia entrada na educação
básica e expansão em cursos livres
InfoMoney; 13/11
http://bit.ly/34YJZQM

Um dos lemas do empresário paraibano Janguiê Diniz é que uma empresa tem apenas duas opções: crescer ou morrer. Quando a empresa em questão possui capital aberto e centenas de investidores para agradar, o lema se torna ainda mais verdadeiro. É diante desse cenário que o grupo Ser Educacional (SEER3), fundado por Janguiê, estuda entrar em novos segmentos, como o de educação básica, e ainda avançar nos chamados cursos livres (cursos não regulamentados pelo Ministério da Educação).

 

Artigo | Como a pesquisa científica
transformou a educação ao longo do tempo?
Folha de S. Paulo; 17/11
http://bit.ly/2CVM5VH

Por Marília Zaluar Guimarães e Debora Foguel: Em geral, quando lemos as palavras “ciência” e “educação” numa mesma frase, acreditamos se tratar de educação em ciências, o que é sempre muito importante, em especial nos dias atuais. Os conhecimentos gerados nos laboratórios de pesquisa chegam mais cedo ou mais tarde aos livros didáticos e às salas de aula. Ou seja, a pesquisa científica gera conteúdos que influenciam o que aprendemos na escola. Porém, uma outra maneira de se considerar o impacto da ciência na educação seria o de pensarmos em como a ciência influenciou o modo com que aprendemos ou somos ensinados. E a resposta é: ainda muito pouco. Ou pelo menos não em grande escala e ao alcance de todos.

 

 


Filosofia que inspirou República
tem seguidores 130 anos após Proclamação
Folha de S. Paulo; 15/11
http://bit.ly/32Yrv1x

A filosofia que inspirou a Proclamação da República em 1889, o positivismo, tem seguidores assíduos no único templo da Religião da Humanidade ativo no mundo. A Capela Positivista de Porto Alegre abre suas portas todos os domingos pela manhã, 130 anos após o início do regime republicano no Brasil, para receber frequentadores e curiosos. O terreno do local foi adquirido por positivistas gaúchos em 1911, durante a chamada República Velha, e a pedra fundamental foi inaugurada no ano seguinte.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio