3 de maio de 2019

03/05 – Greve Nacional contra reforma, #oquevinauniversidadepublica, Bolsonaro ataca Freire de novo, e mais.

.

Organize-se, e saiba mais aqui: https://bit.ly/2UYnBBx

 

 

Profissionais da Educação preparam Greve Nacional dia 15 
contra PEC da Previdência
Agência Sindical; 02/05
http://bit.ly/2ITUjCA

Os profissionais da educação preparam Greve Nacional da categoria no dia 15 de maio, contra a proposta de reforma da Previdência de Bolsonaro. Os professores serão duramente prejudicados, caso a PEC 6/2019 acabe aprovada. A Proposta de Bolsonaro/Guedes é considerada uma agressão ao professorado, que reage.

 

Sinpro ABC: Greve da Metodista entra no 4º dia 
com unidade dos professores e apoio de alunos e funcionários
Sinpro ABC; 02/05
http://bit.ly/2DLPK9o

Os professores e professoras da Universidade Metodista entraram nesta quinta-feira, no 4º dia de greve. A paralisação tem sido marcada pela unidade da categoria e apoio dos estudantes e funcionários de outros setores da Instituição. Desde o início desta semana é notório os corredores e salas vazios nos Campi Vergueiro, Planalto e Rugde Ramos. Os alunos não têm comparecido e os funcionários administrativos marcaram assembleia para o próximo sábado dia 4. O SinproABC- Sindicato dos Professores do ABC, destaca a importância da categoria se manter unida. O clima de intenso apoio entre os professores tem provocado novas adesões à paralisação dia após dia.

 

 


A cruel reforma da Previdência – Eduardo Fagnani
Revista Giz; 30/04
http://bit.ly/2JcPBPD

Veja o depoimento na íntegra do professor Eduardo Fagnani sobre as perversidades da reforma da Previdência.

 

 


Fepesp; 02/04
http://bit.ly/2PLKLKp

Ninguém pode gravar e veicular sem a autorização expressa do professor. A apresentação da aula pressupõe o direito de imagem e propriedade intelectual do Docente. Gravar aula é assédio e fere o direito à liberdade de cátedra. Saiba mais – e baixe a notificação de não-autorização de gravação da sua aula aqui: http://fepesp.org.br/noticia/aluno-gravando-aula-professor-nao-deve-autorizar/

 

Ministro da Educação erra custo de avaliação escolar
Estadão; 02/05
http://bit.ly/2WqRts8

Por um erro do Inep, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, divulgou o custo total que a pasta vai gastar com a avaliação do nível de alfabetização neste ano mil vezes menor do que o valor contratado. Durante anúncio oficial nesta quinta-feira, 2, Weintraub disse que o gasto com a avaliação seria de R$ 500 mil e que deveria atingir cerca de 7 milhões de pessoas. Na coletiva, ele fez questão de ressaltar o valor dizendo que “cada real do contribuinte” era importante. Minutos depois, em nota, o Inep informou que o valor estimado para a realização do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) era, na verdade, de cerca de R$ 500 milhões.

 

Artigo: Míriam Leitão | Agenda perdida da Educação
O Globo; 03/05
https://glo.bo/2XXUT5M

O governo começou há quatro meses, o país está no segundo ministro da Educação, e permanece o padrão das polêmicas artificiais. Reuni dois especialistas na Globonews para perguntar a eles que temas o Brasil deveria estar discutindo. O professor Mozart Neves Ramos foi secretário de Educação de Pernambuco e iniciou um processo, mantido por outros governos, de aumento das escolas em tempo integral. Regina de Assis tem mestrado em Harvard e doutorado na Universidade de Columbia, em educação. Foi secretária municipal do Rio na administração de Cesar Maia. Regina lembra o sempre presente tema da “valorização do professor”. Sob os cuidados do professor estão 50 milhões de brasileiros, crianças e jovens”.

 

 


MPF processa Universidade Brasil 
MPF; 02/05
http://bit.ly/2JcWXmf

O Ministério Público Federal ajuizou uma ação civil pública contra a Universidade Brasil, parte do grupo UNIESP, de Fernando Costa, devido ao preenchimento ilegal de vagas em excesso no curso de medicina oferecido no campus de Fernandópolis (SP). No processo, o MPF pede que a Justiça determine liminarmente o cancelamento de matrículas efetuadas além do limite autorizado pelo Ministério da Educação e proíba a realização de novos processos seletivos para a graduação, sejam vestibulares ou de transferência.
Saiba outras denúncias que a Fepesp apurou sobre a Uniesp através do link:
http://fepesp.org.br/noticia/denuncia-uniesp-frauda-professores/

 


Professores e alunos de universidades federais 
fazem campanha contra corte de verba pelo MEC
O Globo; 02/05
https://glo.bo/2IXvLsi

Alunos e professores das principais universidades federais do país iniciaram uma campanha nas redes sociais contando as dificuldades encontradas por eles nas instituições. A hashtag #oquevinauniversidadepublica traz depoimentos de alunos, ex-alunos e professores sobre a falta de insumos, aulas canceladas por falta de luz, interdição de banheiros e de outras dependências por alagamento, entre outros problemas.

 

“É impensável desprezar o papel das universidades federais”, 
diz presidente da Andifes
ANDIFES; 30/04
http://bit.ly/2PMg9IT

O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Reinaldo Centoducatte, que também é reitor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), disse que a entidade, representante oficial das universidades federais na interlocução com o governo federal, as associações de professores, funcionários e estudantes, foi pega de surpresa com a decisão do Ministério da Educação (MEC) de “punir financeiramente as instituições por ‘balbúrdia’ e baixo desempenho acadêmico.” A informação de que 30% da dotação orçamentária da UFF, UnB e UFBA já teriam sido bloqueadas foi dada pelo ministro da Educação, Abraham Weintreaub, em entrevista publicada na edição desta terça-feira de “O Estado de S.Paulo”.

 

Ministério da Educação prorroga prazo 
de renovação dos contratos do Fies
Folha de S. Paulo; 02/05
http://bit.ly/2VFhBCh

O Ministério da Educação estendeu o calendário de renovação dos contratos do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). O novo prazo termina em 15 de maio. A medida, publicada nesta quinta-feira (2) no Diário Oficial da União, é válida apenas para os contratos já firmados.

 

 


Alvo de Bolsonaro, 
Paulo Freire é referência em universidades do exterior
O Globo; 02/05
https://glo.bo/2H0Bj3l

O educador Paulo Freire voltou a ficar sob a mira de Jair Bolsonaro. Em uma entrevista publicada no canal do Youtube “Esther e os famosos”, na última segunda-feira, o presidente disse que o governo vai mudar o patrono da educação brasileira , título concedido ao professor pernambucano em 2012.

 


Artigo | ‘Insitando’ o ‘recentimento’
Folha de S. Paulo; 02/05
http://bit.ly/2ZV3MyM

Por Sérgio Rodrigues: Temos um ministro da Educação que escreve “insitar”. O erro de grafia poderia ser um deslize sem maior significado: ortografia, afinal, é só a casca da palavra. É tão possível pensar errado com letrinhas certas quanto pensar certo com letrinhas erradas. Se nesse caso a grafia torta de “incitar” (verbo que significa estimular, instigar) tem, sim, um significado maior, isso se deve ao fato de a batatada ter sido cometida pelo ministro da Educação de um país tragicamente iletrado. Mais: um ministro da Educação que, logo após ter negado “insitar” a violência, demonstrou que, além de usar letrinhas erradas, também é desafeto do pensamento certo ao anunciar uma violência inédita: o corte de verbas para “universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia”.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio