8 de dezembro de 2020

08/12 – o calendário de vacinação em SP, a venda da COC e Dom Bosco, um manual de libras para a ciência e o corpo humano  

.

Nesta época em que nossos direitos estão sendo duramente testados é necessário reafirmar a defesa do que já conquistamos. Veja aqui:    https://bit.ly/3qCXd1k

 

 

Vacinação contra covid-19 em São Paulo: saiba como será a aplicação a partir de janeiro de 2021
Estadão; 08/12
https://bit.ly/3m4qAGt

Profissionais de saúde, idosos com 60 anos ou mais, indígenas e quilombolas serão os primeiros a ser vacinados contra a covid-19 no Estado de São Paulo, segundo cronograma apresentado nesta segunda-feira, 7, pelo  governador João Doria.  A vacina utilizada na campanha paulista será a Coronavac, desenvolvida pela biotech chinesa Sinovac e que será produzida pelo Instituto Butantã. Veja abaixo as principais definições do plano.

A vacina será gratuita para todos através do Sistema Único de Saúde.

Cronograma de vacinação:

1ª dose
25/01 Profissionais da Saúde, indígenas e quilombolas
08/02 Pessoas com 75 anos ou mais
15/02 Pessoas com 70 a 74 anos
22/02 Pessoas com 65 a 69 anos
01/03 Pessoas com 60 a 64 anos

2ª dose
15/02 Profissionais da Saúde, indígenas e quilombolas
01/03 Pessoas com 75 anos ou mais
08/03 Pessoas com 70 a 74 anos
15/03 Pessoas com 65 a 69 anos
22/03 Pessoas com 60 a 64 anos

Reação federal – Responsável por autorizar o uso de vacinas no país, a Anvisa divulgou uma nota dizendo que ainda faltam etapas até que a vacina do governo paulista e da farmacêutica chinesa seja aprovada. A agência federal, ligada ao governo do presidente Jair Bolsonaro, destacou a falta dos testes finais de eficácia. /  https://bit.ly/3lVwedG

Intenção de compra – Também após o anúncio paulista, o Ministério da Saúde divulgou uma nota afirmando que avançou na assinatura de um “memorando de intenção” de compra de vacinas da farmacêutica Pfizer, que já concluiu a fase final de testes. O acordo prevê 70 milhões de doses em 2021. /  https://glo.bo/2JEj8Vk

 

Calendário da vacina impõe a volta às aulas: decisão do que reabrir foi política, não científica
Folha de S. Paulo/Painel; 06/12
https://glo.bo/33QiTgr

O plano preliminar do Ministério da Saúde de vacinação contra a covid-19 expôs o colossal atraso de governadores e prefeitos no planejamento da retomada das aulas presenciais. Não haverá vacina para crianças e adolescentes até 2022. A maioria das escolas está fechada há quase nove meses. Em algumas cidades, só as escolas privadas voltaram. E as públicas, como ficam?

Estamos em dezembro, as aulas em breve vão parar e só voltam em fevereiro, mas tudo indica que continuarão à distância. O principal argumento é que muitos jovens são assintomáticos, o que dificulta o controle, e moram com pessoas de risco. Mas estudos recentes mostram que os assintomáticos transmitem menos o vírus do que se imaginava e que as escolas são ambientes de menor contágio do que outros lugares.

Média de mortes por covid sobe para 603 e é a mais alta em quase 2 meses
UOL; 07/12
https://bit.ly/39WgHrJ

O Brasil registrou hoje mais 426 mortes causadas pela covid-19 nas últimas 24 horas, elevando a média móvel semana de óbitos para 603, o número mais alto em quase dois meses e um aumento de 23% no índice em comparação com 14 dias atrás.

Segunda feira foi o quarto dia consecutivo de aceleração, depois de um período de sete dias de estabilidade, conforme mostra o levantamento foi feito pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte. A última vez que o Brasil registrou média acima de 600 foi em 10 de outubro.



Pearson põe à venda COC e Dom Bosco
Valor Econômico; 08/12
https://glo.bo/3qBWUDZ

O grupo Pearson colocou à venda os sistemas de ensino COC e Dom Bosco, que juntos atendem aproximadamente 250 mil estudantes e têm uma receita combinada de R$ 200 milhões, apurou o Valor. Entre os interessados estão a Vasta, braço de prestação de serviços na área de educação básica da Cogna (antiga Kroton), e a Arco Educação. As duas empresas são listadas na Nasdaq. O banco J. P. Morgan está assessorando a operação.

Os dois sistemas de ensino foram comprados pelo grupo britânico há dez anos. Os ativos pertenciam ao grupo SEB, do empresário Chaim Zaher, que vendeu junto o sistema de ensino Pueri Domus, por R$ 880 milhões, recomprado por ele em 2017.

 

Ministro da Educação agora fala em retomar aulas nas universidades em março
Estadão; 08/12
https://bit.ly/3m4ymA9

O ministro da Educação, Milton Ribeiro (foto), voltou a prever uma data para retorno das aulas presenciais nas universidades públicas e privadas. Após recuar na semana passada da data anunciada para janeiro, o ministro fala agora em 1º de março, segundo declaração dada por ele em entrevista à CNN Brasil.

Ele ponderou que a previsão está sujeita a novas análises em caso de um novo aumento da covid-19 nas cidades. “Mas na portaria há previsão para que, caso haja um recrudescimento ou não das condições de cada cidade, isso pode ser depois conversado com o próprio MEC. Não queremos um retorno a qualquer custo”, acrescentou.


Reitores eleitos e não empossados por Bolsonaro questionam MEC
Folha de S. Paulo; 07/12
https://bit.ly/33Q671K

Um grupo de 16 reitores eleitos pela comunidade acadêmica e não empossados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) formou uma comissão para questionar o MEC (Ministério da Educação) sobre os motivos para o governo federal não respeitar a decisão das instituições de ensino.

Os reitores não empossados decidiram se unir para cobrar celeridade aos processos, já que situações temporárias têm se estendido há mais de um ano. “Há universidades que estão em um limbo, com um reitor que não sabem por quanto tempo vai ficar no cargo e por qual motivo foi escolhido”, diz o advogado Tiago Botelho, representante da comissão.

Opinião: ‘O ministro surge…e recua’
Estadão; 07/12
https://bit.ly/2VTdote

Por Renata Cafardo: “Fazia alguns meses que não se ouvia falar do ministro da Educação. Depois de mais de um ano nos surpreendendo (no mau sentido) quase diariamente com Abraham Weintraub, o sumiço do novo parecia até um bom sinal. Mas o pastor Milton Ribeiro percebeu que as sombras não são o lugar ideal para quem quer agradar ao chefe do Executivo”.


Guarulhos: Uniesp (FaG) não paga 13º
Sinpro Guarulhos; 07/12
https://bit.ly/36SOAYD

Mais uma vez o grupo UNIESP, por meio da Faculdade de Guarulhos, descumpriu a convenção coletiva de trabalho. O histórico de desrespeito se estende em uma ampla lista de violações de direitos trabalhistas. Os professores e professoras, além de terem seus salários congelados por mais de dois anos, e presenciarem sucessivos atrasos de pagamentos de seus salários e férias, dessa vez se deparam com o não pagamento do décimo terceiro.

O Sinpro-Guarulhos formalizará mais uma denuncia no Ministério Público do Trabalho em função do não pagamento do décimo terceiro salário. Outras medidas judiciais serão tomadas contra a série de abusos e violações dos direitos dos professores e professoras da Faculdade de Guarulhos – FAG.

Sorocaba: Recesso é direito garantido da categoria
Sinpro Sorocaba; 07/12
https://bit.ly/3qAY2aN

O período de recesso, assim como as férias coletivas dos professores, deve constar do calendário escolar, entregue no início do ano letivo de 2020. A obrigatoriedade de apresentar o calendário escolar, com a definição dos períodos de recesso e férias, também está garantida na convenção coletiva.

Pagamento – O pagamento do recesso é feito da mesma forma que um salário normal, até o quinto dia útil do mês subsequente. Quem for demitido em dezembro deve receber trinta dias de recesso além do aviso prévio. Já quem pede demissão deve ficar atento às orientações do Sinpro-Sorocaba para que este direito seja garantido.

Campinas: Atualização da análise de conjuntura
Sinpro Campinas; 07/12
https://youtu.be/7S0M05vcKh0

O Sinpro Campinas publicou a versão completa do debate ‘Atualização da análise da conjuntura internacional e nacional, estadual e municipal’, realizada em formato virtual no dia 3 de dezembro. Confira neste link do YouTube do Sinpro: https://youtu.be/7S0M05vcKh0

 

 

Um manual de libras para a ciência e o corpo humano
Universidade Federal do Piauí; 05/12
https://bit.ly/33VV9b3

Um grupo de professores da Universidade Federal do Piauí montou um manual de Libras para as disciplinas de Ciências e Biologia nas escolas.

Esse tipo de manual não existia antes e vai ajudar um monte de professores e alunos surdos, assim como a comunidade surda em geral. O material é 100% gratuito e pode ser distribuído a todos os interessados.

Diz a professora Liana Maria Menezes Galen, na apresentação do Manual: “Este manual é de extrema  importância não só para os surdos, mas também para os profissionais da educação, como os professores, os intérpretes e os instrutores de libras. Vale lembrar que este manual também vai privilegiar outras áreas do conhecimento, tais como Medicina, Enfermagem, Psicologia, etc., áreas estas que também encontram carência de material sobre o assunto e que têm histórico de dificuldade em realizar atendimento à pessoa com surdez. Portanto, você que tem contato direto ou indireto com pessoas surdas ou que tem curiosidade sobre o assunto, leia esse manual e adquira novos conhecimentos e,  principalmente, entenda que a pessoa surda pensa e interage como você, mudando somente a forma que isso ocorre”.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio