Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 25 de setembro de 2022

13 de fevereiro de 2020

13/02 – a defesa do INSS, vouchers e homeschooling, assembleias no Senac – e mais.

.

CAMPANHA SALARIAL 2020
Professores do SENAC-SP tem assembleia nesta sexta, 14/02
Leia aqui:  
 http://bit.ly/38pE3Cy

 

MP do contrato verde e amarelo é ‘bolsa-patrão’ bilionária, diz Dieese
Rede Brasil Atual; 12/02
http://bit.ly/2HmZqsq

Editada em 11 de novembro, a Medida Provisória do contrato de trabalho “verde e amarelo” – a MP 905 – foi debatida novamente nesta quarta-feira (12) no Senado, com críticas dos representantes dos trabalhadores e defesa por parte dos empresários. Os sindicalistas afirmam que a MP representa uma nova “minirreforma” trabalhista, intensificando o processo de perda de direitos.

O economista Clóvis Scherer, do Dieese, afirmou que as desonerações previstas pela MP 905 garantiram um “bolsa-patrão” para os empresários. A economia poderia chegar a até R$ 11 bilhões, segundo o próprio governo. “Tem que falar quem é que vai pagar a conta”, acrescentou.

 

 

MEC prorroga por dois dias inscrições para o Fies
Agencia Brasil; 13/02
http://bit.ly/2UPpt3a

O Ministério da Educação (MEC) informou que foi prorrogado por mais dois dias o prazo de inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Com a prorrogação, os estudantes interessados em participar do programa de financiamento do ensino superior em universidades privadas terão até as 23h59 de sexta-feira (14) para fazer a inscrição. O prazo inicial terminaria nesta quarta, 12/02.

 

MEC gastou R$ 2,5 milhões em publicidade de carteira estudantil prestes a caducar
Folha de S. Paulo; 13/02
http://bit.ly/2SFgEX7

O ministro Abraham Weintraub (Educação) gastou R$ 2,5 milhões em publicidade para divulgar a carteirinha estudantil digital. A MP (medida provisória) do documento deve caducar nesta semana. O prazo para o ID Estudantil ser aprovado por deputados e senadores acaba no domingo (16), mas a tramitação sequer foi iniciada.

O site para emissão das carteirinhas digitais foi lançado em 25 de novembro de 2019. Até terça-feira (11), haviam sido emitidos 279 mil documentos.

A perda de validade da MP medida já era vista como certa por parlamentares desde o fim do ano passado, sobretudo pela relação ruim do ministro com o Congresso.


Rede Metodista: Greve na pauta de professores na Unimep e Umesp
Fepesp; 13/02
http://bit.ly/31QQxR3

Professores da Unimep – Universidade Metodista de Piracicaba tem assembléia às 19h30 desta sexta, feira, 14/02. Na pauta, deflagração de greve, motivada pelo o atraso de pagamento de salários, décimo terceiro e férias.

“O corpo docente da Unimep vem sofrendo com o desmonte do projeto pedagógico da universidade, desorganização acadêmica pelo sistema implantado de forma autoritária e com o descaso completo da Rede Metodista perante as condições de vida e de trabalho da categoria”, afirma o Sinpro Campinas (veja aqui: http://bit.ly/2SlPaqw).

Atraso de salários também mobiliza professores e funcionários na Umesp, a Metodista do ABC, que decidiram manter seu estado de greve em assembleia na semana passada, com um aviso: não ocorrendo os pagamentos de novembro e vale transporte até 28/02, ficou decidido que haverá paralisação de um dia em 02/03 com ato às 18h na rua Sacramento (veja aqui: http://bit.ly/3brf0kt).

 

Grupo SEB compra 70% da rede canadense de escolas bilíngues Maple Bear
Folha de S. Paulo; 13/02
http://bit.ly/38qlQ7J

O brasileiro Grupo SEB, de educação, anunciou nesta quarta-feira (12) a aquisição de 70% da operação global da franquia de escolas bilíngues Maple Bear, de origem canadense. O valor do negócio não foi divulgado.

A administração da Maple Bear global permanecerá a cargo do fundador da marca, Rodney Briggs, que passará a ser acionista minoritário.

A rede conta hoje com 458 escolas e mais de 40 mil alunos em 20 países. O SEB já é o responsável pela marca na América Latina. O movimento de aproximação entre as empresas ocorreu há três anos, quando o grupo brasileiro assumiu a operação brasileira, a principal da marca canadense.


Ex-Kroton, Cogna leva R$ 2,5 bilhões em oferta de ações
Seu Dinheiro; 13/02
http://bit.ly/3bzKgOh

A Cogna Educação, ex-Kroton, definiu o preço por ação a R$ 11 em sua mais recente oferta de ações (follow on) e levantou R$ 2,55 bilhões. Foi a maior oferta do setor de educação no Brasil da história.

 

No Senado, Weintraub anuncia programa anual de voucher para educação infantil que prevê em média R$ 75/mês por criança
O Globo; 11/02
https://glo.bo/2UUsqjf

O programa de voucher na creche e pré-escola, divulgado nesta terça-feira pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, consegue pagar, com o dinheiro da Lava Jato, no período de um ano, mensalidades de R$ 75.

Em audiência no Senado, o ministro afirmou nesta terça-feira que o R$ 1 bilhão recuperado pela força- tarefa e destinado ao MEC será usado em um “programa piloto” que beneficiará 1,1 milhão de crianças de 0 a 6 anos.

 

Projeto de homeschooling é o mais acompanhado no site da Câmara sobre educação
Poder 360; 12/02
http://bit.ly/2HmYUuu

O PL (Projeto de Lei) 2401/2019, que regulamenta o ensino domiciliar, é a proposta mais acompanhada na área da “educação, cultura e esportes” no site da Câmara dos Deputados nesta legislatura.

O PL da educação domiciliar, ou homeschooling, foi enviado pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso em abril de 2019. Faz parte das prioridades dos 100 dias de governo. A medida permite que crianças e adolescentes sejam ensinados em casa.

Atualmente, há cerca de 7.500 famílias que praticam o homeschooling, alcançando 15.000 estudantes de 4 a 17 anos, segundo estimativa da Aned (Associação Nacional de Educação Domiciliar).

A prática é controversa, já que, em decisão em 2018, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que os pais não podem tirar os filhos da escola para ensiná-los exclusivamente em casa. Atualmente, quem não matricula seus filhos de 4 a 17 anos na escola pode ser processado e até preso por abandono intelectual.

 

Discípulo de Olavo de Carvalho vai aprovar livros para alunos de 6 a 7 anos
The Intercept Brasil; 12/02
http://bit.ly/2HmJQNb

UM DISCÍPULO DE OLAVO DE CARVALHO que afirma ter desenvolvido seu próprio método para alfabetizar crianças será o responsável por definir qual o conteúdo dos novos livros didáticos do primeiro e segundo anos do ensino fundamental a partir de 2021.

Trata-se de Carlos Nadalim, um bacharel em direito e mestre em educação que jamais assinou publicações científicas sobre alfabetização, mas tornou-se ícone conservador por manter um blog em que dá orientações a quem prefere educar os filhos em casa e longe da escola – uma obsessão de radicais cristãos.

“Em [20]21, todos os livros serão nossos. Feitos por nós. Os pais vão vibrar. Vai estar lá a bandeira do Brasil na capa, vai ter lá o hino nacional. Os livros hoje em dia, como regra, é um amontoado… Muita coisa escrita, tem que suavizar aquilo”, bradou Jair Bolsonaro no início de janeiro.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio