14 de julho de 2020

14/07 – proteção do professor em 25 medidas, SP libera escolas técnicas com restrições, Brasil bate recorde de casos de covid-19, França fecha escolas de novo – e mais.

.


Ministério Público do Trabalho examina o duro trabalho remoto do professor durante a pandemia e vê potencial de sérios problemas: aqui, as 25 medidas propostas pelo MPT para evitar abusos e preservar a saúde dos profissionais de Educação. Leia tudo aqui:     https://bit.ly/2Wk5Q3f

 

 

Professores de educação infantil são contratados para dar aula em casa na pandemia
Folha de S. Paulo; 13/07
https://bit.ly/32g7KWp

Para especialistas, a educação infantil é uma das etapas que mais sofrem com a pandemia, com a dificuldade de manter as atividades pedagógicas de forma remota, muitos pais desmatricularam os filhos das escolas e professores foram demitidos ou tiveram os salários reduzidos.

“São professores que já recebiam salários muito baixos e foram demitidos ou tiveram redução de até 70% dos salários. Há um abandono desses profissionais, que não receberam nenhuma ajuda do Estado ou dos empresários da educação. Por isso, é natural que recorram a essas alternativas”, diz Maria Márcia Malavasi, professora da Faculdade de Educação da Unicamp.

Para a pedagoga Mônica Gardelli Franco, que trabalhou na Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação, o risco à saúde das crianças e dos profissionais deveria ser considerado pelas famílias que optam por esse serviço.

“A educação infantil vai muito além da relação do professor com o aluno. Essa etapa se caracteriza pelo aprendizado social, pela convivência com outras crianças. Além disso, o possível ganho pedagógico não deveria se sobrepor à saúde.”

 

Escolas particulares infantis de São Paulo apresentam protocolo de reabertura
IG; 13/07
https://bit.ly/3gUQVnU

O grupo Escola em Movimento, que conta com cerca de 400 instituições, afirma que pode cumprir medidas de segurança com facilidade. Eles acreditam que a criança será exposta a menos riscos do que caso seja deixada na casa de outras pessoas, como avós, amigos ou outros parentes. Também seria um “benefício” para que crianças voltem a estudar com professores.

O grupo de donos de escolas particulares Escolas em Movimento se encontrou nesta semana com Orlando Faria, secretário da Casa Civil, e Eduardo Tuma, presidente da Câmara Municipal da capital paulista.

 

SP anuncia retorno presencial do ensino superior em cidades na fase amarela
UOL; 13/07
https://bit.ly/2AWVcIe

O governo de São Paulo anunciou hoje que universidades e escolas técnicas estaduais podem retomar aulas práticas presenciais em cidades que se mantiverem por 14 dias consecutivos na fase amarela do Plano São Paulo, o programa de retomada gradual das atividades. As aulas teóricas permanecerão a distância. O Estado tem sete regiões na fase amarela no momento.

O retorno deve acontecer com as instituições respeitando protocolos sanitários e com, no máximo, 35% dos alunos matriculados em cada curso. A prioridade é para carreiras da área da saúde.

 

Escolas técnicas e cursos livres poderão retomar atividades presenciais
Folha de S. Paulo; 13/07
https://bit.ly/3ftEO0P

Para ter a autorização de receber alunos, a instituição de ensino precisa estar em uma cidade que classificada na fase amarela da quarentena de São Paulo por pelo menos 14 dias consecutivos.

Por exemplo, escolas técnicas na cidade de São Paulo podem planejar a retomada enquanto as na Baixada Santista, que flexibilizou sua quarentena recentemente, não.


França volta atrás e suspende aulas após surgimento de novos casos de coronavírus
CBN; 13/07
https://bit.ly/3gUO12A

A França determinou hoje o fechamento de 70 escolas, uma semana depois da volta às aulas. A decisão foi tomada após o surgimento de novos casos de Covid-19. E a Assembleia da Organização Mundial da Saúde aprovou uma avaliação imparcial, independente e completa da ação internacional coordenada pela OMS no controle da disseminação do coronavírus. A resolução foi aprovada pelos 194 países membros, incluindo EUA e China.

 

 

Mundo tem novo recorde diário de casos de covid-19 com altas nos EUA, Brasil e Índia
BBC Brasil; 13/07
https://bbc.in/32hErmc

A Organização Mundial da Saúde (OMS) registrou um novo recorde no número de casos confirmados de coronavírus em um período de 24 horas, superando 230 mil.

Estados Unidos, Brasil, Índia, nessa ordem, puxaram a alta.

O recorde global anterior havia sido alcançado na última sexta-feira, com mais de 228 mil novos casos em todo o mundo. No Brasil, o número de casos confirmados ultrapassou 1.864.000 neste domingo (12) e deve ultrapassar 2 milhões ainda nesta semana, segundo indica uma projeção feita à pedido da BBC News Brasil.


Dos 7 estados que já planejam a volta às aulas, 2 estão com alta de mortes
UOL; 13/07
https://bit.ly/306m69f

Sete estados planejam a volta das aulas presenciais nas escolas públicas para os meses de agosto e setembro, segundo levantamento realizado pelo UOL junto às secretarias estaduais de Educação. Dois deles, porém, têm registrado aceleração no número de mortes por covid-19.

 

Investigações contra a Laureate Brasil (FMU, Anhembi Morumbi, etc.) avançam
Rede de Educadores; 13/07
https://bityli.com/C5664

Grupo Norte-americano é acusado de cometer fraudes contra o Sistema Federal de Ensino com o objetivo de diminuir custos e “facilitar” procedimentos. Irregularidades comprometem a qualidade dos cursos.


Aluno é expulso da USP acusado de fraudar cotas raciais e sociais
Estadão; 13/07
https://bit.ly/38WLQcg

A Universidade de São Paulo (USP) anunciou que o aluno de Relações Internacionais Braz Cardoso Neto foi expulso nesta segunda-feira, 13, após denúncias de fraude em cotas raciais e sociais. É o primeiro na história da universidade. Neto também não pode se matricular na instituição nos próximos cinco anos, de acordo com o Regimento Geral da Universidade. Ele ainda pode recorrer da decisão. O caso pode parar na Justiça.

 

Pauta ideológica de Bolsonaro, ‘ideologia de gênero’ sofre derrotas em série no STF
Folha de S. Paulo; 13/07
https://bit.ly/2Ol891C

Tentativas de proibir abordagens sobre identidade de gênero nas escolas acumulam derrotas em série no STF (Supremo Tribunal).

Quatro decisões recentes consolidaram o entendimento de que é inconstitucional o veto ao tema na educação.

Os posicionamentos da corte enfraquecem uma pauta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que emergiu no cenário político ao atacar o tema e uma suposta “sexualização precoce” presente nas escolas.

Trata-se ainda do principal front de batalha de políticos e lideranças evangélicas, que gozam de influência nos rumos do governo. Na sexta-feira (10), Bolsonaro nomeou o pastor presbiteriano Milton Ribeiro para o cargo de ministro da Educação.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio