10 de junho de 2019

10/06 – Preparação para o #14J, Fundeb ainda sem futuro definido, os chats proibidos de Moro e Deltan, e mais.

.

TV FEPESP: A Greve Geral de 14 de Junho
O programa da semana já está no canal da TV Fepesp no YouTube.
Assista e compartilhe:  https://youtu.be/XHL9GfO8NxU

 

 


Movimento sindical organiza bases 
e define paralisações em 14 de junho
Agência Sindical; 07/06
http://bit.ly/2MBXDoL

A menos de uma semana da Greve Geral, Metroviários, Bancários, Metalúrgicos e Químicos, entre outros, realizam assembleias pra definir como será a participação, no dia 14 de junho. Quarta (5), o setor do Transporte aprovou adesão ao movimento, o que reforça ainda mais a mobilização. Luiz Gonçalves, que é condutor e preside a Nova Central Sindical SP, avalia: “A disposição da categoria é por uma greve nacional e forte dia 14”.

 

Contee: Trabalhadores da educação aderem 
à Greve Geral do dia 14 de junho em todo país
Contee; 07/06
http://bit.ly/31fMA7Q

Em defesa da educação pública e de qualidade, contra os cortes de verbas, pela aposentadoria e por mais empregos, trabalhadoras e trabalhadores da educação de todos estados e municípios do país aprovaram a adesão à Greve Geral do dia 14 de junho. A categoria liderou dois importantes esquentas para esta paralisação nos dias 15 e 30 de maio, quando o Brasil parou e foi às ruas em defesa dos direitos dos trabalhadores e dos estudantes.

 

‘Advogados pela Democracia’ manifestam apoio à greve geral 14J
Blog do Esmael; 09/06
http://bit.ly/2KELqNf

A Associação de Advogados e Advogadas pela Democracia, Justiça e Cidadania (ADJC) manifestou apoio e participação na greve geral do dia 14 de junho. Segundo a nota entidade, a greve geral é uma continuidade das manifestações populares contra o retrocesso do governo Bolsonaro e pode se transformar num importante momento de virada na luta política e social em curso no País.

 

Empresas precisam de interlocutores fortes 
e comemorar ‘fim’ de sindicatos é errado, diz negociador patronal
Rede Brasil Atual; 07/06
http://bit.ly/2KFarrW

O principal tema do debate era a questão do custeio, atingida pela Medida Provisória (MP) 873, editada em 1º de março, uma sexta-feira de carnaval, que dificultou ainda mais o financiamento das entidades. A “MP do boleto”, como definiu o advogado, foi “muito desastrada”. Costa acredita que “vibrar com fim de sindicato é uma visão equivocada”, acrescentando que é melhor ter “um sindicato duríssimo” no outro lado da mesa de negociação, para garantir a validade e legitimidade do acordo. “O que a gente negocia tem de valer”, observou. Ele citou a convenção coletiva do setor financeiro, em que atua – representantes dos bancários e dos banqueiros têm acordo de abrangência nacional.

 

 

Confira esta e outras charges através do nosso site: http://bit.ly/2HvT9vP

 

 

A equidade do Fundeb: Estamos em junho e não se sabe 
o que será feito do fundo, com fim previsto para 2020
Folha de S. Paulo; 09/06
http://bit.ly/2F2xZ6t

Estamos em junho e não se sabe como as questões do Fundeb estão sendo tratadas no MEC. Há apenas propostas de parlamentares e da sociedade civil. Os dois ministros que ocuparam a pasta passaram meio ano alardeando discursos ideológicos e ataques sem sentido. E nem uma palavra sobre os R$ 156 bilhões distribuídos pelo Fundeb às escolas públicas do País.

 


Educação tem 62 afastamentos por transtorno mental ao dia
Jornal Agora; 10/06
http://bit.ly/2MzyQ4t

A capital teve em 2018 mais de 22 mil afastamentos por transtornos mentais entre professores e demais servidores da Secretaria Municipal da Educação. Estresse, depressão, ansiedade e síndrome do pânico estão entre os problemas psiquiátricos que levaram à concessão de 62 licenças, por dia, em média, entre educadores da gestão Bruno Covas (PSDB). Os números fazem parte de um levantamento exclusivo obtido via Lei de Acesso à Informação. No levantamento não constam faltas de um dia, por exemplo.

 

Violência só diminuirá com educação, 
diz secretário de Segurança do Recife
Folha de S. Paulo; 08/06
http://bit.ly/2WvsoLv

Murilo Cavalcanti, 58, era um bem-sucedido empresário da noite recifense até 2003, quando sua irmã foi baleada em um assalto e ficou paraplégica. Ele largou tudo para estudar o combate à violência e se tornar um militante do desarmamento. Desde então, viajou 31 vezes à Colômbia para conhecer o processo de transformação de Bogotá e Medellín. Antes dominadas pelo tráfico de drogas e consideradas duas das mais violentas cidades do mundo, viraram referência na redução da criminalidade ao associar à repressão policial um amplo projeto de investimento social. Cavalcanti lançou o livro “As Lições de Bogotá & Medellín —do Caos à Referência Mundial”, em 2013, e foi convidado a criar e a assumir, na prefeitura de Recife, a Secretaria de Segurança Urbana, cargo que ele segue ocupando.


O que pensam os pais que optaram pela educação caseira dos filhos 
Época; 06/06
https://glo.bo/2KFbbxe

Melissa Elizabeth começa o dia com um café da manhã com os pais, às 7 horas, em Interlagos, bairro de classe média na Zona Sul de São Paulo. Quase sempre, a menina de 7 anos escolhe café com leite, bolo de cenoura com chocolate e bolacha. Seu pai, Douglas Faioli Martins, come rápido, pega o capacete e vai de bicicleta para o escritório, onde atua como consultor imobiliário. Melissa não sai. Escova os dentes e começa a estudar em casa, com uma oração, feita em inglês, que dura cerca de dez minutos. Depois é hora da leitura. Não em uma carteira, comum à maioria dos estudantes brasileiros. Mas em um sofá, no ombro da professora — sua mãe. A família de Melissa é uma das 7.500 famílias brasileiras que, segundo estimativas da Associação Nacional de Educação Domiciliar (Aned), praticam o ensino em casa, conhecido pelo termo em inglês homeschooling.

 


Jornal para crianças muda rotina de escolas públicas e privadas
Folha de S. Paulo; 08/06
http://bit.ly/31ifbtn

Publicação quinzenal sobre fatos atuais substitui livros didáticos e aumenta assinaturas em 76% em um ano. Além dos ganhos em leitura e repertório, coordenadores pedagógicos contam que o contato com certas notícias também desperta a solidariedade.

 

 

Estácio e Kroton sobem na Bolsa 
com declarações do ministro da Educação
Exame; 07/06
http://bit.ly/2WsR3jQ

As ações da Estácio e da Kroton lideram a alta do Ibovespa na manhã do dia 07/06, sexta-feira. Por volta das 11h, os papéis subiam 7% e 3%, respectivamente na B3. O mercado repercute as declarações do ministro da Educação,  Abraham Weintraub, na véspera. O ministro defendeu o setor privado como principal agente na expansão do ensino superior, ao mesmo tempo em que reduz as verbas para as universidades públicas.

 

Sem Fies, Kroton recorre ao Ensino Básico
Capital Aberto; 07/06
http://bit.ly/2Wzjbqz

Curioso o caso da Kroton, gigante brasileira do setor de educação. Os mesmos fatores que fizeram a companhia crescer fortemente no início da década, agora — com o sinal trocado — representam os grandes desafios que precisa enfrentar. Se antes as facilidades proporcionadas pela expansão do Fies (fundo do governo federal para financiamento estudantil) e a economia de vento em popa garantiam uma vertiginosa e confortável expansão dos negócios, hoje os cortes de investimentos no programa e a persistência da crise econômica contribuem para a piora dos indicadores da empresa e para a consequente queda das ações — nos doze meses encerrados no último dia 2 de maio, a desvalorização era de 27,58%. Soma-se à equação um investimento inicial vultoso para a aquisição do controle da Somos Educação, grupo forte em ensino básico — operação que integra a estratégia da Kroton para não depender tanto do ensino superior e amenizar os impactos do desemprego e do enfraquecimento da renda da população sobre suas receitas. Se a estratégia vai funcionar, os investidores ainda esperam para ver.

 

AGU prepara recurso no TRF-1 
para garantir bloqueio de verbas de universidades
Estadão; 08/06
http://bit.ly/2WWQHGv

A Advocacia-Geral da União (AGU) está preparando um recurso para derrubar a decisão da juíza federal Renata Almeida de Moura Isaaac, que suspendeu os bloqueios orçamentários realizados pelo Ministério da Educação (MEC) sobre as verbas destinadas às universidades federais e ao Instituto Federal do Acre. Em sua decisão, a juíza apontou para os riscos de paralisação das atividades das instituições de ensino, o que, na sua visão, “implicará em ofensa ao princípio da vedação ao retrocesso social”.

 

“Enem de 2020 terá prova digital”, diz ministro da Educação
NSC Total; 07/06
http://bit.ly/2KEKxnT

Há dois meses no comando do Ministério da Educação, o ministro Abraham Weintraub acumula polêmicas, já enfrentou duas manifestações contra o congelamento de recursos e críticas de ex-ministros. Ele, no entanto, diz que não se arrepende de ter afirmado que há balbúrdias nas universidades e de ter gravado um vídeo para as redes sociais com um guarda-chuva, reclamando de fake news. Nesta conversa com a coluna, o ministro adianta que pretende propor. O Ministério da Educação está preparando um projeto piloto para o Enem de 2020. Algumas provas deverão ser feitas pelo computador, com segurança garantida via reconhecimento facial ou digital.

 

Busca de graduação no exterior cresce 37,7%; 
e 1/3 dos interessados é de SP
Estadão; 08/06
http://bit.ly/2IAtLE5

Dos 365 mil brasileiros que em 2018 foram estudar no exterior, 50,4 mil buscaram graduação. Isso representa um aumento de 37,7% em relação a 2017 (36,6 mil). Os dados são da pesquisa Selo Belta 2019, encomendada pela Associação das Agências Brasileiras de Intercâmbio (Belta). E dos 50,4 mil estudantes que foram fazer graduação no exterior, 36,6% (um em cada três) eram de São Paulo.

 

Unicamp recebe inscrições de professores e estudantes 
para oficinas sobre provas do vestibular
G1; 07/06
https://glo.bo/2MElkwz

A Unicamp recebe até 19 de junho as inscrições de estudantes e professores para oficinas sobre as provas do vestibular da universidade, em 17 de agosto. O evento será realizado no campus de Campinas (SP), das 9h às 17h, e tem como público-alvo os docentes dos ensinos fundamental II e médio, além de alunos de graduação e pós. Estão disponíveis 550 vagas.

 

 


Chats revelam contribuição proibida de Moro com Deltan 
The Intercept; 09/06
http://bit.ly/2KE6u6M

Sergio Moro e Deltan Dallagnol trocaram mensagens de texto que revelam que o então juiz federal foi muito além do papel que lhe cabia quando julgou casos da Lava Jato. Em diversas conversas privadas, até agora inéditas, Moro sugeriu ao procurador que trocasse a ordem de fases da Lava Jato, cobrou agilidade em novas operações, deu conselhos estratégicos e pistas informais de investigação, antecipou ao menos uma decisão, criticou e sugeriu recursos ao Ministério Público e deu broncas em Dallagnol como se ele fosse um superior hierárquico dos procuradores e da Polícia Federal.

 

Após revelação de conversas, grupo de advogados 
quer punição de Moro e fim da força-tarefa de Curitiba
Folha de S. Paulo; 09/06
http://bit.ly/2wM95Du

Advogados do grupo Prerrogativas vão à OAB para que a entidade peça que a PGR determine o desmonte da Lava Jato, e que o CNJ transforme a aposentadoria de Moro em demissão, para que o ex-juiz perca o direito a vencimentos da magistratura.

 


‘Quem milita nos direitos humanos tem de ser otimista’, 
afirma Paulo Vannuchi
Rede Brasil Atual; 10/06
http://bit.ly/2R372Ew

“É preciso falar em direitos humanos exatamente para enfrentar esse tsunami que está em curso, para usar a palavra que ele (Bolsonaro) mesmo usou”, diz o ex-ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos, no período Lula, Paulo Vannuchi. Em entrevista ao canal do Youtube À Esquerda, iniciativa dos ex-senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Vanessa Graziotin (PCdoB-AM), ele afirmou ser necessário, no atual quadro “dramático” da história brasileira, não apenas militar, mas acreditar na reversão da crise que ameaça os direitos consagrados na Constituição de 1988, herdeiros da Carta das Nações Unidas de 1948, do pós-Segunda Guerra.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio