3 de março de 2021

03/03 – Contra covid, Fepesp quer escolas fechadas. Secretário da Saúde pede suspensão de aulas, secretário de Educação quer alunos na escola. Pandemia mata mais do que nunca. E mais: Minuto Fepesp, já viu?

.

Patronal da Educação Básica quer regredir no tempo, esconder dissídio e voltar à convenção coletiva de… 2018!
Um relato da primeira rodada de negociações na Campanha Salarial 2021, aqui:  https://bit.ly/384dchg   

 

VOLTA ÀS AULAS

Sindicato diz que há 116 escolas com casos de Covid-19 na rede municipal de SP; Professores defendem suspensão de aulas presenciais
G1; 02/03
http://glo.bo/3kEkIUY

Em meio ao recorde de casos de internados com Covid-19 e lotação das UTIs, parte dos professores da rede pública de São Paulo defende a suspensão das aulas presenciais. Segundo eles, as escolas não têm estrutura para funcionar com segurança e evitar a contaminação de alunos e funcionários.

Na rede estadual, apenas na primeira semana de volta às aulas, de 8 a 12 de fevereiro, houve 77 registros de infecção confirmados, segundo o Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para Covid-19 (Simed) da Secretaria Estadual de Educação (Seduc-SP).

Desde a abertura das escolas municipais no dia 15 de fevereiro, 116 unidades registraram casos da doença, de acordo com um levantamento do Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep). Foram 335 entre servidores e alunos e dois óbitos confirmados por causa do novo coronavírus.

 

Primeira reivindicação da campanha salarial da Fepesp: aulas remotas para evitar o vírus
Radio Peão Brasil; 02/03
https://bit.ly/3rd5au0

“Pedimos a volta do ensino remoto, o fechamento das escolas, a paralisação das aulas presenciais nesta fase da pandemia, a pior desde que iniciamos as medidas de emergência”, explica Celso Napolitano, da Fepesp. “As escolas já demonstraram que tem condições de usar o esquema de ensino remoto para cumprir com suas obrigações pedagógicas. E os casos de contaminação se multiplicam nas escolas. Somos notificados de estudantes adoecidos, funcionários contaminados, morte de professores. Nossa prioridade neste momento deve ser pela defesa da vida”.

Secretário de saúde de SP defende suspensão de aulas presenciais diante do agravamento da crise
Estadão; 03/03
http://bit.ly/3bb66JA

O secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse ser favorável à suspensão das aulas presenciais nas escolas diante do agravamento da pandemia de covid-19 no Estado. O tema, segundo ele, será discutido nos próximos dias, mas a posição pessoal do secretário é de que manter escolas abertas implica em uma série de deslocamentos fora dos colégios que contribuem com a propagação do vírus.

“Isso é um tema que realmente estamos discutindo. Se estamos entendendo que as pessoas estão ameaçadas frente ao vírus, frente a um colapso, temos de avaliar a circulação das pessoas em situações que poderiam ser evitadas e uma delas é a escola”, disse Gorinchteyn na manhã desta terça-feira, 2, em entrevista à Rádio CBN.

 

Professores fazem protesto contra aulas presenciais em São Caetano
Agora; 03/03
http://bit.ly/3kF9sI5

Professores e funcionários da rede municipal de ensino de São Caetano do Sul, no ABC paulista, realizaram na tarde desta terça-feira (2), uma manifestação contra as aulas presenciais nas escolas públicas. Durante o protesto, foi feito um cortejo fúnebre fictício que simbolizou o “enterro” da educação na cidade.

 

“Está com as mãos manchadas de sangue”, diz deputado sobre secretário de Educação Rossieli Soares
Brasil de Fato; 02/03
http://bit.ly/2Ppw6bL

O deputado estadual, Carlos Giannazi (PSOL), entrou hoje (28) com pedido de investigação contra o secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares da Silva, no Ministério Público de SP (MP-SP), por crime de responsabilidade.

O motivo seria a reabertura das escolas no estado, em um momento de crescimento da pandemia e escassez de vacinas no país, o que colocaria em risco a vida de alunos, professores, funcionários e suas famílias. Segundo a representação, a ação se enquadraria no artigo 132, do código penal, que define como crime “Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente.” Veja representação aqui. 

 


CORONAVÍRUS

Brasil piora a cada dia e bate novo recorde de mortes por covid-19: 1.641 vítimas em 24 horas
Rede Brasil Atual; 03/03
http://bit.ly/3kNLRFi

Esta terça-feira, dia 2, foi o dia com mais mortos desde o início da pandemia, em março do ano passado. Foram mais 1.641 vítimas em um período de 24 horas – ultrapassando a média de mais de uma pessoa morta a cada minuto. No total, já são 257.361 vítimas do novo coronavírus em um ano. O país também passa pela maior média de mortes, calculada em sete dias, de todo o histórico do surto: 1.262 óbitos por dia. As informações são do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass).

Quadro desolador – O Brasil bateu um novo recorde de mortes por covid-19 ontem. Foram 1.726 óbitos em todo o país registrados num período de 24 horas, segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa. O Ministério da Saúde registrou 1.641 óbitos, também o maior número de sua série. / uol

 Hospitais lotados – Os números alarmantes confirmam expectativas de piora no quadro nacional da covid-19 por parte de autoridades e especialistas, incluindo o colapso de sistemas de saúde por todo o país, com UTIs sem leitos para receber novos pacientes que morrem à espera de atendimento, como ocorre em Santa Catarina. / estadão

 Perfil dos pacientes – É cada vez maior o número de pacientes mais jovens, de fora do grupo de risco, hospitalizados por causa da covid-19. Segundo a Secretaria da Saúde de São Paulo, cerca de 60% dos leitos das UTIs do estado se encontram preenchidos por pessoas entre 30 e 50 anos. / nexo

 Fechamentos e resistências – Estados e municípios têm adotado restrições de circulação de pessoas no pior momento da pandemia. São Paulo deve permitir o funcionamento presencial só de serviços essenciais, mas há discordância sobre as escolas. O secretário da Saúde defende que elas sejam fechadas, mas o governo Doria pretende mantê-las abertas. / estadão

 


TRABALHO

Governo estuda redução de jornada e salário por 4 meses
Valor Econômico; 03/03
http://glo.bo/3e5cROY

O governo federal pretende prorrogar o Programa de Preservação de Renda e do Emprego (BEm), que prevê a suspensão de contratos de trabalho e redução de salário, por quatro meses neste ano. Pela discussão até o momento, a intenção é repetir o que foi feito em 2020. Ou seja, dividir o custo da compensação financeira com o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), por meio de antecipação do seguro-desemprego. Ontem, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o programa será renovado, mas não deu detalhes.

Se a ideia dos técnicos da área econômica prosperar, a União bancaria dois meses da compensação por perda total ou parcial de renda ao trabalhador e o restante do período seria financiado por uma antecipação do seguro-desemprego.

 

Centrais Sindicais convocam para mobilização nesta quinta, dia 4
Agência Sindical; 02/03
https://bit.ly/3kHPjAY

Dirigentes das entidades propuseram uma mobilização nacional, que deverá ocorrer nesta quinta, 4, nas capitais e grandes cidades, em locais de trabalho e com forte participação virtual.

As Centrais buscam alertar a sociedade acerca da importância da vacinação imediata pra todos, o retorno do Auxílio Emergencial em R$ 600,00 e uma política de manutenção e geração de empregos.

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Cogna (Ex-Kroton) compra Sociedade Educacional da Lagoa por R$ 65 milhões
Diário do Nordeste; 26/02
https://bit.ly/3kHPjAY

A Cogna (COGN3) informou nesta terça-feira (2), em comunicado divulgado ao mercado, que adquiriu a Sociedade Educacional da Lagoa (SEL) por R$ 65 milhões.

A aquisição foi realizada pela Somos Sistemas, controlada da Vasta. Esta, por sua vez, é subsidiária da Cogna. A SEL presta serviços técnicos e pedagógicos para plataformas educacionais, incluindo de manutenção tecnológica, e atua no desenvolvimento e aprimoramento de conteúdos e de capacitação técnica no setor.

 

Um minuto só, toda a informação do dia
Fepesp; 03/03
http://bit.ly/2nq6m1p

Minuto Fepesp é o novo informativo em videoclipe, produzido pela TV Fepesp: direto, sintético, no ponto, no seu PC, notebook, tablet ou celular.

Nesta quarta, 03/03:  Patronal da Educação Básica quer regredir no tempo, esconder dissídio e voltar à convenção coletiva de… 2018! Um relato da primeira rodada de negociações na Campanha Salarial 2021 – e nossa primeira reivindicação é o fechamento das escolas e a volta ao ensino remoto, para proteção contra a fúria descontrolada do coronavirus.

Assista aqui, pelo YouTube:

https://youtu.be/mlDJ3jLtiWc

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio