Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 13 de agosto de 2022

11 de novembro de 2019

11/11 – Mensalidade escolar aumenta além da inflação, Enem repete padrão, golpe na Bolívia, e mais.

.

Somos muitos  e queremos ser mais força para defender nossos direitos, mais vantagens para quem é sindicalizado. Veja aquihttp://fepesp.org.br/noticia/chame-mais-um/.

 

 



Mensalidade escolar mais que dobrou
em sete anos e deve ter novo aumento
Folha de S. Paulo; 11/11
http://bit.ly/33DCkHc

Enquanto a renda do brasileiro ficou praticamente estagnada, as mensalidades escolares mais que dobraram nos últimos sete anos —e vão subir ainda mais em 2020. Um boleto do ensino fundamental que, ao final de 2011, era de R$ 1.000, atualmente é de R$ 2.080, se ajustado pela inflação acumulada para essa etapa da escolaridade, calculada pelo IBGE. Se o aumento tivesse seguido o índice inflacionário geral, medido pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), o valor seria consideravelmente menor: R$ 1.538.

 

Escolas privadas criticam proposta
que muda regras sobre mensalidades
Câmara dos Deputados; 05/11
http://bit.ly/2ryHNkD

Representantes de escolas e faculdades privadas criticaram, nesta terça-feira (5), proposta em análise na Câmara dos Deputados que institui novas regras sobre a cobrança de mensalidades escolares (PL 2521/11). O texto altera a Lei 9870/99, que atualmente regulamenta a cobrança. O assunto foi discutido na Comissão de Educação. O projeto original, do Senado, estabelece que, no caso de transferência para outro estabelecimento de ensino, o estudante estará obrigado apenas ao pagamento das parcelas vencidas até o dia em que formalizar o pedido. O texto foi modificado substancialmente pelo substitutivo apresentado pela relatora, deputada Professora Marcivânia (PCdoB-AP), ao projeto e outros 23 apensados.

 

Jundiaí: Escola Inovadora premia professores e alunos
Jornal da Região; 09/11
http://bit.ly/32uQDwA

Foram conhecidos na noite desta sexta-feira (8) os vencedores da segunda edição dos prêmios “Jundiaí, Cidade Inteligente: Eu faço!” e “Jundiaí, Educação Inovadora: Eu faço!”, pertencentes ao Programa Escola Inovadora, da Prefeitura de Jundiaí, para o incentivo ao desenvolvimento de projetos inovadores entre professores, alunos e comunidade.

 

 


Prova do Enem repete padrão de anos anteriores, dizem professores
Folha de S. Paulo; 10/11
http://bit.ly/2Q3YVcd

Os assuntos que estão em alta no país, como as tragédias ambientais —desmatamento e mancha de óleo— não foram contemplados no segundo e último dia de prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Na prova de biologia, por exemplo, houve sete perguntas sobre ecologia.

 

MEC confirma que fotos do Enem vazaram antes do fim da prova
Folha de S. Paulo; 10/11
http://bit.ly/33BSO2x

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, confirmou neste domingo (10) que um candidato do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) tirou fotos da prova e enviou em grupos de WhatsApp antes das 18h, quando é possível levar o caderno de questões para fora da sala. Weintraub minimizou o ocorrido, disse não se tratar de vazamento e afirmou que o responsável já foi identificado. Segundo o ministro, o homem de 18 anos terá que responder a processo.

 


Fuvest terá prova colorida e sistema de reconhecimento facial
Folha de S. Paulo; 10/11
http://bit.ly/32C3jBC

A primeira fase da Fuvest, fundação que organiza o vestibular para ingresso na Universidade de São Paulo (USP), acontece no próximo dia 24 e traz novidades para os 129.148 inscritos, entre candidatos e “treineiros”, que disputam um dos processos seletivos mais concorridos e difíceis do país. Pela primeira vez, os estudantes receberão provas impressas em cores, com figuras, mapas, gráficos e imagens coloridas. Para aprimorar a segurança do processo, um sistema de reconhecimento facial vai comparar digitalmente a foto que o candidato cadastrou no sistema da Fuvest no momento da inscrição no vestibular com a imagem coletada pelos fiscais nos dias de exame, por meio de um aplicativo.

 

 



Ribeirão Preto: Mudança de sede do Sinpaae-RP
Sinpaae-RP; 08/11
http://bit.ly/2OdwKFl

Novo endereço a partir de hoje, 11/11: Rua Quintino Bocaiúva, 54, Centro. O telefone continua o mesmo: (16) 36158200/ (16) 992970606.

 


Sorocaba: Nova diretoria do Sinpro
é eleita com 97,09% dos votos válidos
Sinpro Sorocaba; 08/11
http://bit.ly/2Odv0vN

A “Chapa 1 – Unidade, resistência e luta” foi eleita hoje (08) para compor a nova diretoria e conselho fiscal do Sinpro-Sorocaba. Com 97,09% dos votos válidos, as professoras e os professores estarão à frente do Sindicato pelos próximos quatro anos (2019 a 2023).


SinproSP: Assembleia aprova previsão
orçamentária e manutenção do Sinpro em 2020
SinproSP; 08/11
http://bit.ly/2qKPymU

Reunidos em assembleia na quinta-feira, 07, as professoras e os professores filiados ao SinproSP aprovaram a previsão de receitas do SinproSP para o próximo ano e como os recursos deverão ser empregados. A assembleia também aprovou mudança na mensalidade associativa, sem alterar o valor pago pelos professores. O orçamento previsto para 2020 é inferior aos orçamentos de anos anteriores, em decorrência do fim da compulsoriedade da contribuição sindical instituído pela reforma trabalhista. Há muitos anos, o SinproSP vinha se preparando para mudanças no sistema de arrecadação e foi pioneiro na proposta de se manter apenas com a mensalidade de seus associados. Ainda assim, o fim abrupto do imposto sindical impactou o orçamento do Sindicato.

 

Artigo | Constitucionalização da barbárie, privatização e meritocracia
Blog do Freitas; 09/11
http://bit.ly/2Q7Dg2X

Por Luiz Carlos de Freitas: A constitucionalização da barbárie induz um processo de privatização, o qual induz à vivência da concorrência e da meritocracia. Esta, por sua vez, justifica a barbárie, realimentando todo o círculo. Sob pressão da crise sistêmica do capitalismo, este círculo vicioso se converte em uma espiral de violência proto-fascista que se não for interrompida, levará a formas fascistas de organização social. Porque temos que impedir a implementação da BNCC de Formação aprovada pelo CNE em 07/11: seus fundamentos e proposições indicam a barbárie como futuro.

 

 



Artigo | Uma análise de fundo a partir do golpe de Estado na Bolívia
IHU; 11/11
http://bit.ly/2qKP9Rq

Por Bruno Lima Rocha: As palavras que seguem somam uma reflexão de fundo antecedida pelo fato, imediato, do golpe de Estado na Bolívia. O modelo de análise seria tomando por base o caso boliviano, a Constituição Plurinacional e a multiplicidade jurídica que assegura a “autonomia decisória e soberania popular de fato nos territórios”. Não imaginava que teria de fechar o texto assistindo ao vivo pela Telesur e Bolívia TV o discurso de renúncia do presidente e seu vice.

 


Como a Bolívia acabou com o analfabetismo
UFRGS; 19/08/2016
http://bit.ly/2Cwrzux

Para a Unesco, uma nação se torna livre do analfabetismo quando a taxa de não-alfabetização está abaixo de 4%. Em 2014, a Bolívia atingiu 3,8%. Hoje, o índice é ainda menor, 2,9%. Isso significa que mais de um milhão de bolivianos adultos aprenderam a ler e escrever nos últimos dez anos. Deste total, cerca de 40% são idosos acima de 60 anos e 70%, mulheres.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio