Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 04 de fevereiro de 2023

17 de fevereiro de 2021

17/02 – em uma semana de volta às aulas 77 casos de covid em escolas estaduais, 41 nas particulares de SP – e mais: OIT quer explicações do Brasil, STF manda prender deputado que ameaça agressão.

.

 

 

VOLTA ÀS AULAS

Escolas do estado de SP já registraram 741 casos de Covid desde janeiro
Agora; 17/02
http://bit.ly/3jWUiNW

As escolas públicas e privadas do estado de São Paulo registraram juntas 741 casos confirmados de Covid-19 nos 44 dias compreendidos entre 1º de janeiro deste ano até o dia 13 de fevereiro. No período foram feitas 2.208 notificações de casos. Destes, 1.168 foram considerados suspeitos, e 334 foram descartados.

Os dados são do Simed (Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para a Covid-19) e foram apresentados nesta terça-feira (16) pelo secretário Estadual de Educação, Rossieli Soares. Rossieli disse que a escola que esconder casos de Covid-19 pode até ser fechada.

Os pediatras Marco Aurélio Sáfadi e Helena Sato, que integram a comissão que acompanha o trabalho do Simed, explicaram que a decisão de fechar uma escola por Covid-19 leva em conta critérios como o número de confirmados (dois ou mais), e se a transmissão estava ou não relacionada ao ambiente escolar. Com isso, é possível fechar apenas uma sala, por exemplo. A comunicação só não é obrigatória para escolas municipais de cidades que tenham conselhos de educação, como a capital.

 


Na primeira semana desde volta às aulas, escolas estaduais de SP registram 77 casos de covid-19; 41 casos na rede particular
Estadão; 16/02
https://bit.ly/3qsCMnb

As escolas estaduais de São Paulo registraram 77 casos de covid-19 entre alunos e funcionários na primeira semana desde que as aulas foram retomadas, no último dia 8. O balanço, que contabiliza dados até o dia 13 de fevereiro, foi o primeiro levantamento do Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para a covid-19 (Simed), plataforma lançada em dezembro do ano passado para monitorar casos suspeitos e confirmados do novo coronavírus nas redes estadual, municipal e privada de todo Estado.

No mesmo período, na rede particular, foram contabilizados 41 casos e, na rede municipal, apenas um. Esse último número é baixo porque muitas unidades ainda não retomaram as atividades.

Dos 77 casos de covid-19 nas escolas do Estado, 15 foram em alunos e 62 entre profissionais que trabalham nas unidades.

 

Vagas para mães em escolas de SP estão abertas; veja como se inscrever
Agora; 17/02
https://bit.ly/3qsCMnb

Mais de 25 mil mães de estudantes da rede municipal de ensino da capital paulista se apresentaram para trabalhar como monitoras de protocolos sanitários de combate à Covid-19. Os dados são desta terça-feira (16), primeiro dia de cadastramento. As inscrições estão abertas até as 18h da próxima quinta-feira (18) e podem ser feitas neste site.

O programa, da prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), é denominado POT (Programa Operação Trabalho) Volta às Aulas. Ao todo serão oferecidas 4.590 vagas.


Santa Catarina: Professores estaduais entram em greve nesta quinta
O Dia; 16/02
http://bit.ly/3u5q9Re

Na última sexta-feira (12), os professores aprovaram a paralisação para esta semana. Eles querem que o governo do Estado mantenha as aulas remotas no mesmo modelo de 2020, até que todos os catarinenses sejam vacinados.

Na tarde desta terça, estava agendada uma reunião com o secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, mas o encontro foi cancelado pela Secretaria.

O coordenador estadual do Sinte-SC, Luiz Carlos Vieira, disse que o Sindicato foi surpreendido com a decisão do secretário cancelar a reunião, só porque teria sido notificado da aprovação da greve. “Ele alegou que não tinha mais motivo para negociar com o Sinte”, afirmou.

 

Bahia: Governo da Bahia tentará incluir profissionais de educação em grupo prioritário da vacinação
Bahia.ba; 15/02
http://bit.ly/3baBkQ8

O secretário de Educação da Bahia, Jerônimo Rodrigues, afirmou nesta terça-feira (16) que pedirá ao Ministério da Saúde autorização para incluir professores e demais servidores da área em grupos prioritários do plano estadual de vacinação contra a Covid-19. A medida deve ser estendida a profissionais da rede privada, e o público alvo a ser imunizado serão pessoas com 55 anos ou mais.


TRABALHO

OIT cobra explicações do Brasil por minar direitos trabalhistas na pandemia
UOL; 16/02
http://bit.ly/2OMVZCf

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) cobra do governo de Jair Bolsonaro explicações sobre mudanças legislativas ocorridas durante a pandemia da covid-19 e que, na visão dos trabalhadores, violaram convenções internacionais.

Em um detalhado informe circulado entre governos e entidades trabalhistas, o Comitê de Aplicações de Convenções da OIT deixa claro sua preocupação diante da reforma trabalhista e de leis adotadas nos últimos meses no país. A pressão sobre o governo deve dominar a participação do país na reunião anual da agência, marcada para maio.

No centro do debate estão as medidas provisórias 927 e 936, estabelecidas pelo governo nos primeiros meses da pandemia, em 2020. Foi por meio delas quer o governo criou o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. A norma, que permitia a suspensão temporária dos contratos de trabalho e a redução de salário e jornada proporcional em até 70%, foi alvo de questionamentos e chegou a ser chamada da MP da Morte e MP do Extermínio de Salários.

 

POLÍTICA EDUCACIONAL



MEC desobedece STF e divulga política de educação que segrega alunos com deficiência
Estadão; 16/02
http://bit.ly/3aujE2O

O Ministério da Educação descumpriu a determinação do Supremo Tribunal Federal e organizou no dia 8 de fevereiro um evento online, conduzido pelo secretário executivo da pasta, Victor Godoy Veiga, para divulgar a técnicos e gestores educacionais as diretrizes da ‘Política Nacional de Educação Especial: Equitativa, Inclusiva e com Aprendizado ao Longo da Vida’. O Decreto Federal nº 10.502, de 30 de setembro de 2020, que criava a nova PNEE, está suspenso pelo STF.

Durante o evento, com participação do ministro Milton Ribeiro, o secretário executivo do MEC reproduziu uma fala do presidente Jair Bolsonaro sobre educação inclusiva. “Então, a PNEE de 2008 ela traz um cenário que, talvez, a gente consiga alcançar lá em 2080, 2070, 2060, mas hoje a realidade que nós temos é que nós estamos colocando dentro da sala de aula alunos no ensino regular, né, alunos que não têm um único benefício de aprendizado”, declarou o secretário.

 

Educação pela TV é um dos caminhos para ensino na pandemia, dizem especialistas
Valor Econômico; 16/02
http://glo.bo/3u0cwTk

“A TV é um meio de comunicação de massa eficiente, com grande alcance. Várias redes estaduais e municipais usaram materiais de TV, às vezes com conteúdo próprio, às vezes com conteúdo compartilhado e também com parcerias”, diz o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Vitor de Angelo, que também é secretário de Educação do Espírito Santo.

 

CORONAVÍRUS

Internações de crianças com covid-19 crescem após a volta às aulas
Rede Brasil Atual; 16/02
http://bit.ly/37n3CFQ

Os hospitais infantis Cândido Fontoura, Darcy Vargas e Menino Jesus, todos na capital paulista, registraram aumento significativo de internações de crianças com covid-19, logo em seguida à volta às aulas na rede particular de São Paulo. Na comparação entre os dias 2 e 9 de fevereiro, o Darcy Vargas teve aumento de 4 para 8 internações de crianças com covid-19. No Cândido Fontoura, o aumento foi de 7 para 12 internações. E no Menino Jesus, de 7 para 9. Ainda que seja baixo em comparação com o número de internações de adultos, é o maior número para crianças desde dezembro.

Outros hospitais infantis, como o Sabará, também registraram aumento de internações por quadros respiratórios, ainda não associados a casos de covid-19. Na região metropolitana de São Paulo e no interior do estado há um quadro geral de aumento da procura de atendimento de saúde para crianças na primeira quinzena de fevereiro.


STF ordena prisão em flagrante de deputado: o mesmo que quebrou a placa de Marielle no Rio
Nexo; 17/02

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ, de camiseta amarela na foto) foi preso em flagrante ontem pela Polícia Federal. Na decisão que determinou a prisão, o ministro do Supremo Alexandre de Moraes enquadrou o bolsonarista por crimes contra a ordem democrática e a honra dos juízes do tribunal. / estadão

Vídeo – A ordem foi expedida após Silveira divulgar um vídeo ofendendo os ministros do Supremo, defendendo a sua destituição e afirmando que já imaginou-os “levando uma surra”. Também fez apologia à ditadura militar, dizendo que o AI-5 foi uma “depuração”, com “um recadinho muito claro: se fizer besteirinha, a gente volta”.  / folha

Imunidade – O parlamentar é investigado pelo Supremo nos inquéritos dos atos antidemocráticos e das fakes news, e foi preso no âmbito deste último. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, foi oficiado. Cabe agora à Casa decidir se a prisão deve ser mantida ou não, já que Silveira tem imunidade parlamentar. / jota

Reação – O deputado divulgou o vídeo nas redes sociais após o ministro Edson Fachin reagir às revelações de que o ex-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas discutiu com o Alto Comando da Força a ameaça que o militar havia feito ao Supremo em 2018, via Twitter, às vésperas do julgamento que selou a prisão de Lula. / o globo

Ironia – Antes, Villas Bôas tinha ironizado o ministro do Supremo. O general da reserva escreveu a frase “três anos depois” no Twitter, referindo-se à reação tardia. Depois de Fachin, foi a vez de Gilmar Mendes reagir. À época do julgamento, só Celso de Mello se pronunciou sobre a ameaça militar. / poder360

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio