Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de junho de 2022

18 de junho de 2019

18/06 – Desigualdade aumenta no país, Unicef diz que investimento em educação reduz homicídios, a excelência das ciências humanas no Brasil, e mais.

.

Hoje, no TRT, a segunda audiência de dissídio na Educação Básica:
https://bit.ly/2PSy5ll

 

 

Desigualdade aumenta, e renda da metade
mais pobre da população cai 40%
Rede Brasil Atual; 17/06
http://bit.ly/2IRrVPe

De 2014 a 2019, os 10% mais ricos da população elevaram de 49% para 52% a fatia da renda do trabalho, no Brasil, apesar da crise econômica vivida pelo país. Por outro lado, os 50% mais pobres, que antes da crise ficavam com 5,74% da renda do trabalho, viram esse percentual cair para apenas 3,5%, no primeiro trimestre, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV) divulgado hoje pelo jornal El Pais Brasil. Segundo o levantamento, após o período de recessão, quando o Produto Interno Bruto (PIB) caiu cerca de 9%, entre 2014 e 2016, os 10% mais ricos já acumularam crescimento na renda de 3,3%, se tornando mais ricos que antes da crise. Ao mesmo tempo, os 50% mais pobres perderam 20% da renda no período pós-recessão, agravando o quadro de desigualdade.

 

Para centrais e Dieese,
reforma da Previdência ainda tem perversidades
Rede Brasil Atual; 17/06
http://bit.ly/2IUpHyo

A greve geral da última sexta-feira (14) foi “muito positiva“, na avaliação das centrais sindicais, que agora se preparam para ir a Brasília, possivelmente na semana que vem, para entregar aos presidentes da Câmara e do Senado abaixo-assinado contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6, que muda as regras da Previdência. Mesmo com alterações no texto feitas pelo relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), os dirigentes mantêm as críticas ao projeto. Eles se reuniram na tarde desta segunda-feira (17) em São Paulo, na sede do Dieese, para avaliar a paralisação e organizar os próximos passos.

 

Representante da CUT pede à OIT ajuda
para ‘reabrir o diálogo social no Brasil’
Rede Brasil Atual; 17/06
http://bit.ly/2WSTgKz

Enquanto o governo de Jair Bolsonaro ataca a Organização Internacional do Trabalho (OIT) para defender a lei da “reforma” trabalhista, representantes das centrais sindicais denunciam perda de direitos no Brasil e prejuízo ao princípio da negociação coletiva. No sábado, durante sessão da 108ª Conferência da entidade, em Genebra, o secretário de Relações Internacionais da CUT, Antonio Lisboa, afirmou que nenhuma das promessas embutidas na reforma – modernizar o sistema de relações do trabalho, criar empresas, fomentar a negociação e combater a informalidade – foi cumprida. Desde a implementação da lei, acrescentou o país viu aumentar em 1 milhão o número de desempregados, e o trabalho informal e o desalento cresceram.

 


SinprOsasco: Benefício para associados
SinprOsasco; 17/06
http://bit.ly/2WNTXjv

Mais uma parceria do Sinprosasco contempla professores associados e seus familiares com descontos e serviços exclusivos.

 


Sinpro Jundiaí: Sindicalize-se!
Sinpro Jundiaí; 17/06
http://bit.ly/2WS0Dlu

É professor da rede privada de Jundiaí, mas ainda não é sindicalizado?
Basta preencher o formulário em http://www.sinprojun.org.br/sindicalize-se/.

 

 


Investir em educação é eficaz para redução de homicídios, diz Unicef
Agência Brasil; 17/06
http://bit.ly/2wYW4q3

Um conjunto de estudos promovidos e apoiados pela Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), vinculada à Organização das Nações Unidas, apontam evidências de que garantir o direito à educação é uma estratégia eficaz para a proteção da vida e para a prevenção da violência. Com base em tais pesquisas, a entidade aposta no acesso à escola como um mecanismo fundamental para reverter a tendência atual que, segundo ela, pode levar à morte de quase 2 milhões de crianças e adolescentes no mundo até 2030.

 

Comissão externa debate cortes orçamentários na educação básica
O Documento; 17/06
http://bit.ly/2KZhfAG

A comissão externa destinada a acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos do Ministério da Educação realiza audiência pública nesta terça-feira (18), na Câmara dos Deputados, para discutir o impacto dos cortes orçamentários na educação básica. O encontro atende requerimento do deputado João H. Campos (PSB-PE). O deputado criticou o fato do governo Bolsonaro defender a importância da educação de base e contingenciar recursos para a pasta da Educação. “Acreditamos que recursos destinados à educação não são gastos, mas, sim, investimentos”, disse.

 

 

Ciências humanas levam Brasil à elite da produção científica
Folha de S. Paulo; 15/06
http://bit.ly/2FiIR09

Pesquisadores argumentam que governo erra ao comparar produção acadêmica de diferentes áreas e concluir que ciências humanas são pouco relevantes —quando, na verdade, estas tiveram crescimento acima da média e ajudaram a deixar o Brasil entre os 15 maiores produtores de conhecimento no mundo.

 

Ministro da Educação diz que contingenciamento não afetou
diretamente o funcionamento de nenhuma instituição de ensino
G1; 17/06
https://glo.bo/2RjBAlt

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse nesta segunda-feira (17), durante um evento para a liberação de recursos em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, que o contingenciamento não afetou diretamente nenhuma instituição de ensino no país. As reitorias das universidades federais dizem que podem ficar sem recursos para operar já a partir do segundo semestre. No total, considerando todas as universidades, o corte é de R$ 1,7 bilhão, o que representa 24,84% dos gastos não obrigatórios (chamados de discricionários) e 3,43% do orçamento total das federais.

 

 


‘Quase ministro’ da Educação revela mágoa de Bolsonaro:
‘Minha vida não é fake news’
O Globo; 17/06
https://glo.bo/2XWhNe6

O Conversa Com Bial desta segunda-feira, 17/6, recebe os professores Jonathan Marcelino, Mozart Neves Ramos e Denise Pires de Carvalho para um debate sobre educação. No bate-papo com Pedro Bial, Mozart lembra que quase integrou o governo de Jair Bolsonaro como Ministro da Educação, mas o presidente voltou atrás no convite. “Quando eu vi o presidente dizendo que eu tinha sido uma fake news, me deu vontade de falar porque a minha vida não foi uma fake news. A minha vida foi uma trajetória de estudar, estudar e estudar”, diz Mozart.

 

Estado americano quer que pais
paguem multas caso filhos façam bullying
Folha de S. Paulo; 16/06
http://bit.ly/2XWgBYa

As três filhas adolescentes de Darren O’Brien foram vítimas de bullying na escola. Segundo o O’Brien, elas foram empurradas para dentro de armários em vestiários; uma delas teve uma conversa gravada sem seu conhecimento, e outra ouviu que ela faria bem em se matar. O’Brien, que tem 33 anos e trabalha numa fábrica de papel, disse que já implorou à direção da escola, aos professores e a uma orientadora escolar que encontrassem um jeito de acabar com o abuso, mas que nada fez muita diferença. Segundo Departamento de Educação, prática atinge todo ano 20% dos alunos de 12 a 18 anos.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio