7 de maio de 2019

07/05 – Projeção dos votos da ‘reforma’, Greve Nacional da Educação cresce, recuo patronal nas negociações da Ed. Básica, e mais.

.

Premio Gabo, promovido pela Fundação Gabriel Garcia Marques da Colômbia, destaca jornalismo atuante e pelo fortalecimento da cidadania; site da Fepesp concorre na categoria ‘Inovação’.
Saiba mais: http://bit.ly/2vJhY04

 

 

DIAP faz projeção da votação da PEC 6/19 reforma da Previdência
Diap; 06/05
http://bit.ly/2PTk1b5

Com a comissão especial escolhida a dedo, o governo considera praticamente certo que conseguirá os 25 votos necessários para que a reforma da Previdência seja aprovada na 2ª etapa de tramitação na Câmara. Este é o número de deputados que precisam apoiar o texto — se todos os 49 participarem da reunião — para que seja encaminhado ao plenário. Ao menos 20 já estão fechados com o Planalto, de acordo com levantamento do DIAP.

 

Especialistas de direita e de esquerda 
dizem que não há déficit na Previdência
Pragmatismo Político; 04/05
http://bit.ly/2LtBngi

Jair Soares foi governador do Rio Grande do Sul e ministro da Previdência. Ele é do Progressista. O PP é considerado de direita. Paulo Paim é senador. Ele é do Partido dos Trabalhadores. O PT é visto como de esquerda. Jair e Paim estiveram, segunda-feira, no Esfera Pública, na Rádio Guaíba. Ambos disseram a mesma coisa: não há, sem desvio de recursos pelos governos, déficit da Previdência Social. O desvio acontece por meio da DRU (Desvinculação das Receitas da União), que autoriza agora saquear 30% do bolo previdenciário.


Sem política de salário mínimo pobreza aumenta no Brasil
Diap; 03/05
http://bit.ly/2H4tTec

A recente publicação “Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira”, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), revelou a piora das condições de vida da população brasileira em anos recentes, com o aumento da pobreza e da desigualdade.


Entidades preparam Greve Nacional da Educação
Extra Classe; 06/05
http://bit.ly/2Jmve2B

No último dia 3 de maio, representantes da comunidade universitária, institutos federais, entidades estudantis e educadores da rede pública e privada reuniram-se no Cpers Sindicato para organizar no RS a mobilização da Greve Nacional da Educação, convocada para o dia 15 de maio pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). A convocação inicial tinha como mote a insatisfação dos trabalhadores do segmento educacional com a Reforma da Previdência, mas ganhou novas bandeiras a partir dos anúncios de cortes das verbas federais para educação superior e básica.

 

Petroleiros aderem à Greve Nacional da Educação
Brasil 247; 06/05
http://bit.ly/2DTRNYO

Segundo o coordenador da FUP, José Maria Rangel, há uma relação direta entre os desmontes que estão sendo encampados pelo governo na Petrobras e os ataques à Educação pública; “Estaremos juntos porque somos contra a privatização que está ocorrendo em nossa empresa. Não mexa com a Educação e não mexam com a Petrobras”, completou.

 

 


O perfil das pessoas associadas a sindicatos no Brasil em 2017
Jornal Nexo; 03/05
http://bit.ly/2Lo93M6

Matéria especial do jornal digital Nexo aponta que o setor de Educação está entre os que mantém o índice de sindicalização mais alto no pais, de até 25% da categoria. Mais uma vez, é o protagonismo dos Professores e de todos os profissionais da Educação que vai indicar o caminho da resistência e do enfrentamento aos ataques contra o ensino no Brasil e na defesa de direitos.

 


Sinpro ABC: Professores da Metodista em greve; ato público
Repórter Diário; 06/05
http://bit.ly/2Jlt3fL

Professores e alunos da Universidade Metodista fazem protesto nas ruas do Rudge Ramos em São Bernardo contra o atraso no salário.

 

 

Sinprosasco: Vitória para os professores da Anhanguera 
em ação movida pelo Sindicato
Sinprosasco; 06/05
http://bit.ly/2PQRcw1

Os professores da faculdade Anhanguera/Kroton (unidade Osasco), que lecionaram na instituição no primeiro semestre de 2012 saíram vitoriosos em ação coletiva movida pelo Departamento Jurídico do Sinprosasco. Ao todo, 217 professores foram beneficiados. Confira a ata com resultado da assembleia realizada no dia 29/04: aqui.

 

 

Recuo patronal cria impasse em negociações salariais 
da Educação Básica
Agência Sindical; 03/05
http://bit.ly/2VkyDq6

A atitude patronal, representado pelo Sieeesp, significa o abandono de propostas negociadas, apresentadas oficialmente e aprovadas em assembleia de vinte Sindicatos de professores em 23 de março. A pauta previa a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho por um ano com a manutenção de todas as cláusulas, reajuste salarial de 3,90% e pagamento de Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR) de 15% em outubro. “Há mais de 20 anos, participo dessas negociações e nunca tinha visto uma situação como esta”, disse à Agência Sindical, Celso Napolitano, presidente da Fepesp.


Doria vai aumentar em 15 minutos o tempo diário de aulas 
e enxugar o de matérias tradicionais
Folha de S. Paulo; 06/05
http://bit.ly/2VidhcK

A gestão João Doria (PSDB) vai aumentar em 15 minutos o tempo diário de aulas na rede estadual e enxugar em 10% a duração das disciplinas tradicionais, como matemática e português. O objetivo é ampliar o número diário de aulas de seis para sete, abrindo espaço para componentes extracurriculares.

 


Alunos, pais e professores de institutos federais do RJ 
fazem protesto contra corte de verbas na educação
G1; 06/05
https://glo.bo/301F3J8

Alunos, pais e professores de colégios federais do Rio realizaram, na manhã desta segunda-feira (6), um protesto contra o corte de verbas nas instituições federais em frente ao Colégio Militar do Rio de Janeiro, na Tijuca, Zona Norte. Na mesma hora, o presidente Jair Bolsonaro participava de solenidade comemorativa pelos 130 anos da instituição.

 

Cartilha para defender a liberdade de cátedra, ensino e pensamento
Contee; 03/05
http://bit.ly/2LvhhSE

A liberdade está sob ataque. Autoridades e partidos de direita incentivam alunos a gravar e denunciar seus mestres sempre que, na sua ignorância, achem que eles estão fazendo uma inexistente “doutrinação comunista” nas salas de aula. Uma verdadeira campanha contra a liberdade de cátedra, de ensino e contra a pluralidade de idéias em escolas, institutos e universidades de todo território nacional. Diante desse quadro, o Coletivo Nacional de Advogados de Servidores Públicos – CNASP – elaborou cartilha que orienta os docentes sobre formas de defesa e resistência. Clique aqui e baixe o arquivo, em PDF.

 

Artigo | Ação de Bolsonaro na educação exige uma reação à altura
Contee; 07/05
http://bit.ly/2PTgKIP

Por Ranier Bragon: O que Bolsonaro e seus ideólogos produziram até agora? Cartas patéticas a escolas, reedição de tacanhices da ditadura, esvaziamento de mecanismos de avaliação, menosprezo pelas ciências humanas, revisionismos históricos sem pé nem cabeça, estímulo às obscurantistas Escola sem Partido e educação domiciliar.

 

 

Pesquisadores de Harvard iniciam apoio global 
às faculdades de sociologia brasileiras
Jornalistas Livres; 06/05
http://bit.ly/304rjxh

“Como sociólogos históricos e contemporâneos, entendemos que a mercantilização de décadas do ensino superior convenceu muitos políticos – no Brasil, nos Estados Unidos e no mundo – de que uma educação universitária é valiosa apenas na medida em que é lucrativa. Nós rejeitamos essa premissa. O objetivo do ensino superior não é produzir “retornos imediatos” sobre os investimentos. O objetivo do ensino superior deve sempre ser o de produzir uma sociedade educada e enriquecida que se beneficie do esforço coletivo para criar o conhecimento humano. O ensino superior é um propósito em si […]”.
Veja o manifesto na íntegrahttp://bit.ly/2vIoft1

 

Artigo: Guilherme Boulos | Em vez de combater o desemprego, 
Bolsonaro faz cruzada contra a Educação
Carta Capital; 05/05
http://bit.ly/2JmBw29

“Em vez de combater o desemprego, a fome ou a falta de moradia, Bolsonaro parece decidido a levar adiante uma cruzada contra a Educação. Sua trajetória, é verdade, jamais inspirou bons ventos para a área no Brasil, mas seria difícil imaginar uma saga tão bizarra e com tamanha repulsa de um dos pilares centrais para o nosso desenvolvimento. Ao contrário de seu carinho pelos milicianos, Bolsonaro sempre tratou professores como inimigos. Estimula a violência, divulga vídeos descontextualizados por meio das redes sociais, faz pronunciamentos preconceituosos. O ataque e a perseguição são as bases de sua plataforma de governo. Fora delas, é incapaz de formular propostas e sequer frases com algum nexo […]”.

 

 


Os primeiros efeitos da asfixia financeira de Bolsonaro 
sobre as ciências do Brasil
Contee; 06/05
http://bit.ly/2YbDjLG

Primeiro a universidade não poderá pagar água e energia. Depois os contratos de prestação de serviços (como limpeza e segurança) deixarão de ser cumpridos. Em seguida, o restaurante universitário ficará sem recursos. Programas de assistência a estudantes pobres também estão ameaçados. E se a medida não for revista, o corte comprometerá as atividades da universidade já no segundo semestre deste ano. Este é um resumo dos primeiros efeitos da asfixia financeira de Bolsonaro na educação e ciências do Brasil, divulgado por várias instituições, como a Universidade Federal do Paraná (UFPR), que teve bloqueio de 30% de suas verbas de custeio, em 48 milhões de reais.


Comunidade científica discute desmonte do setor 
pelo governo Bolsonaro
Jornal GGN; 04/05
http://bit.ly/2VP30UP

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em articulação com entidades científicas e acadêmicas nacionais, realiza nos dias 8 e 9 de maio, em Brasília, no Congresso Nacional, manifestações em defesa da ciência e tecnologia. O desmonte da CT&I, com os cortes de 42% no orçamento do setor, anunciados no final de março, chegou a um ponto quase irreversível, e é urgente que toda a sociedade apoie e participe como puder dessa grande mobilização. Confira abaixo logo abaixo do texto a programação das atividades #cienciaocupabrasilia.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio